Digital Foundry - Analisámos a tecnologia em Red Dead Redemption 2

O motor RAGE da Rockstar brilha nas novas consolas.

Red Dead Redemption 2 é um jogo muito importante - não só para a Rockstar, mas para toda a geração de consolas. É o primeiro jogo desenhado de raiz para a PS4 e Xbox One. GTA5 recebeu uma grande melhoria quando chegou a estas consolas, mas ainda estava muito enraizado em tecnologia da anterior geração. RDR2 leva as coisas mais além, demonstrando grandes melhorias no motor RAGE da Rockstar.

Mas a verdadeira questão diz respeito aos trailers. Em que sistema correm? Temos sequências em tempo real? Poderá ser pré-renderizado? Estamos inclinados para dizer que é mesmo o código em movimento, especialmente porque estão presentes técnicas de renderização que conhecemos e que foram usadas em GTA5 e no primeiro Red Dead Redemption - a forma como são geradas os fios de energia, iguais a GTA5. O que mais revela que isto é em tempo real é o pontilhado no cabelo dos personagens.

Mas para um jogo em mundo aberto, tem bom aspecto, sugerindo que é em tempo real. Também vale a pena referir que o trailer corre a 1080p nativa (com bordas cinematográficas no topo e fundo) e provavelmente é representativo da experiência nas consolas, o canal Youtube da PlayStation diz-nos que foi capturado na PS4. Será de esperar suporte para a PS4 Pro e Xbox One X - e HDR. O motor RAGE corre HDR internamente, algo perfeito para este jogo.

Os trailers combinação uma sensação de escala com um ambiente natural. Existem muitas imagens que demonstram o cenário pitoresco rico em verdura, mas com muita animação subtil de movimento. Os pássaros voam pelos céus, a relva separa-se de forma suave quando os cavalos passam por ela e temos ainda de elogiar a animação do cavalo e cavaleiro. Comparado com o que vimos do RAGE em imagens similares de GTA5 e do primeiro Read Dead, as distâncias de visão estão melhores do que nunca, a densidade e qualidade da folhagem estão melhoradas, a resolução das texturas é superior e a fidelidade da iluminação - especialmente em termos de volumétricos - é épica.

Uma análise aos visuais de Red Dead Redemption 2, baseado em versões de alta qualidade dos dois trailers.

Os trailers também mostram a vida selvagem neste mundo aberto, provavelmente escolhida para revelar a IA dos animais, a caça será provavelmente uma parte importante do jogo. A inclusão de arco e flecha como armas que usas também é interessante. O nível de detalhe nos animais é espantoso - fizeram muito em relação a certos elementos anatómicos dos cavalos, mas repara na boca e verás baba a escorrer quando cavalga mais rapidamente.

O maior salto sobre os anteriores jogos está na renderização dos personagens. Os modelos usados no trailer têm um detalhe espantoso e excelente sombreado na pele, animações faciais realistas, cabelo bem renderizado e olhos muito realistas. A captura facial é o que mais se destaca. A Rockstar já impressionou em jogos como L.A. Noire, que mapeou actores reais para modelos poligonais de forma excelente, mas o detalhe deixava a desejar. Ainda não sabemos como foram implementadas as animações, mas os resultados são promissores. O detalhe nas bocas é tal que até tens dentes detalhados e modelos para línguas.

Depois tens as roupas - os materiais receberam grandes melhorias e os tecidos perderam o aspecto plástico do original. O maior número de polígonos ajuda a suavizar as arestas mais bruscas e a resolução das texturas ajuda a definir melhor os personagens. É interessante olha para o original depois de ver os novos personagens em movimento: é uma diferença muito maior do que esperarias.

O pós-processamento e efeitos também parecem de topo. O que mais espanta é a iluminação de partículas. O fumo é iluminado por luzes locais, como fogo e fagulhas que criam uma atmosfera espessa em algumas situações. Também parece existir uma espécie de sistema de iluminação global, ficamos com a impressão que as superfícies reflectem a luz. Várias imagens também indicam uma boa resolução nas sombras, com poucos artefactos, apesar do aspecto não ser totalmente limpo - o efeito de campo de profundidade é usado frequentemente e a implementação parece não estar no seu melhor, consistindo num simples efeito gaussiano ao invés de uma implementação bokeh. Além disso, a técnica anti-aliasing falha frequentemente, deixando arestas óbvias.

No entanto, algo constante nos dois trailers é a fantástica renderização do céu. Animados com precisão e com nuvens em tempo real que cobrem o chão com sombras, algo que já existe desde GTA4 no RAGE, mas aqui a implementação está espantosa, vai a um novo nível, similar à renderização de nuvens vista no excelente Horizon Zero Dawn da Guerrilla Games.

Com apenas alguns trailers, a Rockstar elevou as expectativas para Red Dead Redemption 2. Apenas temos 3 minutos de vídeos (a nossa análise foi possível pois a Rockstar deu-nos versões de alta qualidade de ambos os trailers) e já existe a sensação de uma espécie de amostra promocional, a Rockstar ofereceu a mais pequena das amostras do que está para vir. O que vemos é uma grande melhoria no motor RAGE, paisagens incríveis, modelos muito fortes e animação de topo. Tudo isto visto em 180 segundos. Estamos ansiosos por mais.

Publicidade

Salta para os comentários (8)

Sobre o Autor

John Linneman

John Linneman

Staff Writer, Digital Foundry

An American living in Germany, John has been gaming and collecting games since the late 80s. His keen eye for and obsession with high frame-rates have earned him the nickname "The Human FRAPS" in some circles. He’s also responsible for the creation of DF Retro.

Conteúdos relacionados

Grand Theft Auto Online está cada vez mais popular

Seis anos depois, é uma máquina de gerar dinheiro.

Esta publicidade da PS4 Pro é de chorar

Já alguma vez um videojogo te fez chorar?

ArtigoAs datas de lançamentos dos videojogos para 2019

Star Wars Jedi, Death Stranding, Shenmue 3, Pokémon e mais.

Também no site...

Comentários (8)

Os comentários estão agora fechados. Obrigado pela tua contribuição!

Ignora piores comentários
Ordenar
Comentários