Switch Joy-Cons: existem problemas de dessincronização?

ACTUALIZADO: Será que a actualização de lançamento corrige os problemas de sincronização?

Actualização 03/03

A actualização de lançamento da Nintendo Switch já se encontra disponível e existem relatos online que instalar a actualização com os Joy-Cons anexados actualiza o firmware dos comandos, resolvendo os problemas de dessincronização. Será verdade? Infelizmente não. Já actualizámos a nossa consola com os comandos anexados e repetimos os testes apresentados em baixo. Em todos os casos, a distância e consistência da ligação de cada Joy-Con continua igual, e o comando esquerdo continua a demonstrar um alcance mais fraco do que o direito. A Eurogamer contactou a Nintendo por diversas vezes em relação a este problema, e ainda não obtivemos uma resposta.

Original

Algo do qual se falou muito a respeito da Nintendo Switch ao longo destes últimos dias foi a qualidade da ligação sem fios entre a consola e os seus comandos - os JoyCons. Várias notícias indicavam que existem problemas com o Joy-Con esquerdo em particular, que dessincroniza momentaneamente da unidade principal, impedindo que controles correctamente os jogos.

Ao longo de vários dias com a consola, a maior parte do tempo não sentimos problemas. No entanto, em alguns momentos, o Joy-Con esquerdo perdeu o contacto - sem obstruções entre o comando e a consola. A Switch estava na dock a um metro de distância do Joy-Con. Em alguns instantes, em circunstâncias similares, o controlo era perdido e o Joy-Con não respondia ou então respondia de forma errada aos movimentos no analógico. Em todas as ocasiões, apenas durava alguns segundos e depois voltava ao normal.

Até que ponto isto é um problema a sério e apenas o comando esquerdo é afectado? Em Breath of the Wild o comando esquerdo é responsável pelo movimento do personagem - ambos podem ser afectados, mas o comando direito podia não estar a ser usado. Decidimos testar para descobrir se a força do sinal de ambos os comandos é mesmo igual - ou não. A conclusão? Podemos confirmar que um dos comandos sincroniza melhor com a consola do que o outro.

Testámos cada Joy-Con em diferentes distâncias, usando o menu de calibração da consola para encontrar soluços no sinal. Não tivemos problemas numa sala mais pequena, ou a jogar perto da consola no modo portátil. Na verdade, ambos os Joy-Con funcionam bem acima de 8 metros numa sala maior. Mesmo com pessoas a passar em frente - desde que os comandos estejam apontados para o ecrã.

joycon
>
Qualidade da sincronização dos Joy-Con Joy-Con Esquerdo (Apontado em frente) Joy-Con Esquerdo (Obstruído) Joy-Con Direito (Apontado em frente) Joy-Con Direito (Obstruído)
Um metro Perfeito Perfeito Perfeito Perfeito
Dois metros Perfeito Ligeiras quebras Perfeito Perfeito
Três metros PerfeitoFortes quebras Perfeito Perfeito
Quatro metros Perfeito Fortes quebras Perfeito Perfeito
Cinco metros Perfeito Fortes quebras Perfeito Ligeiras quebras
Seis metros Perfeito Sem resposta Perfeito Fortes quebras

No entanto, existe um problema se qualquer um dos comandos estiver demasiado obstruído, e o esquerdo parece ter uma ligação mais fraca. Cada Joy-Con perde sinal assim que completamente coberto pelas tuas mãos, ou atrás das costas. Mesmo a dois metros, a ligação do Joy-Con esquerdo começa a quebrar se estiver obstruído, criando um movimento circular inconsistente no ecrã de calibração. Mantendo-o nessa posição, progride para um sinal mais inconstante a três metros, e fica praticamente sem ligação a seis metros Mas ao apontar o comando em frente, volta desde logo a funcionar.

Comparativamente, o Joy-Con direito não demonstra estes sintomas a este nível, mas estão lá. A quebra do sinal surge apenas ligeiramente a cinco metros, e mais uma vez, apenas com o comando escondido nas costas. Mesmo trocar de mãos resulta numa diferença no ângulo, logo podemos dizer que o comando esquerdo apresenta mais problemas quando obstruído.

Ambos sentem quebras no sinal e o esquerdo tem maior tendência - mas é um problema a sério? Durante a maioria do gameplay não deve ser um problema. No geral, a força do sinal é forte mas não tão forte quanto a de um comando normal. Em espaços mais pequenos e fechados, ou pressionados contra algo que está a obstruir o seu caminho não ajuda nada. Mas a existência de diferenças entre os dois é curioso. O comando direito apenas apresenta duas diferenças, o indicador de infravermelhos e o chip NFC. Além disto ambos são idênticos e não é o suficiente para descobrir de onde vem a diferença.

Perante isto, os nossos testes apresentam evidências credíveis que um comando tem uma ligação mais sólida à unidade base do que o outro, mas no geral tivemos poucos problemas assim que as limitações do sistema ficaram conhecidas. O que preocupa é que apesar de infrequente, os poucos problemas ocorreram perto da consola. Ao jogar tão perto da consola, seria de esperar uma ligação altamente sólida. Sugere que a fraqueza do comando esquerdo pode apresentar mais problemas, a uma distância mais curta, de uma forma mais intermitente. Os nossos testes, combinados com as notícias de outros meios que receberam as suas unidades, fazem-nos pensar como isto se vai escalar em termos mundiais quando milhões de unidades chegarem aos consumidores.

A Nintendo ainda não respondeu a um pedido de comentário a estes resultados.

Publicidade

Salta para os comentários (34)

Sobre o Autor

Thomas Morgan

Thomas Morgan

Senior Staff Writer, Digital Foundry

32-bit era nostalgic and gadget enthusiast Tom has been writing for Eurogamer and Digital Foundry since 2011. His favourite games include Gitaroo Man, F-Zero GX and StarCraft 2.

Conteúdos relacionados

PS5 e Xbox Series X confirmadas para o Tokyo Game Show

Japoneses vão experimentar jogos de nova geração.

Promoções PS Store em sucessos do Japão

Centenas de jogos japoneses em desconto.

Assassin's Creed: Syndicate já está gratuito para PC

Aproveita a oferta da Epic Games Store.

Também no site...

Comentários (34)

Os comentários estão agora fechados. Obrigado pela tua contribuição!

Ignora piores comentários
Ordenar
Comentários