Intel insiste que a escassez de componentes durará até 2023

A procura continua a aumentar.

Pat Gelsinger da Intel não tem qualquer dúvida, a escassez global de componentes persistirá até 2023.

Apesar das fabricantes continuarem a fazer de tudo para acelerar a produção e satisfazer a procura, o CEO da Intel mantém a sua previsão que os problemas intensificados pela COVID e a explosão na procura vão forçar a escassez a durar muito mais tempo do que desejado.

"A escassez geral de semicondutores é muito significativa e a indústria dos semicondutores estava a crescer cerca de 5% ao ano, antes da COVID," disse Gelsinger, "a COVID perturbou as cadeias de fornecimento, fazendo que com fossem para o negativo."

"A procura explodiu para 20% de ano para ano e as cadeias de fornecimento que sentiram perturbações criaram um enorme fosso e essa explosão na procura persistiu."

Para tentar responder à explosão na procura, a Intel está a construir fábricas nos Estados Unidos, Europa e Malásia, mas Gelsinger avisa que isso demora tempo e não será assim tão cedo que as melhorias começarão a fazer-se sentir.

Além da contínua escassez global de consolas ou componentes PC, por exemplo, temos visto o efeito da escassez de componentes através de acontecimentos como o que se está a passar com Final Fantasy 14.

A Square Enix não conseguiu comprar a quantidade desejada de servidores e a explosão de popularidade no MMORPG gerou picos de atividade que deixam milhares de jogadores horas à espera para entrar no jogo.

Salta para os comentários (16)

Sobre o Autor

Bruno Galvão

Bruno Galvão

Redator

O Bruno tem um gosto requintado. Para ele os videojogos são mais que um entretenimento e gosta de discutir sobre formas e arte. Para além disso consome tudo que seja Japonês, principalmente JRPG. Nós só agradecemos.

Conteúdos relacionados

Rainbow Six Extraction estreia no Game Pass

Ubisoft+ a caminho das consolas Xbox.

Kojima trabalha em AAA que todos vão querer jogar

Também está a produzir uma anime.

Diretor de Estúdio e cofundador da Playground Games está de saída

Forza Horizon e Fable passam para as mão de Trevor Williams

Também no site...

Comentários (16)

Ignora piores comentários
Ordenar
Comentários