AMD Radeon RX 480 4GB vs 8GB - Análise

Precisas realmente de gastar mais na RAM extra?

Temos assuntos por tratar com a Radeon RX 480. Quando inicialmente analisámos a placa gráfica, testámos a versão de 8GB - providenciada pela AMD. Contudo, o ponto de venda do produto é o preço de $199, que nos move para o território dos 4GB. Os preços no Reino Unido para este modelo também são razoáveis, começando em £180. Isto destaca significativamente a RX 480 da recentemente lançada Nvidia GeForce GTX 1060 - uma diferença no preço de $50/£60.

Neste artigo, temos três grandes questões para abordar. Primeiramente, será que precisas realmente dos 8GB de memória na versão mais cara da RX 480? Em segundo, existe alguma diferença de desempenho entre os dois modelos em cenários nos quais não estamos limitados por memória? E como é que a versão de 4GB se aguenta contra a GTX 1060 tendo em conta que é mais barata?

Antes de mais, vamos olhar para as diferenças fundamentais entre as duas versões da RX 480. Basicamente, os produtos são fisicamente idênticos: tem a mesma caixa, as mesmas saídas (três DisplayPorts, uma HDMI 2.0), a mesma ligação de energia de seis pins e as mesmas funcionalidades de software. O núcleo do GPU também é idêntico, com a mesma base e aumentos de relógio. Contudo, a versão de 4GB da RX 480 tem módulos de memória para 7gbps, enquanto a versão de 8GB tem uma pequena melhoria - 8gbps de RAM. O resultado é simples: 224GB/s de largura de manda no modelo mais barato e 256GB/s no modelo mais caro.

Um vídeo geral dos testes que realizamos com as versões de 4GB e 8GB da RX 480 da AMD.

Para perceber qualquer diferença de desempenho entre as duas placas, a AMD enviou-nos uma nova vBIOS para a nossa placa de 8GB, desactivando 4GB e emulando a memória disponível na gráfica mais barata. Depois fomos à nova ferramenta de overclocking da AMD - WattMan- e manualmente reduzimos as velocidades de memória para corresponder à largura reduzida do modelo mais barato. Também actualizamos as drivers, o que alterou as nossas pontuações de benchmark da análise inicial.

Durante o processo de análise, vários meios repararam que a RX 480 estava fora das especificações no consumo de energia - esta driver revisada corrige o problema e também trouxe optimizações de desempenho. Estávamos preocupados que esta correcção teria um pequeno impacto no rácio de fotogramas, mas como está agora, notámos numa melhoria de três porcento. Não tem um grande impacto no plano geral, mas é de qualquer forma interessante.

Consideramos a RX 480 adequada para jogar a 1080p e 1440p, portanto fizemos os testes em ambas as resoluções e também adicionamos as nossas métricas da GTX 1060, tendo em conta que é o produto mais próximo da Nvidia para desafiar a AMD. O resultado? A edição de 4GB da RX 470 é mais lenta, mas provavelmente não terá impacto na experiência de gameplay num grau que seja perceptível.

1080p
A RX 480 de 4GB perde 12.5 porcento na largura de memória - 256GB/s vs 224GB/s - isto resulta numa diferência de um a quatro porcento no desempenho, dependendo do jogo.
1920x1080 (1080p) RX 480 4GB RX 480 8GB R9 390 8GB GTX 1060 6GB GTX 970 4GB
Assassin's Creed Unity, Ultra High, FXAA 50.4 50.8 48.6 58.2 51.3
Ashes of the Singularity, Extreme, 0x MSAA, DX12 45.9 47.7 52.1 45.9 40.5
Crysis 3, Very High, SMAA T2x 68.8 70.1 75.4 78.7 72.5
The Division, Ultra, SMAA 53.6 54.8 49.8 56.6 50.2
Far Cry Primal, Ultra, SMAA 57.1 58.7 65.1 65.6 56.2
Hitman, Ultra, SMAA, DX12 71.4 73.2 75.6 65.8 59.0
Rise of the Tomb Raider, Ultra, SMAA, DX12 59.8 61.2 66.6 75.1 69.7
The Witcher 3, Ultra, Post AA, No HairWorks 60.5 61.2 55.6 68.4 60.7

A melhoria de desempenho com a placa mais rápida anda entre o um porcento (The Division a 1080) a uns mais substanciais nove porcento (Assassin's Creed Unity a 1440p - um jogo notório pela sua utilização de VRAM, algo do qual falaremos mais adiante). Contudo, geralmente falando, a diferença está mais algures entre os três e quatro porcento. Traduzindo isto para fotogramas por segundo, está algures entre 1 a 3 fps. Não existe muito para dizer, mas ilustra que a largura de memória pode ter impacto no desempenho de um jogo, mesmo quando a GPU corre a velocidades idênticas.

Existem formas de melhorar o desempenho da gráfica de 4GB para corresponder à versão mais cara? Bem, existem duas opções disponíveis que podem ser usadas isoladamente ou em concerto. Ambas envolvem ajustar algumas definições no WattMan - a ferramenta de overclocking da AMD. Podes encontrar isto ao clicares no botão direito no ambiente de trabalho, seleccionando as definições AMD Radeon, depois definições gerais, e depois optar pelo separador WattMan no canto superior direito.

Primeiro, podes tentar aumentar a memória para corresponder às velocidades do modelo mais caro. Na placa de 4GB, a frequência de memória está definida para 1750MHz (multiplicas por quatro para obteres a velocidade no jogo). Com um ajuste para 2000MHz ficarás a par da versão mais cara. A questão é se a RAM na gráfica será aumentada até esse ponto. Inicia um jogo e experimenta com aumentos graduais de 200MHz, carregando no botão aplicar de cada vez. Faz uma redução caso haja sinais de instabilidade, como artefactos no ecrã ou crashes. Deverás conseguir chegar aos 2000MHz na maioria das gráficas, mas a quilometragem poderá variar de um caso para o outro. A instabilidade de um aumento de memória pode ser contra-atacado com um aumento no nível de energia no WattMan. Clica no botão de temperatura, depois movimenta o limite de energia para cima, antes de clicares no botão de aplicar.

1440p
Assassin's Creed Unity sempre martelou na VRAM - é a única razão pela qual ainda continua nos nossos benchmarks. Aqui vemos alguns soluços na placa de 4GB no gráfico de fotogramas-tempo à medida que atingimos os limites da memória. Contudo, os soluços não persistem imediatamente após na gameplay.
2560x1440 (1440p) RX 480 4GB RX 480 8GB R9 390 8GB GTX 1060 6GB GTX 970 4GB
Assassin's Creed Unity, Ultra High, FXAA 31.0 33.8 33.7 37.4 32.7
Ashes of the Singularity, Extreme, 0x MSAA, DX12 40.7 42.7 46.2 41.2 35.9
Crysis 3, Very High, SMAA T2x 41.8 43.1 48.7 47.7 43.8
The Division, Ultra, SMAA 38.1 39.0 37.8 39.9 36.1
Far Cry Primal, Ultra, SMAA 40.7 42.3 46.7 45.0 39.6
Hitman, Ultra, SMAA, DX12 52.2 55.0 56.8 48.1 41.5
Rise of the Tomb Raider, Ultra, SMAA, DX12 41.7 43.0 46.0 49.2 46.1
The Witcher 3, Ultra, Post AA, No HairWorks 43.5 45.3 42.9 48.2 31.9

Mas existe outra abordagem para aumentar ligeiramente a velocidade os fotogramas. O aumento de relógio da RX 480 é de 1266MHz, mas reparamos que nos jogos graficamente intensos, a velocidade de relógio pode regressar para 1180MHz ou por aí. Simplesmente ao aumentar o nível de energia em mais de 10 porcento envia mais energia para o GPU e o relógio aumenta, frequentemente bloqueando no aumento de 1266MHz. Tipicamente, isto pode adicionar três porcento de desempenho adicional e o núcleo ainda ficará estável. Contudo, mais energia está a passar pelo GPU, por isso ficará mais quente - e o resultado disso é um aumento na velocidade das ventoinhas para compensar. Em resumo, a tua placa poderá fazer mais barulho.

Isto tem mais probabilidade de se notar na RX 480 de referência - o design mostrado nesta página. Os parceiros como a MSI, Asus e a Sapphire usam soluções de refrigeração mais avanças, e nestes casos, é improvável que a adição de 10 porcento de energia cause um grande aumento no barulho das ventoinhas. Para ilustrar o diferencial de desempenho, instigamos ambos os ajustes em Far Cry Primal a 1440p. A placa de 8GB é 3.9 porcento mais rápida nos nossos testes a 40.7 fps, mas com os ajustes feitos, a versão de 4GB fica à frente - 43.6fps contra os normais 42.3 fps da versão de 8GB. Vale a pena notar que usar esta técnica também beneficiará o modelo de 8GB, visto que o seu desempenho parece estar constrangido pelo seu orçamento de energia.

Contudo, os aumentos gerais são mínimos, e embora seja positivo tê-los, não têm grande impacto na gameplay. Isto muda significativamente no que toca a maximizar a memória - e é aqui que o ganho de nove porcento que vimos na placa de 8GB em Assassin's Creed Unity ganha atenção. A 1440p, a VRAM é levada aos limites, a alocação de memória ultrapassa os 4GB e os soluços surgem, como podes ver na imagem em baixo. Todavia, embora o teste seja repetido com resultados semelhantes, parece que existe algo discrepante aqui - testámos a gameplay e não vimos os mesmos soluços. Dito isto, é concebível que jogos com grandes requerimentos de RAM possam ser levados para além dos quatro gigas se usares anti-aliasing multi-sampling, mas como isto afecta os fotogramas para cima de 20 porcento contra o pós-processamento padrão AA, tipicamente não o recomendamos em títulos modernos.

O nosso vídeo de análise original da versão de 8GB da RX 480 - baseada primariamente na experiência que oferece, e ainda comparações com as suas rivais da geração anterior, a GTX 970 e R9 390.

Que jogos passam o limite de 4GB? Existem jogos que usam texturas de resolução mais elevada (Gears of War Ultimate, Rise of the Tomb Raider, Doom, Mirror's Edge) que poderiam causar problemas visto que 6GB é tipicamente a memória limite de preferência. Bem, aqui está o dilema: a recompensa visual para utilizar estas texturas a 1080p (a resolução na qual a RX 480 é melhor) é mínima. Podes correr o pacote de texturas Nightmare do Doom, mas existem poucas razões para o fazer.

O mesmo acontece com Mirror's Edge - mas o estatuto do jogo como um chupa VRAM no hyper mode parece ter mudado desde que o testámos no lançamento. Quando olhámos para ele da primeira vez, verificámos que o hyper mode prejudicava o desempenho nas gráficas de quatro gigas como a RX 480. Contudo, quando voltámos ao jogo para testar a GTX 1060, os seus problemas de VRAM foram corrigidos e o desempenho de repente parece muito melhor - com nenhuma diferença real entre os modelos de quatro e oito gigas.

Mas novamente, mesmo com o hyper mode activado, a melhoria dos visuais a 1080p não é drástica - e nunca foi. Não estás a perder nada do outro mundo se ficares simplesmente pelas definições ultra, que oferecem vastas melhorias quando comparadas com as versões para consola do jogo. O benefício principal aqui é o aumento de cavalos: Mirror's Edge a 1080p nativos oferece uma experiência significativamente refinada quando comparado com o jogo a 900p na PS4 e a 720p na Xbox One. A resolução é maior e o desempenho mais suave. Não nos esqueçamos do factor principal da RX 480: a sua habilidade de corresponder ou exceder a qualidade das consolas e correr jogos multiplataforma a 1080p60.

Radeon RX 480 4GB vs 8GB - o veredicto do Digital Foundry

A conclusão é clara. Sim, a versão de $199 da RX 480 com a memória mais lenta de 7gbps tem um desempenho ligeiramente menor quando comparada com a versão mais cara de 8GB. Contudo, na vasta maioria dos cenários, apenas terás uma vantagem de um a quatro porcento se investires na versão mais cara. No que toca à experiência de gameplay, as duas versões oferecem resultados semelhantes - certamente não o suficiente para justificar os adicionais $40 do modelo de 8GB. Lembra-te, é um aumento de 20 porcento no preço base da gráfica.

Mas o que estás a comprar tem um certo nível de prova ao futuro. Desde a chegada na geração actual de consolas, a utilização de VRAM nos jogos apenas se movimentou numa direcção - para cima. Três ou quatro gigas para 1080p é suficiente por agora, mas a questão é o que acontecerá no futuro, particularmente agora que a Microsoft dá pistas que o Project Scorpio terá 12GB de memória para lidar com o 4K.

Mas como uma compra do "aqui e agora", a Radeon RX 480 de $199 tem muita recomendação e, embora poupes $40 em comparação com a versão de 8GB, poupas ainda mais quando comparada à GTX 1060 da Nvidia, que tem 6GB de memória. Tendo em conta os benchmarks de cima, tens que te perguntar se a placa da Nvidia justifica um preço premium de 25 porcento (no Reino Unido a subida é de 32 porcento com os preços actuais). Ambas as versões da RX 480 - e mesmo a GTX 1060 - são excelentes produtos no geral, mas no que toca no preço vs desempenho, a Radeon de quatro gigas está no seu próprio patamar.

Publicidade

Lê o nosso Sistema de Pontuação

Salta para os comentários (9)

Sobre o Autor

Richard Leadbetter

Richard Leadbetter

Technology Editor, Digital Foundry

Rich has been a games journalist since the days of 16-bit and specialises in technical analysis. He's commonly known around Eurogamer as the Blacksmith of the Future.

Conteúdos relacionados

Revelados os jogos PS Plus de Março

Confirma-se Shadow of the Colossus e Sonic Forces.

Naughty Dog diz que Uncharted poderá voltar

A Sony dá-lhes liberdade para isso.

Project GG recebe primeiro teaser

Gigantescamente surreal.

Anime de Dragon Ball faz hoje 34 anos

O primeiro episódio foi transmitido no Japão em Fevereiro de 1986.

Também no site...

Comentários (9)

Os comentários estão agora fechados. Obrigado pela tua contribuição!

Ignora piores comentários
Ordenar
Comentários