Dirt Rally 2.0 está melhor na Xbox One X

4K Dinâmica vs 1080p nas consolas PS4.

Dirt Rally 2.0 mostra a Codemasters no seu melhor, entregando um dos melhores simuladores de condução da actual geração, o que lhe valeu um Obrigatório na nossa análise. A qualidade da condução é soberba, mas a Codemasters também cumpre em termos visuais, graças a uma linda apresentação alcançada com o motor Ego - mas como se comparam as versões de consola? As respostas surpreendem.

Dirt Rally 2.0 corre bem e tem bom aspecto em todas as consolas, com poucas diferenças em termos de funcionalidades gráficas entre as 4 versões. Existem diferenças na renderização entre as consolas base e melhoradas, mas a única desilusão diz respeito à versão PlayStation 4 Pro - limitada à mesma resolução de 1080p da consola base, recebendo apenas melhorias visuais. A Xbox One X oferece uma forte melhoria na qualidade de imagem, com recurso a resolução dinâmica para saltar suavemente entre 1800p e 2160p nativa, dependendo da carga sobre a GPU.

As consolas padrão têm como alvo 1080p, mas a resolução também é dinâmica. Curiosamente, a PS4 base oferece 1080p (é possível correr com resolução dinâmica, mas todos os testes apresentaram 1080p), criando uma experiência que talvez seja demasiado similar à da PS4 Pro. Apenas a Xbox One S tem problemas aqui, a resolução varia entre 1440x810 (mas pode descer ainda mais) e 1080p nativa - mesmo com esta variação mais aparente na resolução, a performance não é o que deveria ser, mas, no geral, ainda está boa. Todas as consolas usam anti-aliasing TAA - uma opção no PC, onde também temos MSAA.

Dirt Rally 2.0 testado em todas as plataformas.

Em 3 das 4 consolas, Dirt Rally 2.0 consegue uma experiência fixa a 60fps (as repetições correm a 30fps), mas a Xbox One S usa v-sync adaptável para manter a resposta o mais elevada possível em momentos exigentes - zonas com floresta e níveis cross rally. Quando o motor não consegue cumprir com os 16.7ms por fotograma do tempo de renderização, a v-sync é activada momentaneamente e os fotogramas finais são apresentados assim que são renderizados, resultando em screen-tearing porque a nova informação visual é entregue a meio do refrescamento. Na maioria do tempo, a S corre a 60fps, mas é a única versão capaz de exceder o orçamento de renderização. Dito isto, tirando o tearing, 55fps foi o mais baixo que registamos na S.

No entanto, existe algo a ter em conta aqui. Apesar da Xbox One X correr lindamente a suaves e fixos 60fps, as opções gráficas permitem desactivar a 4K e correr o jogo a 1080p. Por um lado, tudo o que este modo faz é baixar artificialmente a qualidade geral da imagem para igualar a da Pro. Pelo outro, existem alguns jogos com modos 1080p na Pro que não o tinham na X, resultando em performance mais suave - Anthem é um exemplo. Apesar deste modo parecer desnecessário (isto poderá mudar mais tarde), agradecemos o gesto.

Dito isto, recorrer a super-sampling do sistema ao invés de 1080p nativa dá à versão X uma clara vantagem - a qualidade de imagem está noutro nível, mas é a nitidez que mais se destaca. A resolução superior significa um nível superior de sampling para o filtro anisotrópico, significando que a Xbox One X pode apresentar texturas muito mais limpas a meia distância. Seria de esperar que a Pro tivesse poder para passar para 8x ou até 16x filtro anisotrópico, mas infelizmente, isso não faz parte das melhorias que encontrarás na Pro.

Xbox One XPlayStation 4 ProPlayStation 4Xbox One
Dirt Rally 2.0 favorece a Xbox One X, correndo em dinâmica, enquanto a PS4 Pro corre a 1920x1080, tal como nas consolas base. A resolução dinâmica é mais agressiva na Xbox One S, que pode descer para 1440x810.
Xbox One XPlayStation 4 ProPlayStation 4Xbox One
A qualidade dos reflexos diferente entre as consolas padrão e melhoradas. Os carros e poças revelam mapas cúbicos de alta resolução na Pro e X. Curiosamente, existe uma diferença na densidade da vegetação entre as consolas Xbox, mas poderá ser algo aleatório.
Xbox One XPlayStation 4 ProPlayStation 4Xbox One
Além de mapas cúbicos de alta qualidade, as repetições mostram reflexos screen-space na Pro e X, algo que está ausente nas consolas base.
Xbox One XPlayStation 4 ProPlayStation 4Xbox One
A qualidade das texturas está similar entre as várias máquinas, mas existem indícios de melhorias na qualidade das sombras na Xbox One X.

Então o que separa as versões PS4 e Pro se a resolução é tão aproximada? Os reflexos do cenário estão numa resolução superior, a densidade da vegetação é maior e as repetições a 30fps beneficiam de reflexos screen-space não existentes nas consolas padrão. A Xbox One X apresenta todas estas melhorias e também beneficia com sombras de maior qualidade. A Xbox One S apresenta a qualidade da PS4 base, mas além das quedas na resolução e performance, também tem um filtro de texturas com pior qualidade e uma distância de visão menos impressionante. A Xbox One S também apresenta animações de mãos e personagens a 30fps na visão do cockpit - algo que fica muito estranho pois o jogo corre a 60fps.

Tudo o que faz de Dirt Rally 2.0 um dos melhores jogos da Codemaster está presente em todas as versões. A condução brilhante combina lindamente com os 60fps e o jogo é uma alegria de jogar - a qualidade do jogo é tanta que o seu apelo vai além dos adeptos da condução. Existe a sensação que a versão PS4 foi a plataforma principal, com performance perfeita e a maioria das funcionalidades visuais. Os compromissos na Xbox One S são perceptíveis, mas não afectam o gameplay, enquanto as melhorias na Xbox One X adicionam brilho e fazem o melhor uso dos assets.

É difícil não sentir que a versão PS4 Pro não está à altura das expectativas - corre bem, mas as melhorias não estão à altura do poder fornecido pela GPU superior. Como resultado, não fica nada bem quando comparada com a Xbox One X, que consegue entre 2.7x a 4x mais resolução e com uma qualidade superior nas sombras. Se 1080p é fixa para a consola da Sony, entregar mais melhorias presentes no PC poderia ajudar, algo que até poderia tornar mais útil o modo 1080p na Xbox One X.

Publicidade

Salta para os comentários (222)

Sobre o Autor

Thomas Morgan

Thomas Morgan

Senior Staff Writer, Digital Foundry

32-bit era nostalgic and gadget enthusiast Tom has been writing for Eurogamer and Digital Foundry since 2011. His favourite games include Gitaroo Man, F-Zero GX and StarCraft 2.

Conteúdos relacionados

Comando Xbox Series X usa pilhas porque os jogadores assim preferem

Quem desejar, poderá comprar uma bateria recarregável.

GTA VI surge em currículo de actor

Jorge Consejo interpretou uma personagem chamada "The Mexican".

Novo wallpaper de Cyberpunk 2077 mostra rixa no metro

Já alteramos o nosso fundo de ecrã.

Ninjala promovido com curtas animadas ao estilo de Overwatch

F2P para a Switch mostra o seu universo.

Também no site...

The World of Cyberpunk 2077 é o livro que explica o mundo do jogo

Resultado de uma parceria da Dark Horse e CD Projekt.

Cyberpunk 2077 trata consolas como plataformas de primeira classe

A CD Projekt RED assegura grande qualidade para a Xbox One e PS4.

Control - lista das Weapon Forms, como desbloquear e fazer upgrade a Special Weapon Forms

O nosso guia para actualizar e desbloquear novas Weapon Forms para a Service Weapon em Control.

Comentários (222)

Os comentários estão agora fechados. Obrigado pela tua contribuição!

Ignora piores comentários
Ordenar
Comentários