O que estamos a jogar - 4 Setembro

E tu, a que jogos tens dedicado o teu tempo?

4 Setembro de 2021

Olá, bem-vindo a esta nossa rúbrica semanal, na qual falamos de alguns dos jogos que temos jogado nas últimas semanas ou que ainda estamos a jogar. Estes são os jogos que nos entusiasmam e que não conseguimos resistir a jogar, vendo as horas passar a voar.

Há sempre aquele jogo especial que não conseguimos largar, especialmente numa era de jogos que recebem conteúdos e atualizações meses ou anos depois do lançamento. Há sempre aquele clássico que queremos repetir ou até mesmo descobrir pela primeira vez, um guilty pleasure que nos captura sem explicação ou uma ramificação de uma série popular para um novo género que queremos investigar.

Seja numa consola, PC ou até no mobile, há sempre algo que desperta a nossa empolgação e estamos constantemente à procura da próxima grande experiência que nos vai deslumbrar.

E tu, o que tens andado a jogar nestes últimos tempos? Nós queremos saber.

WarioWare Get it Together! Demo

1

Gostaria de ver um novo Wario Land, a série de plataformas do arqui-rival de Super Mario, que tão boas memórias deixou em plataformas mais antigas da Nintendo, nomeadamente na Game Boy e Game Boy Advance. De todo o modo, o filão WarioWare tem conciliado paródia com minijogos, em tempos recentes. Aproveitei para descarregar a demonstração disponível na eShop de Get it Together, e as impressões são francamente positivas. O que parece ser uma sucessão de jogos simples, com movimentos peculiares, depressa se transforma num exercício de ginástica e perícia, um desafio a partir daqueles medleys. Os microjogos são novos, mas é a constante rotação e o pouco tempo de resposta dos comandos que torna o resultado muitas vezes inesperado.

Vítor

Resident Evil Village

village_mercen__rios

Estou de regresso a Resident Evil Village, nomeadamente ao seu modo Mercenários. Um excelente modo para descarregar um pouco do nosso stress sobre a vaga de inimigos e, acima de tudo, para desbloquear os troféus que me restam. Apesar da sua jogabilidade baseada em restrições de movimento, este modo funciona bem, com a mistura temperada de ação e a necessidade de gestão do tempo com estratégias para terminar cada ronda o mais rapidamente possível. A escolha das habilidades certas é crucial para a progressão, elas tornam a nossa estratégia mais eficaz se forem adaptadas ao objetivo de cada ronda. É uma abordagem que não transpira originalidade nem tenta fazê-lo, mas serve para continuar a nossa presença em Village depois de terminada a história.

Adolfo

Ghost of Tsushima: Legends

A chegada da expansão Iki fez-me voltar ao épico de samurais da Sucker Punch e recordar a poesia visual em que esta jornada de tom livre e minimalista se torna. No entanto, após expulsar a águia de Iki, tenho passado o tempo em Legends, o modo multijogador que a 3 de Setembro foi lançado em separado. Jogar Legends a 60fps ajuda imenso a tornar a experiência mais empolgante e dá aos controlos um tempo de resposta muito superior e necessário. Ao jogar na PS5, sinto que o jogo se torna muito mais fluido e enfrentar estes desafios torna-se mais gratificante.

Bruno

YS IX: Monstrum Nox

ys_nostrum

Há anos que ouço falar na série YS e finalmente decidi atirar-me de cabeça. Esta é possivelmente a melhor descrição para o que acabei de fazer se tiveres em conta que o primeiro jogo YS foi lançado em 1987! Ainda assim, apesar de existir uma enorme bagagem narrativa que ficou para trás, a verdade é que YS IX: Monstrum Nox tem uma história intrigante desde o começo até para novatos. A história gira em torna em Adol e das suas muitas aventuras. Neste capítulo, a trama começa em Balduq - uma prisão cidade - e envolve os Monstrum, indivíduos que tem a habilidade de se transformar e utilizar vários poderes mágicos. O combate é super frenético, na linha de um hack and slash, pelo que vai bastante de encontro aos meus gostos. A única coisa que me desiludiu até agora é a qualidade visual. O jogo é recente, mas parece incrivelmente datado.

Jorge

Salta para os comentários (41)

Sobre o Autor

Adolfo Soares

Adolfo Soares

Director

É o nosso homem do PC, por isso qualquer coisa é com ele. É também responsável pelo Eurogamer, bem como dá uma perna nas notícias.

Conteúdos relacionados

Também no site...

Comentários (41)

Ignora piores comentários
Ordenar
Comentários