Jogadora brasileira de Call of Duty Mobile assassinada

SOL foi assassinada por outro jogador que conheceu no jogo.

O mundo dos videojogos está hoje entristecido com a notícia do assassinato de Ingrid Oliveira Bueno da Silva, jogadora brasileira de Call of Duty Mobile, às mãos de Guilherme Alves Costa, que conheceu no popular jogo mobile.

A jovem de 19 anos, que pertencia à equipa FBI E-Sports, foi esfaqueada por Alves Costa no primeiro encontro após um mês a jogarem juntos Call of Duty Mobile. A Jaguares Esports deixou uma mensagem de luto perante o acontecimento e despertou a atenção para o acontecimento, algo que está a ser partilhado entre a comunidade mundial dedicada ao jogo da Activision.

A Jaguares Esports deixou ainda um aviso sobre o comportamento tóxico perante as mulheres que jogam videojogos e partilhou um comunicado do clã Gamers Elite onde são relatados detalhes sórdidos do assassinato. O assassino partilhou o ato nas redes sociais e afirmou estar em plena posse das suas capacidades facultativas e ciente que assassinou uma jovem mulher.

Ingrid Oliveira, conhecida como SOL entre os jogadores de Call of Duty Mobile, esteve desaparecida durante vários dias e foi encontrada morta, esfaqueada. O responsável entregou-se às autoridades após o seu ato ter sido comunicado pelos membros do seu clã, com quem partilhou o registo visual do assassinato.

Os nossos pêsames à família e amigos de Ingrid Oliveira Bueno da Silva.

Salta para os comentários (59)

Sobre o Autor

Bruno Galvão

Bruno Galvão

Redator

O Bruno tem um gosto requintado. Para ele os videojogos são mais que um entretenimento e gosta de discutir sobre formas e arte. Para além disso consome tudo que seja Japonês, principalmente JRPG. Nós só agradecemos.

Conteúdos relacionados

Também no site...

Comentários (59)

Os comentários estão agora fechados. Obrigado pela tua contribuição!

Ignora piores comentários
Ordenar
Comentários