Persona 5 na PS4 é um remaster 1080p?

O Digital Foundry olha para a versão PlayStation 3 e encontra uma experiência muito similar.

Persona 5 é um dos jogos mais fascinantes dos últimos tempos. É um jogos com mais estilo que já vimos e no seu núcleo é um jogo de anterior geração. Como podemos afirmar isto? Bem, a versão PlayStation 3 oferece a mesma experiência, com algumas inferiorizações. A versão PlayStation 4 parece mesmo um remaster full HD: corre de forma mais suave, com maior resolução mas é efectivamente o mesmo jogo.

Apesar das raízes na anterior geração, Persona 5 funciona tão bem graças ao brilhantismo da execução visual, o estilo e substância que cobrem com sucesso duas gerações. Antes de olhar para o jogo, apenas ouvimos elogios da sua apresentação e agora compreendemos os elogios - se houvesse um prémio para o sistema de menus de maior estilo nos videojogos, Persona 5 venceria.

O sistema de menus é lindo mas existe mais. É um dos principais elementos num espantoso design visual que persiste em todo o jogo. A forma como transita entre diferentes cenas com este belo design visual e animação de topo é algo de ver para crer, mesmo os ecrãs de carregamento são uma parte agradável da experiência - um feito espantoso por si só.

O desenvolvimento começou em 2012, logo após a chegada de Catherine - que usava o motor Gamebryo. Serviu como ponto de partida para a equipa começar a produção de jogos em HD. Para Persona 5, a equipa criou um novo motor e ferramentas.

Análise à base técnica de anterior geração do jogo - e como se porta bem nas duas gerações.

Apesar disto prolongar o tempo de desenvolvimento, as novas e poderosas ferramentas permitiram à equipa criar o jogo que queriam. O conjunto de ferramentas fácil de usar permitiu aos criadores criar e modificar cenas rapidamente. Persona 5 tem um total de 1160 eventos, logo isso é bom. A tecnologia foi construída para a PS3 - sempre foi a consola alvo aqui, como verás quando compararmos as duas versões.

Os personagens principais têm 17,000 triângulos - um número modesto num jogo moderno, mas um grande salto sobre Persona 4. Comparativamente, inFAMOUS: Second Son apresenta 120,000 triângulos num personagem principal.

Mas é mais do que geometria em bruto - é o que fazes com os poligonos que conta e a equipa de Persona cumpriu um trabalho incrível para capturar o aspecto do trabalho do designer Shigenori Soejima. Os shaders personalizados desenhados para o jogo ajudam a dar vida ao elenco e aos eventos e são mais detalhados do que qualquer outro anterior RPG da Atlus. Apesar do grande volume de conteúdo, a equipa de Persona 5 teve um máximo de 70 pessoas a trabalhar no jogo.

Persona 5 opera a 1080p30 na PS4 - uma pena para quem esperava 60fps, mas ao menos a performance é sólida. O aumento na resolução é a grande melhoria sobre o jogo PS3, mas existem outros bónus - sequências de vídeo com melhor qualidade e tempos de carregamento mais curtos. No entanto, não existe suporte para a PS4 Pro - esperado tendo em conta que o jogo chegou ao Japão antes da consola chegar às lojas.

PlayStation 4PlayStation 3
Esta cena demonstra os ganhos ao obter uma resolução superior mas também mostra que não existem diferenças visuais.
PlayStation 4PlayStation 3
A qualidade das sombras é uma das maiores diferenças entre as duas versões.
PlayStation 4PlayStation 3
A resolução superior torna os cenários mais nítidos na PS4.
PlayStation 4PlayStation 3
Na PS4 temos sequências de vídeo com melhor codificação, significando menor bloqueio macro.

A versão PS3 fica muito perto. Com a excepção da resolução, a apresentação é muito idêntica. Toda a arte 3D é igual à da PS4, e apesar do filtro de texturas não impressionar tanto, isto estará provavelmente relacionado com a resolução inferior e não técnicas de renderização diferentes. No entanto, a Atlus teve cuidado com a natureza cross-gen do projecto - por isso, o excelente sistema de menus e todos os elementos 2D foram desenhados com os ecrãs 1080p em mente.

A maior diferença não está nos visuais, está na performance. Ambos têm os 30fps como alvo, mas apenas a versão PS4 o consegue de forma consistente. Na PS3 frequentemente não consegue chegar ao alvo e introduz screen-tearing em quase todas as cenas. Ao contrário dos jogos modernos, que tendem a limitar isto ao topo do ecrã, Persona 5 frequentemente sofre com tearing em todo o ecrã.

O resultado é um jogo que não se sente tão fluido na PS4, que para todos os propósitos é um remaster 1080p do jogo de anterior geração. Corre bem e se tiveres a opção, escolhe a PS4. O jogo é na mesma lindo mas não é tão polido na PS3, e uma vez que está disponível no Japão há algum tempo, não contes com uma actualização à performance.

A versão PS4 de Persona 5 apenas apresenta refinamentos adicionais. O jogo PS3 demonstra que Persona 5 é baseado em tecnologia de anterior geração, que demonstra até onde te pode levar um espantoso design visual. Não é uma demonstração de poder mas a versão final não revela qualquer sinal de compromissos perante a visão do jogo.

Publicidade

Salta para os comentários (35)

Sobre o Autor

John Linneman

John Linneman

Staff Writer, Digital Foundry

An American living in Germany, John has been gaming and collecting games since the late 80s. His keen eye for and obsession with high frame-rates have earned him the nickname "The Human FRAPS" in some circles. He’s also responsible for the creation of DF Retro.

Conteúdos relacionados

Também no site...

Comentários (35)

Os comentários estão agora fechados. Obrigado pela tua contribuição!

Ignora piores comentários
Ordenar
Comentários