Dark Souls 3: motor de Bloodborne a correr na Xbox One

Primeiras métricas do Digital Foundry.

Dark Souls 3 já chegou ao Japão, significando que podemos ver o jogo mais cedo. Há muito que esperamos por ele e agora podemos, finalmente, avaliar a performance do motor do From Software na consola Microsoft - a tecnologia que deu vida a Bloodborne, exclusivo PS4.

Estávamos curiosos sobre a resolução. Apesar de Bloodborne e Dark Souls 3 correrem a 1080p na PS4, não havia certezas quanto à resolução dos outros formatos. Após contagem de pixeis, a resolução nativa na Xbox One é 1600x900. Essencialmente, corre a 70% da resolução da PS4.

Como resultado, existe um aumento no reluzir na folhagem e mais pixel crawl nas armas. A versão Xbox One tem na mesma um aspecto impressionante e foi muito divertido jogar nas primeiras áreas. A conversão de 900p não estraga de forma alguma a experiência - mas se queres os visuais mais limpos, terás que ir para a PS4 ou PC.

É uma perspectiva intrigante sobre o que poderia ter acontecido se Bloodborne fosse lançado em outros formatos. Infelizmente, alguns dos problemas do motor também foram convertidos para a Xbox One. Um deles é o problema no ritmo dos fotogramas; Dark Souls 3 procura alcançar 30fps fixos com v-sync mas mais uma vez o motor produz uma cadência irregular de fotogramas. Isto significa que apesar de alcançarmos uma média de 30fps, temos na mesma a percepção de trepidação, onde vários fotogramas únicos correm em sucessão, seguidos de vários duplicados.

Dark Souls 3 chega à Xbox One, graças ao lançamento no Japão. Assinala uma estreia para o motor de jogo - usado pela primeira vez em Bloodborne.

Não é o ideal, mas esperado após assinalado na beta PS4. No entanto, a grande preocupação são os genuínos impactos no rácio de fotogramas na Xbox One. Obtivemos um continuado momento a 25fps na secção inicial - queda causada pelos pesados efeitos do nevoeiro volumétrico. As batalhas contra bosses produzem problemas similares na Xbox One, e até temos rácios de fotogramas perto de 20fps frente a enormes criaturas em High Wall of Lothric.

Felizmente, temos uma média de 30fps na maioria de Lothric, e somente nestes locais isolados é que a Xbox One tem dificuldades. Ao avaliar a versão PS4 nos próximos dias, será interessante contextualizar os pontos problemáticos na performance da Xbox One, e se a consola Sony tem um perfil similar. As definições visuais parecem ir ao encontro do que lembramos da beta PS4, mas ainda teremos que ver como se comparam as três versões.

Teremos mais em breve. Por enquanto, surpreende ver o quão bem se porta o motor de Bloodborne na Xbox One, após um ano de exclusividade na consola Sony. Pode ficar-se por 900p mas esta versão mostra que o motor tem flexibilidade suficiente para ir ao encontro das exigências das suas consolas - e depois temos a versão PC.

Salta para os comentários (34)

Sobre o Autor

Thomas Morgan

Thomas Morgan

Senior Staff Writer, Digital Foundry  |  cataferal

32-bit era nostalgic and gadget enthusiast Tom has been writing for Eurogamer and Digital Foundry since 2011. His favourite games include Gitaroo Man, F-Zero GX and StarCraft 2.

Conteúdos relacionados

Também no site...

Comentários (34)

Os comentários estão agora fechados. Obrigado pela tua contribuição!

Ignora piores comentários
Ordenar
Comentários