Digital Foundry: Jogámos Plants vs Zombies: Garden Warfare 2

Ordem na relva.

Plants vs Zombies: Garden Warfare foi um inesperado sucesso e a beta da sequela revelou que o PopCap Games subiu a parada. Garden Warfare 2 recorre ao Forstbite 3 para produzir espectáculo de acção melhorado - a questão é se a sequela mais ambiciosa consegue a performance suave do anterior, ou uma experiência 60fps quase fixa como em Star Wars Battlefront.

A beta multi-jogador revela que a escala de GW2 é muito maior: os ambientes são maiores, contêm mais set-pieces explosivas que reforçam o caos e temos mais personagens. Os efeitos e iluminação também estão muito melhores, existem mais fontes de luz dinâmicas e efeitos de partículas no ecrã, mesmo nos tiroteios mais modestos.

Em termos de renderização, talvez não surpreenda termos a PlayStation 4 a 1080p e a Xbox One a 900p. A diferença causa uma imagem ligeiramente mais suave na Xbox One mas a diferença não é muito perceptível durante gameplay. A anti-aliasing pós-processamento suaviza bem os jaggies, restando pouco aliasing e pop-in - mesmo na Xbox One. A apresentação geral está muito acima da 720p de Star Wars Battlefront na consola Microsoft.

Exceptuando a resolução, a arte e efeitos estão basicamente iguais em GW2, temos níveis de qualidade idênticos em quase todos os aspectos visuais do jogo, juntamente com um filtro de texturas decente nas duas consolas. No entanto, baseado na beta, a PS4 tem uma perceptível vantagem no streaming: os bens e sombras de maior qualidade carregam mais depressa durante as cutscenes e gameplay, o que significa que o pop-in é menos perceptível no início dos jogos, ou depois de renascer.

A beta de Garden Warfare 2 na PS4.

O alvo são os 60fps para uma acção mais suave com uma resposta firme dos comandos - e temos v-sync das duas. Ao sair de uma base lunar, as duas consolas aguentam-se bem a 60fps com facilidade: pequenos confrontos não afectam a performance e o gameplay é suave, com boa resposta. Quando o número de jogadores aumenta, temos pequenas quedas na performance nas duas consolas, mas nada que te distraía.

Somente quando o motor está debaixo de sustentada carga é que surgem diferenças mais perceptíveis, a PS4 lidera sobre a Xbox One em cenas mais exigentes. Com dezenas de jogadores numa zona, o volume de efeitos de partículas parece causar problemas, afectando a resposta dos comandos. Apontar fica mais pesado e é difícil disparar com eficácia no meio de todo o caos.

O nível Z-Tech Factory é o que afecta mais o motor e é onde a Xbox One desce para 40fps, o mais baixo, enquanto nas mesmas condições, a PS4 corre 10% mais rápido. Nestes momentos, nenhuma consola consegue satisfazer, e sentes que não tens total controlo. Não deixa de ser espantoso sermos na mesma capazes de desfrutar destes momentos épicos de loucura: tudo se resume a um 'disparar e acreditar' quando disparámos duas metralhadoras ou activámos um feixe solar - desfrutando do caos que daí resulta.

No geral, baseado na beta, o PopCap merece respeito pela ambição inserida na sequela: a iluminação dinâmica e efeitos de partículas são usados de forma mais liberal, os projécteis disparados pelas plantas dão mais espectáculo - e quando rodeados por um grupo de jogadores que disparam todos uns contra os outros, temos cenas mesmo entusiasmantes com um nível quase insano de extravagância visual.

Além disto, os próprios ambientes são mais belos, beneficiando com uso de shaders de superfície mais avançados. O Frostbite 3 suporta renderização por físicas e isso é um destaque: apesar de GW2 apresentar um aspecto estilizado, vários elementos como neve ou pedra, têm qualidade realistas devido à forma como os materiais reagem à iluminação em redor.

Com a beta aprendemos que a sequela prepara-se para ser uma melhoria sólida sobre o original, em termos de gameplay e visuais. Cenas com caos onde tudo fica louco são agora a norma, criando uma experiência entusiasmante que é difícil de largar. Actualmente, a performance precisa de melhorias. Falta um mês para o lançamento e falta saber quanta optimização é possível. Não esperamos 60fps fixos mas seria bom ver modestos aumentos no rácio de fotogramas nas cenas mais loucas, tal como no original. Se falhar nisso, os puristas dos tiroteios que exigem rácio de fotogramas sem compromissos terão uma versão PC. Esta sequela é muito divertida e estamos ansiosos pelo jogo completo.

Conteúdos relacionados

Também no site...

Comentários (9)

Os comentários estão agora fechados. Obrigado pela tua contribuição!

Ignora piores comentários
Ordenar
Comentários