CEO Bobby Kotick da Activision Blizzard acusado de ocultar e proteger os perpetradores

Wall St Journal revela novos dados sobre o assédio dentro da companhia.

No início deste ano deram entrada vários processos jurídicos contra a gigante Activision Blizzard, com acusações graves de um ambiente de trabalho muito pesado e com condutas impróprias, com muitas acusações de assédio.

O Wall Street Journal reporta agora, obrigado wccftech, novos dados reveladores de que a problemática vai até ao topo da cadeia, onde afirmam que o CEO da Activision Blizzard, Bobby Kotick, sabia do que se estava a passar, e que até ajudou a ocultar os comportamentos e a proteger os perpetradores.

Pode-se ler que Kotick recebeu uma queixa de uma funcionária da Sledgehammer Games, que afirma ter sido violada por um supervisor em 2016 e 2017. Foram tomadas medidas sobre o incidente, tendo as partes chegado a um acordo, mas Bobby Kotick ocultou esse grave incidente de toda a direção da Activision Blizzard.

Também é revelado que Dan Bunting da Treyarch foi acusado de assédio sexual em 2017, depois de uma investigação interna foi concluído que deveria ser despedido, mas Kotick interveio e Dan Bunting permaneceu na empresa.

Bobby Kotick também não parece inocente, várias mulheres já reportaram algumas más condutas do CEO, desde verbalizações abusivas e de ter ameaçado despedir uma assistente de voo por reportar um suposto assédio sexual de um piloto do seu avião privado.

Em consequência destes novos relatos, os trabalhadores da ABK Workers Alliance anunciaram uma greve onde exigem a saída de Bobby Kotick.

"Instituímos a nossa própria Política de Tolerância Zero. Não seremos silenciados até Bobby Kotick ter sido substituído como CEO."

Através de um comunicado, a Activision Blizzard já reforçou o apoio a Bobby Kotick.

"A Direção continua confiante de que Bobby Kotick abordou adequadamente as questões do local de trabalho que lhe foram trazidas à atenção."

Ainda se pode ler que Kotick contribuiu muito para as mudanças que já foram efetuadas, no sentido de tornarem a empresa Activision Blizzard mais inclusiva.

"O Conselho da Activision Blizzard continua empenhado no objetivo de fazer da Activision Blizzard a empresa mais acolhedora e inclusiva da indústria."

"Sob a liderança de Bobby Kotick, a Companhia já está a implementar mudanças de liderança na indústria, incluindo uma política de tolerância zero em matéria de assédio."

Salta para os comentários (6)

Sobre o Autor

Adolfo Soares

Adolfo Soares

Director

É o nosso homem do PC, por isso qualquer coisa é com ele. É também responsável pelo Eurogamer, bem como dá uma perna nas notícias.

Conteúdos relacionados

It Takes Two alvo de reclamação de direitos de autor pela Take-Two

Hazelight abandonou o registo do nome, mas espera não ter de mudar o nome ao jogo.

Valve revela a embalagem da Steam Deck

É uma destas que vais receber em casa.

League of Legends: Wild Rift é o jogo iPhone do ano

Apple destaca os melhores jogos do ano.

PS Plus no Japão conta com Judgment em dezembro

Japoneses recebem ofertas diferentes.

Também no site...

League of Legends: Wild Rift é o jogo iPhone do ano

Apple destaca os melhores jogos do ano.

It Takes Two alvo de reclamação de direitos de autor pela Take-Two

Hazelight abandonou o registo do nome, mas espera não ter de mudar o nome ao jogo.

Valve revela a embalagem da Steam Deck

É uma destas que vais receber em casa.

Vídeo | Lootbox #40 LIVE - Em direto com a comunidade

Junta-te a nós pelas 16h de Portugal, 13h no Brasil.

Comentários (6)

Ignora piores comentários
Ordenar
Comentários