Crisis Core: Final Fantasy VII

A peça da história que faltava!

A história de três homens e uma mulher ligados pelo destino é uma das maiores histórias do mundo dos videojogos e vai ver finalmente respondidas as questões que permanecem pendentes na mente de todos os fãs.

A Square Enix vai comemorar os 10 anos de Final Fantasy VII com este Crisis Core, e outros jogos entretanto já lançados, que vai desvendar os principais mistérios da origem do colosso chamado Final Fantasy VII.

Mistérios como quem era realmente Zack Fair, a sua origem, como se tornou um soldado do mais alto nível da Shinra, qual a sua verdadeira relação com Aeris, o que aconteceu a Sephiroth que o levou à loucura, a origem de Cloud, os vários projectos secretos da shinra e as suas estranhas actividades e muitos mais acontecimentos que iriam acabar por levar aos acontecimentos do jogo original, vão agora ter resposta algo que por si só parece ser suficiente para tornar este jogo aliciante.

Yoshinori Kitase é um dos produtores deste jogo e teve um papel importante na criação de Final Fantasy VII, o que mostra a atenção especial que estão a dar a este título que parece querer ser especial em vários aspectos.

Uma história destas fica ainda melhor quando acompanhada por um visual a condizer e Crisis Core não desilude ninguém. Pelo que já foi possível de ver, o jogo está com um aspecto muito bom e dentro do melhor alguma vez visto na portátil Sony, algo a que a Square Enix sempre nos habituou foi a uma boa qualidade gráfica e aqui esmerou-se. Tanto os personagens como os cenários são em 3D e muito bem apresentados, vamos poder reconhecer algumas localizações apesar do tratamento melhorado, e as personagens estão excelentes bem dentro do estilo Square Enix, algo que para os fãs é bom.

O jogo pode ser considerado como um rpg de acção, se bem que a Square Enix diz que tem algumas novidades ainda secretas implementadas na jogabilidade que o vão diferenciar dos outros vistos até à data. Vamos poder controlar o nosso personagem livremente durante as lutas e vai ser possível usar magias já bem conhecidas da série e até os Summons de Final Fantasy VII, como Ifrit vão estar presentes.

Uma história cativante e uma boa jogabilidade é o esperado deste jogo que tem tudo para se tornar o colosso da PSP à imagem do original que se tornou um colosso dos videojogos.

Salta para os comentários (1)

Sobre o Autor

Bruno Galvão

Bruno Galvão

Redator

O Bruno tem um gosto requintado. Para ele os videojogos são mais que um entretenimento e gosta de discutir sobre formas e arte. Para além disso consome tudo que seja Japonês, principalmente JRPG. Nós só agradecemos.

Conteúdos relacionados

Nova trilogia de filmes Spider-Man confirmada

Tom Holland regressará como Peter.

Call of Duty: Vanguard em promoção em todas as plataformas

Activision tenta recuperar das baixas vendas iniciais.

Cyberpunk 2077 terá versões PS5 e Xbox Series antes de abril de 2022

The Witcher 3 terá versão de atual geração na primavera de 2022.

Tentam imaginar como será a PS5 Slim e PS5 Pro

Designer conceptual apresenta a sua proposta.

Também no site...

Crash origina remoção de modo em Call of Duty: Vanguard nas consolas Xbox Series

Sledgehammer investiga causas por detrás dos problemas com Champion Hill.

Call of Duty: Vanguard em promoção em todas as plataformas

Activision tenta recuperar das baixas vendas iniciais.

Cyberpunk 2077 terá versões PS5 e Xbox Series antes de abril de 2022

The Witcher 3 terá versão de atual geração na primavera de 2022.

Comentários (1)

Os comentários estão agora fechados. Obrigado pela tua contribuição!

Ignora piores comentários
Ordenar
Comentários