Em teoria: Como a Microsoft poderia construir uma 360 para 2010

É pouco provável, mas existem precedentes e possibilidades. A Digital Foundry investiga.

O gato está fora do saco ou nas redondezas. Os chefes da Xbox vão desejar que não estivesse, mas o CEO da Microsoft Steve Ballmer diz que uma "nova Xbox" vendida com, ou mesmo integrando, a câmara em 3D Project Natal vai ser lançada em 2010, apenas dias após a companhia se ter distanciado de conversas sobre uma nova máquina. Tendo em mente que esta é a mesma companhia que recusou confirmar a existência do modelo Xbox 360 Arcade, mesmo quando fotos mostrando a embalagem em lojas reais surgiram online, isto é, na melhor das hipóteses, claramente uma reviravolta não planeada nos eventos ou um desastre de marketing no seu pior.

As notícias surgiram pela primeira vez quando a 1UP avançou uma história falando na existência de uma nova consola Xbox no seu mais recente podcast, aliciando a sua audiência ao prometer que além de vendida com o Project Natal, a consola em si iria ser melhorada, mais poderosa, mas ainda assim uma versão retro-compatível com a arquitectura da actual 360, algo que eu rapidamente desmenti no canal Digital Foundry.

Mas tem a história 1UP mais substância do que lhe demos, tendo em conta o tempo da bomba de Ballmer apenas dias depois? Existe mesmo fumo sem fogo? Tendo em conta que a Xbox 360 vai ser uma veterana em termos de consolas pela altura em que o Natal chegar ao mercado, existe algum argumento ou mesmo precedente para aumentar as características da máquina? Tradicionalmente, a Sony tem introduzido a substituta da sua actual PlayStation cinco anos após o lançamento, então porque não faria a Microsoft o mesmo também? Mais directo à questão, há alguma evidência nos círculos de desenvolvimento que sugira que uma nova Xbox vai ser outra coisa do que uma revisão de meio-ciclo de vida do existente hardware?

Tais revisões são, claro, nada de novo. A Atari VCS foi remodelada para a Atari 2600 primeiramente por razões de marketing, e uma versão 2700 com comandos com fio foi mesmo desenvolvida (mas nunca lançada devido aos seus efeitos cómicos de abertura de garagem lateral). Avançando uma geração ou duas, a Mega Drive da SEGA passou por uma enorme quantia de mudanças, tanto por razões de redução de custo (Mega Drive II e para adicional flexibilidade e funcionalidade, culminando na sua última evolução tanto como portátil (Nomad) e uma gloriosa consola com portátil leitor de CD (Multimega).

Mais recentemente, com a PlayStation e PlayStation 2, vimos uma extrema confusa vasta de revisões, culminando em versões mais finas tornadas possíveis pela integração de silicone próprio espalhado em múltiplos chips, resultando em máquinas mais pequenas e mais frescas - mas todas mantendo as funcionalidades básicas. Passando para aqui e agora, a PS3 foi sujeita a cortes de custo meses após o lançamento - o seu chipset PS2 integrado cortado e então removido completamente pelo bem do alvo principal, a sua capacidade de disco rígido mudou regularmente ao longo dos meses dependendo do melhor negócio que a Sony conseguia nos componentes.

A maioria destes precedentes sugerem que o nosso pensamento original sobre a 'nova' Xbox 360 estão mais do que certos. As previsões de pessoas da indústria na evolução do hardware Xbox 360 têm sido precisas sem erro, da mudança do Xenon para o equipado com HDMI Zephyr, para o Falcon/Opus e o actual, mais viável Jasper. Esperado em seguida é o chip chamado Valhalla, a ser inserido numa ainda sem nome motherboard. Similar à junção do Graphics Synthesiser e Emotion Engine na PS2 slim, Valhalla vê o GPU e CPU integrados num único, mais poderoso e eficiente processador. Originalmente previsto para 2009, Valhalla pode muito bem ter sido adiado para 2010, tornando assim a sua estreia numa "mini" consola equipada com o Natal uma distinta possibilidade. No entanto, tendo em conta que a 360 foi revista todos os anos até agora, por vezes mais do que uma vez, pode muito bem ser o caso que o chip integrado possa chegar ainda este ano, enquanto que uma versão mais pequena, fresca baseada no processo de fabricação de 45nm vá estrear-se na caixa Natal em 2010.

Mas saltando à vista como um polegar azedo em termos de precedentes estabelecidos está a poderosa Sony PSP. Na transição da PSP "Phat" original para a PSP-2000 da linha slim, a máquina duplicou a sua RAM interna de 32MB para 64MB e acrescentou saída para TV, mantendo-se na mesma no geral mais barata de fabricar. Pela mesma altura, a Sony também desbloqueou o poder total do CPU da PSP, permitindo aos programadores corrê-lo a 333MHz, uma subida dos básicos 222Mhz. Até mesmo o emulador PS1 interno, que corre inteiramente por software, dinamicamente muda entre as definições de velocidade como e quando é preciso. Através de uma combinação de desbloquear o existente hardware e também acrescentado-lhe, a PSP de hoje é um claro passo em frente da configuração de lançamento. No entanto, a não ser que gostem de usar o Skype na vossa portátil, ou que estejam a correr aplicações caseiras e emuladores, é pouco provável que notem.

Podemos esperar algo similar da revisão Natal da Xbox 360? A 1UP parece pensar que sim. Torna o caso de que a Nintendo Wii é essencialmente uma revisão de hardware da GameCube: uma melhorada, mais poderosa peça de tecnologia existente designada para oferecer um avanço sobre o que veio antes enquanto que mantém completa compatibilidade com a existente colecção. Então, porque não com a 360? É um pensamento intrigante, e um que mais certamente vai ser o factor no design da nova Xbox e PlayStation seja quando for que vão aparecer, simplesmente baseado no sucesso do modelo Wii - um triunfo de inovação sobre poder videojogável em bruto.

E existe uma réstia de evidência de que uma forma qualquer de expansão pode estar em preparação. É de facto verdade que a Microsoft vai em breve enviar kits de desenvolvimento equipados com 1GB para os estúdios, que vai substituir o existente modelo de 512MB. Enquanto que até agora foi aceite que tal é para ajudar no processo de desenvolvimento, significa que os chipsets da motherboard (presumivelmente baseados no existente modelo Jasper) tem agora compatibilidade para chips RAM de alta-densidade.

A notícia original da 1UP também sugere que a Xbox Natal vai ser um relativamente modesto aumento no poder disponível, e pouco de completa engenharia e fabricação de novo silicone, um aumento do poder ao estilo da PSP é a melhor forma - provavelmente a única forma - de alcançar isto. Processos de fabrico mais pequenos nos chips chave tem sido usados pela comunidade entusiasta do PC há anos para obter maior performance do seu hardware videjogável. Poderia funcionar aqui. Para manter compatibilidade, os chips poderiam simplesmente ser colocados para a velha clockspeed ou nova em software, similar à forma como a PSP funciona. De facto, mesmo sem mudar a velocidade do hardware, apenas um pequeno aumento no tamanho da placa de 10MB de eDRAM disponível ao GPU Xenos poderia originar um grande aumento na performance em novos jogos. Programadores deixaram de precisar de "assentar" dados dos gráficos fora e dentro do GPU, apressando o processo de efeitos como anti-aliasing imensamente. Jogos que ficam para trás devido ao uso excessivo de texturas alpha (explosões, fumo e do género) iriam ganhar uma notável vantagem na performance.

Publicidade

Salta para os comentários (23)

Sobre o Autor

Richard Leadbetter

Richard Leadbetter

Technology Editor, Digital Foundry

Rich has been a games journalist since the days of 16-bit and specialises in technical analysis. He's commonly known around Eurogamer as the Blacksmith of the Future.

Conteúdos relacionados

Também no site...

Comentários (23)

Os comentários estão agora fechados. Obrigado pela tua contribuição!

Ignora piores comentários
Ordenar
Comentários