Acreditas que o remaster PlayStation 4 de Parappa the Rapper é na verdade a versão PSP a correr por emulação? É uma afirmação espantosa apresentada por hackers que usaram consolas PlayStation 4 comprometidas para examinar o código do jogo, revelado por 'KiiWii' no fórum GBATemp (merecendo ainda menções para o Ars Technica pela apresentação da história). A remasterização parece surgir na forma de um pacote de texturas em alta resolução que troca os assets PSP originais por versões melhor enquadradas para um sistema de actual geração.

As provas parecem ser fortes, vários hackers forneceram provas que um pequeno número de outros jogos PSP que correm na PS4 usam a mesma emulação. Basicamente, dentro do pacote PS4, um ficheiro de configuração aponta para uma imagem do disco PSP, que - no caso de Parappa the Rapper - tem, aparentemente, a mesma hash MD5 do original PSP, confirmando que é o código original inalterado. O ficheiro de configuração sugere que está a correr num emulador, com um número de opções para escolher entre multi-sampling e super-sampling anti-aliasing, juntamente com a opção para alternar entre as texturas originais e as renovadas.

Os hackers investigaram mais e descobriram um número de jogos PSP que correm na PS4, confirmando, aparentemente, que este é um emulador geral que funciona nos bastidores, ao invés de código personalizado. A compatibilidade parece ser altamente limitada. A implicação disto é que mais jogos PSP disponíveis na PS4, como LocoRoco e Patapon, podem usar a mesma técnica, pois injectar o código PSP original desses jogos no emulador parece resultar. Desde a revelação original de Parappa, foram lançadas ferramentas do 'injector' que trocam a imagem UMD de Parappa por uma escolhida pelo utilizador, os ficheiros resultantes apenas correm em consolas PS4 comprometidas. A lista de jogos que correm no emulador é limitada.

parappa
Pode ser por emulação, mas a nova arte faz uma diferença incrível. Apenas o rácio de fotogramas a 30fps deu que falar quando o jogo chegou às lojas.

Pelo outro lado, a existência de um emulador PSP na PlayStation 4 não surpreende - um emulador PS2, que oferece melhor performance e um aumento de 4x na resolução já está disponível, permitindo à Sony lançar a linha PS2 Classics. Tal como os hacks PSP que estão a acontecer, isto também parece ter sido comprometido para correr mais jogos PS2 em consolas PS4 comprometidas.

O que surpreende é que - sendo talvez até arrojado - a Sony está a revender código PSP antigo com texturas renovadas na sua actual consola. Parappa, LocoRoco e Patapon custam 14.99€ ou 29.99€ num bundle. Apesar das suas origens na PSP, os resultados até são bons - ninguém o percebeu no lançamento e a Sony até lançou uma demo de Parappa, para que todos os interessados pudessem verificar a qualidade do remaster antes de pagar. Na altura, apenas ficamos incomodados com o rácio de fotogramas a 30fps. Finalmente, isto foi explicado.

Contactamos a Sony e acrescentaremos mais se tivermos novas informações.

Sobre o Autor

Richard Leadbetter

Richard Leadbetter

Technology Editor, Digital Foundry

Rich has been a games journalist since the days of 16-bit and specialises in technical analysis. He's commonly known around Eurogamer as the Blacksmith of the Future.

Mais artigos pelo Richard Leadbetter

Comentários (27)

Ignora piores comentários
Ordenar
Comentários

Conteúdos relacionados