Ninja Gaiden Master Collection review - 2 estonteantes clássicos

E uma ovelha negra.

As últimas semanas de 2021 têm sido especiais para os adeptos de séries que estiveram adormecidas durante muito tempo e estão agora a acordar. Após Mass Effect Legendary Edition que recupera a trilogia original para uma nova audiência, tivemos Virtua Fighter 5 Ultimate Shodown a mostrar uma SEGA a experimentar as águas com a clássica série num ambiente moderno para tentar perceber o que fazer no futuro. Agora, é a vez da Koei Tecmo e a Team Ninja atualizarem a série Ninja Gaiden para que fique facilmente acessível em plataformas atuais e pelo caminho tentar perceber o que poderá ser feito numa nova entrada. Mais de 9 anos após o desastroso Ninja Gaiden 3, que manchou a imagem dos brutais e praticamente perfeitos dois primeiros jogos e mandou a série para o centro de descanso, temos agora uma coleção com os 3 jogos chamada Master Collection.

Esta compilação é um pouco complicada de avaliar pois temos aqui dois jogos gloriosos e um desastre que muitos provavelmente preferiam esquecer. Além disso temos de ter em conta o tipo de trabalho aqui executado. A Koei Tecmo tem para te apresentar Ninja Gaiden Sigma, Ninja Gaiden Sigma 2 e Ninja Gaiden 3: Razor's Edge (acompanhados de quase todos os DLCs) em versões remasterizadas que pretendem relembrar ao mundo, especialmente a novos jogadores curiosos com as capacidades destes ninjas, como a ação implacável, brutal e violenta a alta velocidade ainda hoje permanece clássica e capaz de injetar de vigor qualquer jogador que as conquista, mas agora nas mais recentes consolas e PC.

Isto significa que terás os 3 jogos, os dois primeiros em versões que vão deixar os mais acérrimos fãs da série de sobrancelha encorrilhada, com uma melhoria na resolução que pode ir até 4K, acompanhada de performance a 60fps mais estáveis, apesar de não ser perfeita. Com isto, a imagem dos 3 jogos fica muito mais limpa e nítida, o que contribui para a sensação de uma fidelidade gráfica muito superior, mesmo que não tenham sido feitos quaisquer aprimoramentos visuais digno de grande menção. Apesar de alguma geometria e texturas mais básicas, os 3 jogos ainda conseguem apresentar momentos capazes de surpreender, tantos anos depois dos seus lançamentos originais.

A ação impiedosa de Ninja Gaiden (na altura do original era um feito derrotar alguns bosses do qual te podias gabar aos amigos), a velocidade com que a ação decorre, as acrobacias e combos de Ryu Hayabusa e a violência com que os inimigos te atacam rivaliza com a fúria com que movimentas as armas ninja para os fatiar como se a tua vida dependesse disso. Depende mesmo pois em Ninja Gaiden, quanto melhores forem os teus reflexos e destreza a controlar os personagens e a executar os movimentos, melhor será a tua prestação e consequente sensação de triunfo.

Conhecidos pela sua dificuldade e sensação de recompensa no triunfo perante tantos momentos de adversidade, os jogos Ninja Gaiden ainda hoje são de uma essência especial e sem qualquer outra experiência capaz de rivalizar. São clássicos intemporais, em todo o sentido da palavra, esta coleção mostra que o seu ADN tem a mesma qualidade hoje como na altura dos seus respetivos lançamentos. É esse o maior feito da Master Collection, mostrar como os 2 primeiros jogos roção a perfeição para qualquer fã de jogos de ação. Depois tens Ninja Gaiden 3.

Esta coleção permite a uma nova geração descobrir o desastre que é Ninja Gaiden 3. Como o seu design e inimigos está a léguas de distância dos 2 primeiros jogos, desenvolvidos por uma Team Ninja liderada pelo polémico Tomunobu Itagaki, o principal responsável por ressuscitar Ninja Gaiden com o especial propósito de servir uma experiência de impiedosa ação violenta e difícil. Ninja Gaiden e Ninja Gaiden 2 exibem gameplay coeso, firme, que responde com grande velocidade ao pressionar dos teus botões. Isto é essencial para movimentos como contra-ataque ou desviar dos golpes, qualquer falha na precisão dos timings seria desastroso para um combate "normal", quanto mais para as boss fights. Os dois primeiros jogos dão-te essa sensação de respeito devido ao quão sólida é a experiência e os seus sistemas.

Ninja Gaiden 3 não consegue de forma alguma alcançar o mesmo nível de precisão nos movimentos e registo de pressionar dos botões, não apresenta a mesma capacidade para gameplay difícil à velocidade do relâmpago como desejava e ainda hoje isso magoa. É uma ferida tão profunda que colocou em perigo a vida da série e que, passados 9 anos, ainda está a tentar recuperar. No entanto, está agora disponível nas plataformas atuais, nem que seja pela preservação e pela curiosidade. O foco vai inevitavelmente para os 2 primeiros jogos e mesmo que as versões Sigma não sejam as preferidas dos fãs acérrimos das obras de Itagaki, são as versões com mais conteúdo e que provavelmente permitiram à Koei Tecmo executar um trabalho de remasterização com menos problemas.

Se gostas de jogos de ação implacáveis e sustentados por sistemas cuja qualidade é mais do que suficiente para conquistar o teu respeito, Ninja Gaiden e Ninja Gaiden 2 são dois dos melhores jogos de todos os tempos e obras-primas do seu género. Esta Master Collection inclui melhorias na resolução e performance num trabalho de remasterização relativamente simples, mas conseguem relembrar o quão espetaculares são estes jogos. Se os queres em forma facilmente acessível, esse desejo foi finalmente alcançado.

Prós: Contras:
  • Ninja Gaiden 1 e 2 ainda hoje são jogos absolutamente sensacionais
  • Existem boss fights incríveis que testam a tua habilidade
  • Os dois primeiros jogos desafiam os mais acérrimos adeptos do género
  • As melhorias na performance ajudam imenso a solidificar o gameplay coeso e eletrizante
  • Além do aumento na resolução, não existem muitas melhorias visuais
  • Ninja Gaiden 3 continua um jogo terrível
  • Os menus não receberam melhorias e apresentam um aspeto muito pixelizado

Lê o nosso Sistema de Pontuação

Salta para os comentários (16)

Sobre o Autor

Bruno Galvão

Bruno Galvão

Redator

O Bruno tem um gosto requintado. Para ele os videojogos são mais que um entretenimento e gosta de discutir sobre formas e arte. Para além disso consome tudo que seja Japonês, principalmente JRPG. Nós só agradecemos.

Conteúdos relacionados

Também no site...

Comentários (16)

Os comentários estão agora fechados. Obrigado pela tua contribuição!

Ignora piores comentários
Ordenar
Comentários