Confronto: Skyrim Special Edition

PS4 e Xbox One contra o PC no máximo.

Skyrim chegou à Xbox One e PlayStation 4, recebendo uma actualização no PC chamada Special Edition, um remaster com várias melhorias visuais. Novos efeitos e iluminação são introduzidos, enquanto os bens principais são remodelados. As distâncias de visão e streaming foram melhorados, adicionando uma camada extra de refinamento. Tudo junto oferece uma bela melhoria visual, especialmente comparado com as consolas de anterior geração. Mas é a melhor forma de o jogar? Qual a consola com a melhor experiência?

Começamos com a PS4 e Xbox One, sendo logo aparente uma apresentação idêntica. Temos 1080p nativa, que oferece uma bela claridade sobre a 720p nas consolas da anterior geração. A resolução parece fixa a 1080p, mas tal como em Fallout 4, é possível que tenha sido usado um sistema dinâmico, mas não encontramos quedas.

A qualidade de imagem é sólida, e a solução anti-aliasing temporal eliminar brilho e outros artefactos nas arestas. No entanto, esta implementação pós-processamento cria um aspecto suave que não tem a nitidez esperada de uma imagem nativa. Comparado com a implementação MSAA do original no PC, a apresentação é menos focada.

Comparação do remaster em três plataformas. Os visuais da PS4 e Xbox One estão perto das definições máximas do PC, apenas lhes falta o máximo para as distâncias de visão e qualidade de sombras. Não perdem muito.

No PC a MSAA foi-se e confirmamos que a opção AA temporal superior é igual à das consolas. A 1080p, a imagem parece suave, mas é um problema menor em resoluções superiores, onde a densidade extra entrega maior nitidez e claridade sobre a Xbox One e PS4. A capacidade para ir além de 1080p é um dos maiores benefícios do PC. Todas as versões correm com um nível alto de filtro anisotrópico, criando texturas nítidas no chão e objectos, enquanto os mapas e texturas normais no geral estão altas, exibindo muito detalhe

Na PS4 e Xbox One, ambas apresentam a mesma qualidade gráfica, apenas a performance mostra diferenças. No entanto, a versão PC apresenta alguns refinamentos normais. A qualidade das sombras está melhor, mais nítida, um belo toque mais apreciável a 1440p ou superior. As distâncias de visão ficam melhores pois vemos mais folhagem e geometria, na PS4 e Xbox One o nível de transição é mais agressivo. Isto gera mais pop-in, apesar de estar muito melhor do que no original no PC. A iluminação volumétrica tem uma implementação mais forte, que cria mais brilho em feixes de luz na PS4 e Xbox One.

A performance não era a melhor nas consolas de anterior geração, nenhuma delas conseguia 30fps sólidos por muito tempo. A performance na Special Edition é muito melhor, especialmente comparado com a infame versão PS3. O alvo voltam a ser os 30fps e na sua maioria fica muito perto. Não está fixa e temos trepidação perceptível, com quedas de 1-2fps, nas duas consolas. O jogo é um pouco mais suave na PS4, mas a performance não é problema em nenhuma delas

Preocupados que Skyrim Special Edition sofra o mesmo problema de trepidação que Fallout 4? Bem, jogamos o jogo na Xbox One e PS4 e até agora, corre na sua maioria a sólidos 30fps.

É uma desilusão a ausência de 60fps, mas é compreensível o limite a 30fps. O motor Creation tem uma bagagem pesada, que remonta aos tempos de Fallout 3 e Oblivion, e apesar de muitos sistemas estarem ligados à CPU ou até limitados pelo armazenamento IO, com elementos como o registo de objectos interactivos e streaming de bens do mundo que limitam rácios de fotogramas superiores nas consolas. Felizmente, a performance não é problema.

Só no PC terão a possibilidade de jogar a 60fps. A experiência melhora muito sobre os 30fps das consolas. A resposta dos controlos é mais rápida e percorrer o mundo fica mais suave, e o combate sente-se mais polido. É um belo extra sobre as consolas que beneficia os vários aspectos do jogo acima da suavidade visual.

Skyrim Special Edition terá suporte para a PS4 PRO, a Bethesda promete 4K nativa - sugerindo uma optimização incrível, ou um certo sub-aproveitamento da consola normal (o que não é problema pois este é um jogo de 2011). Teremos mais sobre Skyrim em breve, com tudo o que a PS4 PRO oferece a 1080p e 4K.

Remaster PS4 comparado com o original no PC - maximizado e com 4xMSAA. A melhoria pode ser espantosa, desde iluminação volumétrica melhorada, distâncias de visão maiores para rochas e folhagem, e novos shaders de água e neve.

Skyrim Special Edition - veredicto Digital Foundry

Skyrim Special Edition é uma bela melhoria sobre o original, oferecendo nas consolas uma experiência visualmente melhorada que iguala ou até excede a versão PC normal em ultra. Apesar do limite a 30fps ser uma desilusão para muitos, é bom ver que o jogo chega às consolas sem as variações na performance que reduzem a diversão do jogo.

No entanto, os erros e glitches permanecem - encontrámos um perto do início do jogo que nos bloqueou o progresso. Numa captura sincronizada entre a versão PC original e a versão PS4, tivemos o mesmo bug nas duas, sugerindo que os problemas do original não foram corrigidos, e estão presentes na PS4 e Xbox One.

Não existe nada de grave a separar as duas consolas - o áudio na PS4 é mais limpo que no PC e Xbox One, que por sua vez está inferior ao do original. No entanto, a versão Xbox One beneficia com melhor suporte dos mods. Na PS4 o máximo suportado são 800MB, e apenas podem usar bens tirados do jogo, enquanto na Xbox One são 2GB e podem ser usados bens não encontrados no jogo. Quem quiser tirar melhor proveito dos mods, terá de escolher a versão Xbox One.

Isto não é problema no PC, onde a enorme comunidade dedicada aos mods cria todo o tipo de formas interessantes de expandir o jogo. Combinem isso com a capacidade de correr a 60fps em resoluções ultra-high, e esta versão tem tudo. Dito isto, todas as três versões oferecem um jogo sólido e visualmente superior ao original.

Publicidade

Conteúdos relacionados

Também no site...

Comentários (31)

Os comentários estão agora fechados. Obrigado pela tua contribuição!

Ignora piores comentários
Ordenar
Comentários