Trabalhadores queixam-se que não estão nos créditos de Metroid Dread

MercurySteam defende que não é obrigada a fazê-lo.

Metroid Dread está finalmente disponível e as boas críticas que recebeu, juntamente com a fantástica receção dos jogadores, certamente deixam a MercurySteam e a Nintendo contentes.

No entanto, nem todos estão a sorrir, especialmente os que trabalharam no jogo e criticam o estúdio espanhol de não ter incluído o seu nome nos créditos finais, mesmo que o seu trabalho esteja em Metroid Dread.

Segundo avançado pelo Vandal, alguns ex-funcionários da Mercury Steam como Roberto Mejías, artista 3D, e Tania Peñaranda, que trabalhou nas animações das cinemáticas 3D, comentaram no LinkedIn que o sucesso do jogo não é surpresa pois sabem bem a qualidade e talento que trabalhou nele, mas lamentam a ausência dos seus nomes dos créditos.

"Estou muito contente e orgulhosa por finalmente ver o meu trabalho no projeto, trabalho que fiz com grande amor e entusiasmo! Também estou muito orgulhosa de toda a equipa," diz Tania.

"Também estou triste por ver que não sou mencionada nos créditos pelo trabalho que fiz. Tem sido difícil para mim ver que decidiram assim quando continuo a ver muitas das animações que fiz em todo o gameplay."

Tal como Tania e Roberto, outros funcionários falaram, mas anonimamente, sobre como se sentem tristes com a situação e por ver que o seu nome não é sequer mencionado.

Perante isto, a MercurySteam emitiu um comunicado ao Vandal no qual esclarece que a política oficial interna é que não é forçada a mencionar o nome de pessoas que trabalharam no estúdio menos de 25% do tempo de desenvolvimento desse jogo.

Infelizmente, isto é prática mais comum do que poderás pensar e existem imensas companhias que deixam trabalhadores fora da lista de créditos finais ou menções especiais.

Salta para os comentários (33)

Sobre o Autor

Bruno Galvão

Bruno Galvão

Redator

O Bruno tem um gosto requintado. Para ele os videojogos são mais que um entretenimento e gosta de discutir sobre formas e arte. Para além disso consome tudo que seja Japonês, principalmente JRPG. Nós só agradecemos.

Conteúdos relacionados

Também no site...

League of Legends: Wild Rift é o jogo iPhone do ano

Apple destaca os melhores jogos do ano.

It Takes Two alvo de reclamação de direitos de autor pela Take-Two

Hazelight abandonou o registo do nome, mas espera não ter de mudar o nome ao jogo.

Valve revela a embalagem da Steam Deck

É uma destas que vais receber em casa.

Vídeo | Lootbox #40 LIVE - Em direto com a comunidade

Junta-te a nós pelas 16h de Portugal, 13h no Brasil.

Comentários (33)

Os comentários estão agora fechados. Obrigado pela tua contribuição!

Ignora piores comentários
Ordenar
Comentários