WRC 10 Review - Diretamente para o trono

Apenas peca pelo grafismo já datado.

A editora Nacon percorreu um longo caminho com a licença do WRC, não descansou em trazer a todos os aficionados das corridas de Rally esta evolução ao longo de tantos anos. Nem sempre com grande sucesso e não é desconhecido que se tenha perdido um pouco ao longo do caminho, mas desde 2015, quando a Kylotonn tomou as rédeas do processo de desenvolvimento, a evolução tem sido pautada por progressos significativos e consistentes, até à chegada da WRC 8, que, a meu ver, destronou DiRT Rally da primeira posição. Esta tentativa sistemática de introduzir melhorias e alcançar uma jogabilidade mais prazerosa e realista levou a série ao seu ponto mais alto de sempre. Já na abordagem do ano passado com o WRC 9, a equipa conseguiu atingir uma simulação de alto nível, alargando ainda mais o fosso para o DIRt Rally da Codemasters. Tenho um conhecimento profundo de ambos os trabalhos e não há dúvida de que WRC está num nível superior.

Chegou agora WRC 10 com uma enorme responsabilidade sobre os seus ombros, uma vez que a fasquia está muito alta e não pode desapontar o que conseguiu na edição do ano passado. A tarefa em mãos foi complicada, principalmente por ser uma aposta anual e com pouco tempo de desenvolvimento, que afeta muitas obras nesta indústria que ano após ano pouco evoluem e sofrem enormes críticas por parte das comunidades circundantes. WRC 9 foi um marco importante, uma vez que conseguiu atingir um nível de simulação sem precedentes para a série. O realismo foi, e ainda é, sublime. Este ano temos uma nova abordagem e será que consegue refinar e evoluir ainda mais todos os parâmetros do jogo?

Este ano são-nos apresentadas diversas melhorias gerais, nada de muito profundo, mas introduzem aperfeiçoamentos e adaptações. Os modos são os mesmos, com exceção do Modo 50º Aniversário, que é introduzido para celebrar os 50 anos do Campeonato do Mundo de Rally. Os modos não apresentam grandes novidades, sendo somente no seu conteúdo que evidenciámos alguns ajustes subtis e outros mais profundos. O que existia no ano anterior está aqui mais refinado e, sobretudo, sem regressão. Como mencionado, temos os mesmos modos, onde destaco o modo Carreira que foi revisto em alguns pontos que considero fundamentais para que houvesse evolução. A gestão da nossa equipa é agora mais intuitiva e com maior exatidão do que cada elemento faz, e a gestão dos pneus é agora uma parte bem fundamental, com uma degradação que não notei em WRC 9, pelo menos na sua enorme influência na aderência.

"gestão da nossa equipa é agora mais intuitiva e com maior exatidão do que cada elemento faz"

As opções multijogador estão de volta, com eventos em tempo real e outros programados. Temos aqui uma enorme quantidade de opções, mas penso que funciona melhor se nos juntarmos a comunidades fora do jogo e dessa forma organizar competições em conjunto. Não é fácil acompanhar os eventos no próprio jogo devido à falta de interação com outros participantes e a ausência de feedback que nos entusiasmaria a dar o nosso melhor. Mas as opções estão lá e são apelativas para continuar a dar conteúdo extra.

Em termos de física, e como já se pode constatar pelas minhas observações acima, WRC 10 é uma evolução, consegue manter a fantástica jogabilidade do ano anterior e ainda mais intensa. Agora é possível sentir ainda mais o carro, as suas reações nas superfícies e com múltiplas aderências. É fantástico notar as diferentes aderências no asfalto molhado com zonas mais secas, sentir isso nos pneus é realmente fantástico. Não pensei que fosse possível melhorar WRC 9 neste campo tão crucial para um jogo de Rally, que embora não seja um puro simulador, como Richard Burns Rally, está lá muito perto. Em termos de efeitos de destruição, é pouco alterado, não que seja mau, é apenas suficiente e não é um ponto que o degrade.

Claro que ainda existem alguns comportamentos estranhos nos carros, onde se perde o controlo sem razão aparente. No entanto, é extremamente satisfatório conduzir pelas especiais em WRC 10 quando o controlo do carro é alcançado a um nível quase perfeito. O trabalho árduo empreendido pela Kylotonn ao longo de 6 anos está finalmente a dar frutos, mas esta ligação chegará ao fim em 2023, ano em que entra em vigor o contrato de licença adquirido pela Codemasters para os direitos do Campeonato do Mundo de Rally. Mas por agora, temos de nos deliciar com o que a produtora tem feito, e teremos mais um ano para o comprovar.

"é fantástico notar as diferentes aderências no asfalto molhado com zonas mais secas, sentir isso nos pneus é realmente fantástico"

wrc_10_h
Modo 50º Aniversário que nos deixa viver momentos únicos da história do Campeonato do Mundo de Rally.

Em termos técnicos, temos de mencionar alguns pontos menos positivos. Na PlayStation 5, a plataforma onde o joguei, existem três opções visuais, uma chamada de Equilibrada que funciona a 4k60fps, uma de Desempenho a 1080p120fps e uma de Alta Qualidade a 4k30fps. Honestamente, posso até aceitar o modo 1080p120fps, a fluidez é excecional numa televisão de 120hz, embora com uma degradação na imagem que é demasiado agressiva num grande ecrã 4k. O modo visual que não compreendo é o 4k30fps, que apesar de ser um claro salto na qualidade da imagem e especialmente na nitidez, em comparação com o 4k60fps, não o consigo aceitar. Conduzir um carro de rally a 30fps é de loucos nos dias de hoje, a latência aqui introduzida quase torna WRC 10 injogável, com sucessivas imperfeições nas trajetórias que naturalmente levam a colisões e irrecuperáveis perdas de tempo.

Na PlayStation 5, o modo 4k60fps não é perfeito, notei quebras de fluidez em alguns momentos e também algum screen tearing que não pode ser eliminado devido à ausência do VRR, que está presente nas consolas Xbox. Estou curioso para saber qual é o desempenho na Xbox Series X|S, se consegue ultrapassar estes problemas presentes na versão PlayStation 5. Mas no geral, estamos perante um jogo que corre praticamente à fluidez desejada para uma ótima resposta por parte do piloto às notas do nosso copiloto (que pode ser agora uma mulher).

Como diz o outro, nem tudo é um mar de rosas. Se em termos de condução WRC 10 é impecável, não posso dizer o mesmo dos visuais apresentados, que revelam um motor de jogo demasiado datado para os padrões atuais. Os gráficos apresentados não são aceitáveis em 2021, mas se o motor continuar a arrastar-se ao longo de todos estes anos, não se pode exigir muito. Certamente que será o mesmo em 2022, uma vez que será o último ano em que a licença estará nas mãos da Nacon. É uma pena, a série e a produtora mereciam mais para embelezar esta fantástica série e com isso levar o último título sob a sua alçada a um patamar difícil de alcançar.

"gráficos apresentados não são aceitáveis em 2021, mas se o motor continuar a arrastar-se ao longo de todos estes anos, não se pode exigir muito"

A nível sonoro, também noto que ainda existe algum trabalho a ser realizado, com o som dos carros não muito próximo da realidade, por vezes demasiado sintéticos. Não é tão flagrante como o estado em que se encontra o grafismo, mas merecia um maior investimento para dar aqueles detalhes que só trabalhos de excelência proporcionam. No entanto, cumpre os requisitos e não é aqui que somos defraudados, como mencionado acima.

Não poderia deixar de fazer uma pequena referência à implementação das funcionalidades hápticas do DualSense da PlayStation 5. Temos níveis de pressão de travagem que ajudam muito a sentir o comportamento do carro nas mesmas, bem como as várias sensibilidades de vibração ao longo do comando que reagem de forma impressionante tanto ao piso da estrada como à física das oscilações de direção. Uma implementação destas funcionalidades é sempre apreciada e eleva a experiência para aqueles que não possuem um volante com pedais.

Portanto, temos um novo detentor da coroa de melhor jogo de Rally da atualidade. WRC 10 eleva a fasquia e ultrapassa o seu antecessor em quase todos os aspetos. Refina a fórmula e, sobretudo, consegue dar ainda mais prazer a quem joga, ou se preferires, a quem o conduz. Parte desse prazer é alcançado principalmente através da condução com volante e pedais, mesmo que seja gratificante jogar com o DualSense da PlayStation 5, que se destaca pelas suas capacidades hápticas. É com prazer que o recomendo, não deixem de acelerar em WRC 10 se são apaixonados como eu por esta forma de viver as corridas de Rally.

Prós: Contras:
  • É um prazer conduzir em WRC 10
  • Melhorias no modo Carreira
  • Jogabilidade refinada
  • Funcionalidades do DualSense
  • Extremamente viciante
  • Grafismo demasiado datado
  • Alguns comportamentos do carro
  • Som dos carros algo sintetizado

Lê o nosso Sistema de Pontuação

Salta para os comentários (13)

Sobre o Autor

Adolfo Soares

Adolfo Soares

Director

É o nosso homem do PC, por isso qualquer coisa é com ele. É também responsável pelo Eurogamer, bem como dá uma perna nas notícias.

Conteúdos relacionados

RiMS - Review - Realismo em duas rodas

Cada peça conta para o máximo desempenho.

Art of Rally - Review - Derrapagens com estilo

O bailado da condução tem a sua arte

Recomendado | F1 2021 - Review - O duelo

Às portas de uma nova geração de monolugares

MotoGP 21 - Review - Abordagem realista

Milestone engrena mais uma velocidade.

Destruction AllStars review - Divertido e nada mais

O conteúdo poderia ser mais abudante.

Também no site...

Comentários (13)

Ignora piores comentários
Ordenar
Comentários