Riot e Bungie unem forças para combater criadores de batotas para Destiny 2 e Valorant

Processo legal conjunto segue em frente.

A Riot Games e a Bungie uniram-se para acabar com as batotas em Valorant e Destiny 2, um esforço feito através de um processo legal apresentado em conjunto contra a GatorCheats, acusada de vender e distribuir "produtos software maliciosos desenhados para permitir que membros do público consigam uma vantagem competitiva desleal."

Segundo o Polygon, a Riot e a Bungie apresentaram o processo legal no estado da Califórnia na primeira semana de 2021 e alega que a GatorCheats e Cameron Santos, o seu dono, ganharam "centenas de milhares de dólares" a vender batotas, que custam 90$ por mês, 250$ por 3 meses ou 500$ para acesso vitalício.

"O software de batota permite aos jogadores manipular Valorant e Destiny 2 para sua vantagem pessoal", explica o processo legal que inclui ainda exemplos como miras automáticas, revelar o local dos adversários e permitir que o jogador tenha acesso a informação que não deveria ter.

A Riot e a Bungie dizem que os produtos da GatorCheats são ilegais pois contornam tecnologias anti batotas, desenhadas para proteger a integridade dos dois jogos em questão, acusando a companhia de "intencionalmente e maliciosamente interferir e romper" com os termos de serviço que proíbem qualquer tipo de batota nestes jogos.

A Bungie já tinha avisado a GatorCheats que concordou em deixar de vender batotas para Destiny 2, mas ao contrário do que disse quando foi ameaçada legalmente, continuou a fazê-lo numa secção privada do seu site.

As duas companhias pedem ao tribunal para acabar com a GatorCheats pois além de amealhar dinheiro de forma ilegal, ainda está a prejudicar a experiência de outros jogadores.

Salta para os comentários (2)

Sobre o Autor

Bruno Galvão

Bruno Galvão

Redator

O Bruno tem um gosto requintado. Para ele os videojogos são mais que um entretenimento e gosta de discutir sobre formas e arte. Para além disso consome tudo que seja Japonês, principalmente JRPG. Nós só agradecemos.

Conteúdos relacionados

Também no site...

Comentários (2)

Os comentários estão agora fechados. Obrigado pela tua contribuição!

Ignora piores comentários
Ordenar
Comentários