Another Code R: A Journey Into Lost Memories • Página 2

Uma aventura intrigante.

As conversas mantidas ao longo do jogo vão dando pormenores que são guardados por Ashley de forma a reter o mais relevante, embora as acções e as expressões das personagens são uma boa ajuda para identificar o que estão a sentir num determinado momento.

Em termos de grafismo a combinação do 3D das personagens com um ambiente que mais parece uma peça de arte desenhada à mão e os movimentos realistas das personagens faz com que este seja um dos jogos mais apelativos da Wii até a data.

O facto de não haver o uso de voz vai ser um ponto negativo para alguns, mas não desanimem, pois o uso de efeitos vibratórios no comando em momentos cruciais e mesmo a emoção transmitida através das expressões faciais, poderia passar despercebida se houvesse o recurso da voz. A trilha sonora acompanha todos os momentos e sentimentos vividos no jogo, quer sejam de alegria e euforia ou mesmo tristes e melancólicos.

Em Another Code R encontrámos uma das dificuldades alheada à grande maioria dos jogos de aventura. AOjogador consegue recolher todos os objectos que estão à sua volta, mas o difícil é saber como utilizá-los de forma a usufruir o máximo deles, ou seja, temos de andar em tentativas até encontrar a maneira correcta de os colocar para conseguir seguir em frente.

Para aqueles que não gostam dos grandes diálogos e passam a frente, ou mesmo os que gravam e só alguns dias depois voltam a jogar, o jogo trás um “resumo” no final de cada capítulo com algumas perguntas chave que relembram os pontos principais, para que possam retomar ou mesmo encontrar o que passou despercebido. Quando o jogo é reiniciado aparece no ecrã uma espécie de sumário das últimas acções feitas. Uma preciosa ajuda é a nossa companheira de aventuras Matt que nos vai relembrando ao longo do jogo o que precisamos fazer.

2
Um dos muitos pormenores do jogo.

Infelizmente esta extraordinária aventura não é muito longa. Em 5 ou 6 horas, divididas por várias jornadas de memórias conseguimos resolver o mistério, sendo que no final podemos repetir o jogo o que nos leva a reparar mais pormenorizadamente em todos os detalhes que nos escaparam.

Porquê Another Code R: A Journey Into Lost Memories?

Porque num mercado em que grande parte das aventuras saem já com o pressuposto de usar e deitar fora, Another Code R: A Journey Into Lost Memories prima pela simplicidade e originalidade mesmo nas componentes técnicas, dado que os pormenores destacam-se não pela grandeza mas pelo seu requinte, por isso é um jogo que vale a pena jogar e repetir, dado que neste caso a qualidade do jogo faz esquecer a sua longevidade.

8 /10

Conteúdos relacionados

Menu da Xbox Series X atualizado para 4K

Consolas receberam anda modo noturno.

FIFA 22 e PS5 no topo do Reino Unido em setembro

Consola da Sony teve um dos seus melhores meses de vendas.

Também no site...

Comentários (2)

Os comentários estão agora fechados. Obrigado pela tua contribuição!

Ignora piores comentários
Ordenar
Comentários