Rivet conquistou o direito ao seu próprio jogo na série Ratchet and Clank

Um dos maiores triunfos da nova era da série.

Já passaram diversos dias desde o lançamento de Ratchet and Clank: Uma Dimensão à Parte e penso que já posso falar livremente sobre algo pelo qual me apaixonei completamente no mais recente esforço da Insomniac Games, Rivet. Se ainda não o jogaste ou terminaste, eu vou manter os spoilers no mínimo absoluto pois apenas quero destacar o quão espetacular é esta nova personagem introduzida pelo estúdio, como dinamiza a adorável fórmula Ratchet and Clank e como foi posicionada, através do seu charme, para expandir a série ao ponto de merecer um jogo protagonizado por si. Se fazes parte do leque de jogadores que ficou encantado com Rivet, acompanha-me.

Os Lombaxes, uma espécie humanoide com características felinas, são um dos principais temas da série Ratchet and Clank, intimamente ligados ao protagonista pois é a sua raça de gloriosos engenheiros praticamente extinta. Além de Ratchet, apenas vimos Angela Cross no segundo jogo da série na era PS2 e Alister Azimuth, um dos principais personagens de "A Crack in Time" para a PS3 e com uma história relacionada com Kaden, o pai de Ratchet. Após as brincadeiras com o Dimensionador e o que isto poderia representar para a raça de Ratchet, temos agora a Insomniac a ir mais longe a abordar mesmo a temática de diversas dimensões, o que lhes permitiu introduzir Rivet, a quarta Lombax e uma espécie de versão alternativa de Ratchet de uma outra dimensão.

Rivet é introduzida logo no início de "Uma Dimensão à Parte" para criar logo mistério em torno da existência de outra Lombax além de Ratchet. Colocá-la em grande foco na abertura do jogo não é aleatório, é intencional e um grande holofote que é colocado nesta personagem. Após uma série de inesperados eventos, as duas realidades chocam e Rivet encontra Clank, que separado de Ratchet e danificado, não tem escolha e é levado por Rivet que deseja descobrir quem é este pequeno robô e como poderá estar ligado a Nefarious.

1

"Para um fã de longa data, Rivet trouxe ainda mais charme e encanto à experiência Ratchet and Clank."

Este é o ponto de partida para Clank se tornar na personagem que vai ajudar a desbloquear o mistério em torno de Rivet. Apesar de jogares com Rivet (durante metade do jogo é ela quem controlas), a Insomniac moldou a experiência para que Clank seja a tua janela para esta nova Lombax e isso permite momentos brilhantes do enredo e claro, no gameplay. No entanto, aqui prefiro focar-me mais na narrativa, no design desta personagem e como a sua personalidade é explanada ao longo desta aventura interdimensional. Rivet é uma Lombax introvertida, imagina um Ratchet que jamais encontrou Clank e luta sozinho para ajudar a resistência contra um imperador malvado. Ela não é boa a conversar ou a lidar com outras criaturas, especialmente robôs, devido a eventos no seu passado, mas cena a cena começas a desbloquear Rivet e é impossível não ficar rendido ao seu charme.

Diria que Rivet é uma das principais responsáveis por sentir que é neste jogo para a PS5 que a Insomniac Games aproxima mais a série dos frequentes elogios de apresentar jogos cuja qualidade e temáticas se aproxima dos filmes da Pixar. Ratchet e Clank, juntamente com o restante divertido elenco, sempre navegaram pelos dilemas morais e lições de vida, através de atos que evidenciam o seu altruísmo, empatia, coragem e heroísmo (valores imprescindíveis para qualquer herói da animação em Hollywood) com a capacidade para nos tocar emocionalmente, mas diria que Rivet ajuda a ir ainda mais longe.

2

"Muitos dos melhores momentos do jogo, aqueles momentos que rivalizam os filmes de animação, são protagonizados pela Rivet."

Existem diversas cenas através das quais Rivet revela mais do seu passado, dos seus receios, das suas ambições e se torna numa das mais interessantes personagens da série. Recentes filmes como "Raya e o Último Dragão" ou "Os Mitchell Contra as Máquinas" (obras de Hollywood de um estilo com as quais os trabalhos da Insomniac são frequentemente comparados), mostram como o humor, ação e aventura são incrivelmente importantes para cativar uma audiência, mas são os pequenos momentos, onde as emoções tomam conta e as personagens expressam profundidade e sentimentos com os quais nos conseguimos relacionar que realmente conquistam a sério as audiências. Mesmo que os temas sejam clichés, mesmo que muitas batidas da narrativa sejam expectáveis, são as personagens o veículo através do qual a narrativa nos conquista.

Rivet eleva a qualidade de Ratchet and Clank do ponto de vista narrativo, solidifica as ambições da Insomniac Games em apresentar qualidade ao nível das animações do cinema e permite-lhe criar alguns dos melhores momentos de "Uma Dimensão à Parte". Obviamente, os momentos de ação e aventura são dos mais divertidos e criam aquela adrenalina, aquela vontade de querer jogar mais e mais, mas são as cenas em que Rivet conversa com Clank e explica o que lhe vai na alma, o que deseja conquistar e as lutas que enfrentou toda a vida (especialmente importante para a única Lombax da sua dimensão) que elevam a qualidade narrativa do jogo e tornam toda a experiência mais gratificante.

3

"A forma como a Insomniac Games posiciona Rivet como uma peça tão fundamental deste universo coloca-a automaticamente pronta para protagonizar um jogo seu."

Ratchet and Clank: Uma Dimensão à Parte tornou-se mesmo num dos jogos mais espetaculares de sempre para mim, uma vez que adoro as ambições da Insomniac Games para apresentar um Pixar interativo e isso não se resume somente aos sensacionais gráficos. Rivet contribuiu imenso para refrescar a série, tornou-se numa das suas principais figuras e com tempo de antena partilhado. Tendo em conta o que vimos a Insomniac Games fazer com Miles Morales e outros estúdios da PlayStation como a Naughty Dog em Uncharted, adoraria ter uma expansão glorificada com Rivet.

Esta Lombax tem potencial para muito mais e existem imensas possibilidades. Poderemos ver algo ao estilo de "A Quest for Booty", um lançamento digital de menor envergadura que expande a narrativa do mais recente lançamento PS5, poderemos ter um jogo que mostra os primeiros dias de Rivet na resistência e como fez de Sargasso a sua base, mas também poderemos ter um jogo de menor impacto narrativo e que decorre no presente. Certamente existem muitos perigos para resolver na galáxia e Rivet seria uma excelente forma de os enfrentar.

Salta para os comentários (27)

Sobre o Autor

Bruno Galvão

Bruno Galvão

Redator

O Bruno tem um gosto requintado. Para ele os videojogos são mais que um entretenimento e gosta de discutir sobre formas e arte. Para além disso consome tudo que seja Japonês, principalmente JRPG. Nós só agradecemos.

Conteúdos relacionados

GTA 5 acima dos 150 milhões de unidades vendidas

Red Dead Redemption 2 acima dos 38 milhões de unidades vendidas.

Artigo | Os grandes lançamentos de Agosto

Hades, Ghost of Tsushima, Rims Racing, Psychonauts 2 e mais.

Chernobylite - review - Radioatividade

Conceitos interessantes sem a robustez necessária.

Artigo | Spider-Man: Miles Morales tem algo a ensinar aos jogos em mundo aberto

Insomniac Games ressuscitou uma sensação que pensava perdida.

Também no site...

Comentários (27)

Os comentários estão agora fechados. Obrigado pela tua contribuição!

Ignora piores comentários
Ordenar
Comentários