Entre os mais ambiciosos 'free to play' disponíveis, World of Tanks recebeu melhorias visuais na Xbox One que poucos esperavam. É o único jogo na Xbox One compatível com a versão Xbox 360 - os jogadores de ambas as consolas podem entrar nas mesmas batalhas online. Mas a One recebe várias melhorias, desde mapas refeitos, novo modelo de iluminação com HDR, melhores físicas e efeitos. É uma nova imagem que deixa o PC atrás em alguns aspectos, mas pode esta ser a versão definitiva?

Primeiro, o básico: a One mantém várias funcionalidades da versão 360 que não existem no PC. Desenvolvida no motor Bigworld dos estúdios da Wargaming em Chicago e Baltimore, as duas versões de consola oferecem efeitos climatéricos como chuva e alturas do dia específicas para os mapas - não disponíveis oficialmente no PC. O design e selecção de modos são idênticos, até à definição da câmara, e uma nova opção Proving Grounds onde os jogadores praticam contra a IA. As duas consolas Xbox estão iguais nas funcionalidades gameplay mas o PC segue um caminho diferente.

As semelhanças nas consolas param aqui. A One corre a 1920x1080, na 360 corre a 1280x720. Em comparações directas a qualidade de imagem cresce imenso, especialmente em detalhes distantes nos mapas gigantes. Infelizmente, o uso do que parece ser FXAA pós-processamento afasta a claridade absoluta - mas as arestas com jaggies são bem tratadas. Comparada com a opção TSAA superior do PC (adicionada no patch 9.9), os jogadores Xbox One perdem uma passagem super-sampling, enquanto uma componente temporal ajuda o PC a evitar pixel-crawl em movimento. A Xbox One apresenta resultados adequados para tratamento de imagem, mas correr a 1080p é muito positivo.

A actualização 2.0 com 15GB na Xbox One introduzi grandes mudanças. A maior delas é a mudança nos bens dos mapas: mapas de texturas e tanques são refeitos para se encaixarem nas forças da One. Foram adicionados 1000 novos bens, o jogo usa agora renderização por físicas que deixa a luz reagir com cada material - tal como no PC com a versão mais recente. As texturas na One são totalmente diferentes mas as melhorias nos veículos também impressionam, renderizando até 2.5x mais polígonos que a 360. Fica perto do PC no máximo, as texturas nos tanques na Xbox One têm até 8x mais resolução que na Xbox 360.

A versão Xbox One é visualmente impressionante mas existem algumas escolhas técnicas similares ao PC, como visto aqui.

Ao jogar, cada mapa parece muito diferente dos da versão PC no máximo. Certas texturas PC parecem mais nítidas (graças ao filtro de texturas e superior AA) enquanto outros estão melhores na One - sendo difícil escolher um vencedor. Pelo outro lado, a One tem benefícios únicos, como fundos 3D redesenhados ausentes do PC, apresentando distancias maiores fora do campo de jogo. Cada mapa está cheio de novos detalhes, como relva e ruínas existentes apenas na One. Além disso, certos edifícios estão menos geométricos, as arestas arredondadas dão um aspecto mais orgânico.

As distâncias de visão, árvores e terrenos são gerados de forma similar entre a One e a 360, tornando justo o modo online entre as duas apesar da enorme vantagem na RAM na One. A principal diferença é que temos na One maior densidade na folhagem - até maior que no PC em alguns casos - mas isto não afecta a visibilidade. Relva e folhagem ficam perto das definições PC de topo, apesar de pequenos objectos (como rochas) apresentaram pop-in similar às definições mais fracas.

Os efeitos estão muito melhorados na One. Temos fumo volumétrico e efeitos de nevoeiro, trocando os buffers alpha a metade da resolução por colunas de fumo mais dinâmicas em pleno detalhe. Infelizmente, o motion blur no PC está desligado na consola, os efeitos pós-processamento equivalentes ao médio no PC. As consolas conseguem um filtro de vinheta nas arestas do ecrã, evitando a forte aberração cromática vista no PC na definição high.

Também existiram ajustes nas físicas na One, apesar do impacto ser apenas cosmético. O motor de físicas Havok foi melhorado, permitindo destruição de armadura mais detalhada. Também temos um 'flow map', dando-nos movimento correcto para água, enquanto o movimento das nuvens e árvores é sensível à simulação do vento. Isto está no PC e significa que na One temos um efeito de sombras em movimento quando as nuvens passam por cima.

Agora também temos HDR na One, lado a lado deixa a 360 com um céu estático e pior. Similar à iluminação PC em high, isto dá-nos um efeito de brilho natural que corre pelos horizontes, dando a sensação de profundidade aos mapas maiores. É uma grande falha na 360 e juntamente com efeitos ópticos como reflexo de lente, são pontos altos na apresentação da One.

A única grande falha na Xbox One é o tratamento às sombras. Herdando da Xbox 360 as várias alturas do dia, incluindo anoitecer e noite, temos muitas sombras que mostram um alcance limitado nos filtros. Em várias sequências as sombras surgem à nossa frente, dando a sensação de algo pior que as definições mais fracas no PC. Felizmente, World of Tanks faz uso de oclusão ambiental horizontal para poças de sombra mais simples - bem-vindo apesar de à distância ser difícil de ver.

No geral, a Xbox One dá-nos uma boa mistura das definições PC, apoiada por novos bens que melhoram o detalhe dos mapas. É uma experiência ajustada ao equipamento e isto vê-se no rácio de fotogramas.

Temos um bloqueio a 30fps com v-sync na Xbox One e apesar de não estar completamente fixo neste rácio, aguenta-se lá na maior parte do tempo. Quedas para 27fps surgem nos momentos normais; forte fogo de artilharia com muitos efeitos transparentes, e destruir estruturas. Soluços são raros e no geral comporta-se bem nas batalhas. Comparado com a performance na Xbox 360, que baixa para 20fps com tearing no topo do ecrã só por conduzir na água, é uma grande melhoria - e o alvo de 30fps faz sentido tendo em conta o ritmo mais lento das batalhas.

World of Tanks fica nos 30fps na Xbox One com v-sync, apesar de algumas quedas debaixo de intenso tiroteio. Tendo em conta o ritmo lento faz sentido dar prioridade aos visuais sobre a performance aqui (e pelo bem do equilíbrio, o alvo 30fps é igual ao que temos na Xbox 360 para as batalhas online entre plataformas).

World of Tanks on Xbox One - veredicto Digital Foundry

Mesmo com uma fundação idêntica à da versão Xbox 360 - com a qual partilha as lutas online - a versão Xbox One esforça-se para melhorar o aspecto de cada mapa. No seu núcleo, é uma continuação de um desenvolvimento que começou na anterior geração e como resultado, as distâncias de visão são iguais para equilibrar as coisas. No entanto, a One usa o seu poder de outras formas; corre a 1080p com um sistema de iluminação melhorado, contêm LODs melhorados para pequenos objectos e relva, novos efeitos atmosféricos para nuvens que passam e um aumento nos polígonos nos tanques e edifícios..

Tudo isto dá-nos um salto entre gerações que agrada. O único problema é que apesar da paridade nos mapas, os jogadores One têm ainda uma pequena vantagem online como resultado de diferenças técnicas básicas. 30fps suaves (contra os momentos a 20fps na Xbox 360). A visibilidade superior devido aos 1080p torna os mapas maiores mais fáceis de investigar à distância. De resto, o jogo está igual entre as duas gerações, mesmo que a cobertura favoreça a consola mais recente.

As vantagens da Xbox One são mais difíceis de medir contra o PC, versão que evoluiu de forma independente das consolas para produzir o seu aspecto. O aspecto é soberbo à sua maneira em cada uma, mesmo tendo sombras mais fracas na One, leve pop-in de objectos e ausência do motion blur. Pelo outro lado, detalhe superior no terreno e fundos são grandes bónus para a Xbox One que não podemos ignorar. Os resultados surpreendem apesar de estar amarrado pelo equivalente da anterior geração - esperamos que os extras visuais cheguem ao PC no futuro.

Publicidade

Sobre o Autor

Thomas Morgan

Thomas Morgan

Senior Staff Writer, Digital Foundry

32-bit era nostalgic and gadget enthusiast Tom has been writing for Eurogamer and Digital Foundry since 2011. His favourite games include Gitaroo Man, F-Zero GX and StarCraft 2.

Mais artigos pelo Thomas Morgan

Comentários (10)

Os comentários estão agora fechados. Obrigado pela tua contribuição!

Ignora piores comentários
Ordenar
Comentários

Conteúdos relacionados

World of Tanks - Análise

Guerra dos monstros terrestres.

Comunidade World of Tanks junta $84 mil para a caridade

Ao comprar emblemas e pacotes especiais.

Streamer morre em transmissão de 24 horas seguidas

A causa da morte ainda está a ser investigada.