Digital Foundry: WWE 2K18 é o pior jogo na Nintendo Switch?

Testamos a mais recente versão.

Tivemos imensos pedidos para este tópico durante os últimos meses e depois de termos experimentado WWE 2K18, podemos entender o porquê. O port para a Switch ganhou uma grande reputação desde o seu lançamento em inícios de Dezembro, o ano passado - de facto, muitos acreditam que é o pior jogo disponível no sistema. Houve relatórios de performance muito aquém do desejável e soluços que quebram o jogo e, devido ao patch que recebeu recentemente, decidimos regressar para descobrir se houve alguma melhoria. As primeiras impressões sugerem que não e de todos os títulos Switch multiplataforma que experimentamos, este é facilmente o pior port que testamos.

E é certamente um port básico por natureza, em oposição a um projecto criado segundo o hardware da consola da Nintendo em mente. WWE 2K18 foi lançado em várias plataformas, pelo que é importante perceber o contexto em que a versão Switch foi criada. A Xbox One é a máquina seguinte na escala de poder das consolas e, ao comparar as duas, é facilmente perceptível como o jogo para a Switch foi limitado. Existem os básicos: uma taxa alvo de fotogramas nos 60 FPS que desde para metade na híbrida da Nintendo. E, claro está, existe a questão da resolução. As duas versões testadas usam resolução dinâmica, sendo que a resolução de 720p-900p na máquina da Microsoft desce para 540p-720p no modo caseiro na Switch (gostaríamos de ter testado a versão portátil mas, de forma misteriosa, os produtores desactivaram a função de captura de tela no sistema).

Então, essencialmente, estamos a olhar para cerca de 50 a 60 por cento da resolução e um máximo de 50 por cento da taxa de fotogramas quando passamos da Xbox para a Switch, mas não ficamos por aqui. A versão Switch possui apenas alguns gigas no que diz respeito a memória disponível, de modo a que a qualidade das texturas é inferior e algumas das passagens mais intensas em computação e largura de banda no renderizador são reduzidas estrategicamente: a qualidade geral das sombras é menor, com a oclusão ambiental e a qualidade das sombras em particular retrocedida tremendamente. Para dar algum crédito ao jogo, a geometria é bastante próxima nas duas versões.

A Switch é uma proposta muito diferente em relação às consolas da Sony e Microsoft. Em termos da sua configuração, o GPU é igualmente robusto, mas é um chipset móvel com um nível de potência significativamente reduzido e algumas restrições graves de largura de banda. Ports da geração actual não são fáceis e precisam de um certo grau de cuidado e atenção - uma abordagem que vimos resultar tremendamente bem numa variedade de excelentes ports como Yooka-Laylee passando por Doom 2016, Snake Pass ou Lego City Undercover (e muitos outros). Devido aos seus cortes, WWE 2K18 na Switch falha fundamentalmente porque, apesar dos seus patches, o desempenho simplesmente não existe - com impacto desastroso na jogabilidade.

Alguns poderão dizer que terão de ver para acreditar.

Numa partida de três contra três (talvez, por misericórdia, a opção quatro vs quatro foi removida da versão Switch), a acção decorre nos 20 fps, enquanto que ao regressares ao padrão um contra um, verás um aumento de desempenho para a faixa dos 25-30 fps. Mas, olhando para a renderização do jogo, ainda não conseguimos transmitir-vos o quão horrível a experiência é realmente - e parte disso está na forma como WWE 2K18 opera quando o desempenho cai abaixo de seu alvo de 30 fps. A grande maioria dos jogos modernos salta fotogramas quando isso acontece, mas WWE regressa à era Super NES naquela jogabilidade realmente lenta.

Existe um efeito de câmara lenta literal quando o desempenho é afectado, e isso traduz-se em controlos que não respondem e que fazem o jogo terrível ao toque. E quanto menor a taxa de fotogramas, mais abrandamento terás. Como experiência, corremos as sequências de introdução de WWE lado a lado na Switch e na Xbox One - como podes ver no vídeo acima, poderás notar que, rapidamente, os dois feeds dessincronizam-se. Isto talvez não seja surpreendente tendo em conta as métricas: o desempenho nas intros encontram-se, muitas vezes, em valores inferiores a 30 fps podendo atingir apenas 13 fps. Agora, embora não seja preferível, geralmente não nos importamos com algumas falhas no desempenho no que diz respeito às cinemáticas. Mas estas cenas estendidas tornam-se mais difíceis de assistir quando tudo está aparentemente em câmara lenta.

Então, WWE 2K18 é o pior jogo na Switch? Bem, nós não os jogamos a todos, então não vos podemos realmente fornecer um comentário definitivo, mas com base na gama de títulos que jogamos é sem dúvida terrível e, de todos os ports que jogamos, este é realmente o menos impressionante. Vimos muitas evidências de que os títulos PS4 e Xbox One adaptados de forma mais sensível podem ser bem sucedidos no hardware da Nintendo, mas aquilo que WWE 2K18 demonstra é que, se não consegues criar uma experiência jogável, talvez a melhor será não seguir em frente.

Publicidade

Salta para os comentários (29)

Sobre o Autor

Thomas Morgan

Thomas Morgan

Senior Staff Writer, Digital Foundry

32-bit era nostalgic and gadget enthusiast Tom has been writing for Eurogamer and Digital Foundry since 2011. His favourite games include Gitaroo Man, F-Zero GX and StarCraft 2.

Conteúdos relacionados

Também no site...

Comentários (29)

Os comentários estão agora fechados. Obrigado pela tua contribuição!

Ignora piores comentários
Ordenar
Comentários