Estreia da Switch OLED abaixo da Lite no Japão

Problemas de stock.

A Nintendo Switch OLED chegou na semana passada às lojas de todo o mundo e isto permitiu à Famitsu recolher as informações das vendas e comparar os números com as estreias das anteriores versões da consola.

Segundo a Famitsu, foram vendidas 138,409 unidades da nova Switch OLED, disponível por 350€ e mais cara do que os modelos matriz e Lite. Comparativamente, foram vendidas 330,637 unidades da Switch matriz em março de 2017 e 177,936 unidades da Lite em setembro de 2019, no Japão.

De acordo com os analistas, a Switch OLED é um sucesso instantâneo para a dedicada base de fãs da Nintendo e após as boas críticas, está a ser bem recebida pelos jogadores que a vão tornar no modelo mais vendido. No entanto, os problemas que a companhia enfrenta para colocar unidades suficientes nas lojas será um grande obstáculo.

As lojas japonesas foram forçaras a recorrer a sorteios para determinar quem podia comprar uma Switch OLED e são esperados problemas de stock até ao início de 2022, especialmente porque a Nintendo precisa agora de componentes para 3 modelos diferentes e o modelo OLED posicionou-se como o mais procurado.

O modelo Lite foi lançado num momento em que não se registavam problemas com os componentes e o seu preço é muito inferior ao da OLED.

Salta para os comentários (3)

Sobre o Autor

Bruno Galvão

Bruno Galvão

Redator

O Bruno tem um gosto requintado. Para ele os videojogos são mais que um entretenimento e gosta de discutir sobre formas e arte. Para além disso consome tudo que seja Japonês, principalmente JRPG. Nós só agradecemos.

Conteúdos relacionados

Encontrados problemas no emulador N64 do Switch Online Plus

Ocarina of Time revela diferenças na emulação.

Jogadores Xbox já podem jogar jogos PC através do GeForce Now

Death Stranding não está disponível para a maioria.

Promoções de Halloween na Steam arrancam a 28 de outubro

As de outono começam a 24 de novembro.

Jogos Halo da Xbox 360 perdem funcionalidades online em 2022

343 decidiu adiar o corte aos serviços online.

Também no site...

Comentários (3)

Ignora piores comentários
Ordenar
Comentários