Teoria: Pode a Sony melhorar as especificações da PlayStation Neo?

As especificações da Scorpio são superiores. Podem a Sony reduzir a diferença?

Será a 7 de Setembro que a Sony apresentará a PlayStation Neo - finalmente deveremos ter uma ideia da visão da Sony para a nova consola, detalhes do suporte aos jogos e se tivermos sorte, veremos demos da Neo dos estúdios internos. Apesar de algumas fugas de informação bem sólidas, a especulação em torno das especificações continua. Poderá a Sony surpreender e revelar uma consola mais poderosa?

Durante muito tempo discutiu-se a constituição tecnológica da Neo. Começou com um tópico no NeoGAF onde informações de um insider sugeriam que a Sony estudava duas especificações diferentes com preços diferentes, a mais cara teria uma CPU mais rápida e uma componente gráfica mais capaz. A especulação acelerou após a revelação da Xbox Project Scorpio na E3 deste ano: a GPU de 6 TeraFLOPs da nova Xbox é claramente mais capaz do que o suposto núcleo gráfico de 4.2TF presente na Neo. Será que a Sony vai responder e aumentar as especificações da Neo?

Olhando para a PS4 e a Xbox One, existem precedentes. Cada uma, à sua maneira, recebeu melhorias nas especificações pré-lançamento. A Microsoft melhorou os relógios da CPU e GPU, para 1.75GHz e 853MHz, respectivamente. A Sony surpreendeu muitos - até muitos programadores - ao revelar que a PS4 teria mais do que 4GB de GDDR5 como inicialmente previsto. A grande revelação da noite de 21 de Fevereiro de 2013 foi duplicar a memória, removendo uma fraqueza importante comparado com a Xbox One - ou Project Durango como era conhecida na altura.

Quais as opções da Sony? Na realidade, as opções são mais limitadas do que podes pensar. Os aumentos nas velocidades dos relógios na Xbox One foram possíveis graças a alguns factores - mas principalmente devido ao tamanho da carcaça e a sua enorme solução para o arrefecimento. Adicionar 9% à velocidade do relógio e 7% à GPU não daria problemas à solução térmica. Presumindo que a Neo segue a filosofia de design da PS4, podemos esperar um design ao estilo consola com um esquema de arrefecimento similar. A PS4 já aquece mais e é mais ruidosa que a Xbox One - aumentar os relógios no que provavelmente será um grande processador poderá não ser uma opção a não ser que mudem a abordagem ao tamanho da máquina e arrefecimento interno.

Isto é o que aconteceu quando construímos um PC com uma GPU de especificações idênticas às da Neo. É rápido mas não está pronto para jogos AAA a correr a 4K.

Base PS4 PS4K Neo Aumento
CPU Oito núcleos Jaguar a 1.6GHz Oito núcleos Jaguar a 2.1GHz 1.3x
GPU 18 unidades computacionais Radeon GCN a 800MHz 36 unidades computacionais GCN melhoradas a 911MHz 2.3x FLOPs
Memória 8GB GDDR5 a 176GB/s 8GB GDDR5 a 218GB/s 24% mais largura de banda, 512MB de memória utilizável

Através das especificações iniciais, sabemos que a Sony terá que ser relativamente conservadora com os relógios. A GPU Polaris 10 nas gráficas RX 470 e RX 480 da AMD ajusta as frequências de forma dinâmica, mudando entre estados de poder, como vêm na imagem em baixo. Através da aplicação Radeon Global WattMan instalada na driver, podemos ver a curva da velocidade do processador vs consumo de energia. Existem sete estados de energia no total, e as especificações da Neo estão no estado dois.

O interessante na curva de energia que vemos na app WattMan é que aprece que o melhor equilíbrio entre consumo e performance está na fase 3 - 1075MHz. Se o esquema de arrefecimento conseguir aguentar, será a melhoria de especificações mais viável para a Sony, representando um aumento de 17% teórico na performance, passando a GPU da Neo para 5 TeraFLOPS.

No entanto, temos que realçar que isto é uma teoria, porque a eficácia de recursos computacionais adicionais tende a escala de acordo com a largura de banda da memória. Aqui a Neo está a 218GB/s - nada de especial ao lado da largura de banda a 320GB/s que a Microsoft preparou para o sistema de 6TF da Scorpio. Melhoria isto obrigaria a Sony a passar para a dispendiosa 8gbps GDDR5, encontrada em gráficas como a RX 480 e GTX 1070. Não parece provável.

WattMan
A Polaris 10 da AMD ajusta as velocidades em estados de poder diferentes, como visto na app WattMan da AMD. Podemos ver que os 911MHz da Neo são efectivamente idênticos à fase dois. É interessante que se a Sony quiser passar para a fase três, precisaria de uma GPU de 5TF - 17% mais rápida do que a especificação actual e aparentemente o ponto perfeito.

Na altura, o grande aumento nas especificações da PS4 - a passagem de 4GB de GDDR5 para 8Gb - foi relativamente fácil. A companhia conseguiu um bom negócio com a Samsung para os seus novos módulos de memória 512MB GDDR5 - duplicando a densidade da RAM existente - mas totalmente compatível com os chips 256MB padrão disponíveis na altura. Não foi preciso alterar o design - foi literalmente trocar um pelo outro. Compreendemos que os planos iniciais da PS4 previam a inclusão de uma PS Camera como padrão. Algumas fontes sugerem que a Sony financiou o aumento na RAM ao remover a câmara do pacote - gesto astuto. Com a Neo, existe menos espaço de manobra no design básico, de acordo com as especificações que escaparam para a internet, e apenas ganhos muito limitados ao passar para módulos mais dispendiosos.

E quanto à especulação de dois designs Neo, um que teria uma GPU e CPU mais poderosas e custaria mais €100. Vale a pena dizer que as fontes no desenvolvimento com as quais falei sabem disto, e todos os documentos entregues aos programadores - que estão agora a trabalhar em jogos Neo - falam na mesma CPU 2.1GHz Jaguar ao lado de uma GPU com 4.2TF.

Vale a pena dizer que o design semi-personalizado do processador AMD não é barato. Criar dois designs custaria muito dinheiro à Sony e com pouco retorno. Actualmente, as especificações da Neo fazem dela a consola com o processador mais rápido que a AMD seria capaz de fazer a tempo de um lançamento em 2016. A Polaris 10 é a sua GPU mais capaz e o processador AMD Zen ainda não está pronto para o mercado. O Zen é radicalmente diferente da arquitectura Jaguar da PS4 e a compatibilidade poderia ser um problema.

O quão conseguirá a GPU da Neo converter para resoluções superiores? Fora alguns truques inteligentes, vai-se resumir à taxa de preenchimento de pixeis - e aqui podemos testar extensivamente a Polaris 10 no PC.

Uma opção viável seria produzir uma carcaça maior com um esquema de arrefecimento melhor, na teoria isto permitira ao mesmo processador correr em velocidades superiores. Os 1075MHz da fase 3 conseguiriam uma GPU 5TF mais rápida e talvez os Jaguars AMD pudessem ser puxados mais além. Ao lado de uma melhor solução térmica, aqueles €100 extra poderiam financiar RAM mais rápida, com módulis 6gbps subindo para largura de banda a 256GB/s. No entanto, isto podia ser um caso de retornos diminutivos. Mesmo que a Sony leve o novo processador aos limites, a experiência de jogo não será radicalmente diferente. A RX 470 Radeon da AMD é uma versão inferior da RX 480 - menos largura de banda para a memória, menos computação - mas a diferença na performance em termos de experiência de jogo não é muito significante.

Apesar do foco ter estado na diferença de teraflops entre a Neo e a Scorpio, alguns testes recentes apresentaram revelações interessantes no equilíbrio das actuais consolas, especialmente em termos do gargalo que o conjunto CPU Jaguar é. A Xbox One S recebeu um aumento de 7% na GPU sobre a Xbox One original, e isto provou ser fascinante pois permite-nos isolar áreas de jogo cuja natureza estaria direccionada para a CPU.

Fallout 4 e Just Cause 3 martelam o conjunto de oito núcleos Jaguar e ambos correm de forma idêntica entre as duas consolas Xbox, apesar do aumento na GPU da Xbox One S. Cavalgar por Novigrad em The Witcher 3, temos na as mesmas quedas na Xbox One S. Um aumento de 2.1GHz na CPU da Neo seria bem-vindo mas é claro que o aumento de 31% na performance não vai tornar uma máquina de 30fps numa de 60fps, não seria provável sem uma nova arquitectura.

Testámos vários jogo Xbox One na nova S baseado nas opiniões da comunidade, procurando vantagens na performance. Existem melhorias mas a conclusão é que vimos apenas o quão prevalentes são as limitações CPU nas consolas de actual geração para muitos jogos.

O maior obstáculo às especificações da Neo é mais mundano - calendário de produção. Um lançamento em 2016 parece provável e até pode estar nas lojas já em Outubro, significando que as especificações já estão definidas desde há muitos meses. É a realidade da criação de produtos para consumo de massas com produção nos milhões. O processador já teria de estar em produção há muito tempo, e o negócio do módulo de memória terminado há muitos meses - provavelmente antes da Scorpio ter sido revelada.

E com os jogos Neo a serem submetidos agora, seria puxar o tapete aos programadores com uma mudança repentina nas especificações. Além disso, apesar da Sony ter a desvantagem sobre a Microsoft, poderá chegar mais cedo e seria mais barata - o processador de 6TF da Scorpio não vai ser barato, e isto sem ter em conta os 12GB de memória que a renderização da placa sugere.

Ficaremos contentes por ver um aumento nas especificações no dia 7 de Setembro - não está fora das possibilidades, mas a combinação de todos os facotres aqui mencionados, faz com que seja improvável. No entanto, existe uma potencial vitória que a Sony poderia usar para agradar a multidão - e remete-nos para os ganhos apresentados pela Xbox One S. A melhoria na GPU da Xbox One S é prova que poder gráfico adicional pode ser empregue em jogos existentes sem os prejudicar.

De momento, o modo base da Neo - com total compatibilidade para jogos PS4 existentes - parece correr a uma velocidade de 1.6GHz CPU/800MHz GPU, presumivelmente com largura de banda da memória reduzida para acompanhar. E se o modo base for melhorado com CPU mais rápida e recursos GPU? Os programadores poderia adicionar actualizações Neo para melhorar as funcionalidades, mas todos jogos PS4 actuais beneficiariam com menos quedas nos rácios de fotogramas. Seria uma melhoria bem-vinda e uma vitória instantânea que ajudaria a vender muitas unidades.

Publicidade

Salta para os comentários (50)

Sobre o Autor

Richard Leadbetter

Richard Leadbetter

Technology Editor, Digital Foundry

Rich has been a games journalist since the days of 16-bit and specialises in technical analysis. He's commonly known around Eurogamer as the Blacksmith of the Future.

Conteúdos relacionados

Comando da PS5 revelado em nova patente

O Dualshock 5 mostra ligeiras diferenças sobre o 4.

Pokémon Sword e Shield conseguem a melhor estreia de um exclusivo em 2019 no Reino Unido

Apenas FIFA 20 e Call of Duty: Modern Warfare conseguiram melhor.

Também no site...

Phil Spencer quer mais RPGs na Xbox

Obsidian e InXile estão a ajudar, mas quer mais.

Comando da PS5 revelado em nova patente

O Dualshock 5 mostra ligeiras diferenças sobre o 4.

Corinthians vence a Free Fire World Series 2019

Levaram para casa $200,000 como prémio.

Comentários (50)

Os comentários estão agora fechados. Obrigado pela tua contribuição!

Ignora piores comentários
Ordenar
Comentários