UFC 4 - Review - Uppercut no ginásio

L1+O para um gancho.

Gameplay mais dinâmico, simplificado e detalhado que permite viver uma experiência UFC sem grandes surpresas ou novidades.

Dois anos após o seu anterior esforço, a EA Sports trouxe de volta a série UFC com o número 4, um título no qual tenta refinar e melhorar o seu gameplay MMA repleto de vedetas. Este é um jogo de luta no qual poderás jogar com alguns dos melhores lutadores da actualidade e até criar o teu próprio lutador, para entrar num modo carreira no qual começas do zero e rumas em direcção ao estrelato mundial. Tal como a série FIFA, Madden ou NHL se posicionam para os seus respectivos desportos, esta série sobre o Ultimate Fighting Championship pretende mergulhar-te numa simulação detalhada e profunda do que se passa dentro e fora do octógono.

A ambição da EA Sports em tornar os seus jogos na forma mais entusiasmante de prolongar o encanto pelos combates violentos e intensos resulta em jogos munidos com diversas ferramentas através das quais tenta servir todo o tipo de jogadores. Para os mais exigentes, o sistema de combate está repleto de movimentos e permite elevada táctica, mas também está repleto de tutoriais e secções nas quais os novatos podem aprender os inúmeros movimentos, possibilidades e o que fazem todos os botões dos comandos e as variantes. UFC 4 chega com a responsabilidade de tornar mais acessível e dinâmico o sistema de combate, mas sem prescindir de uma elevada profundidade que faz com que quase seja mais fácil preencher o IRS do que jogar este jogo.

UFC 4 apresenta-te 3 modos online (Online World Championships, Blitz Battles e Quick Fight) para mostrar aos outros jogadores o que vales, mas primeiro é recomendado passar tempo nos modos offline para dominar os controlos e tácticas. Aqui, encontrarás modos como Knockout Mode, Stand and Bang e Custom Events, pensados para sessões rápidas com os amigos ou contra a IA. Alternativamente, podes optar por criar Torneios ou então entrar no modo principal que te vai ocupar mais tempo, o Modo Carreira. Aqui, como é habitual nos jogos de desporto da EA, começas com um personagem criado por ti (a quantidade de opções de personalização é muito boa) para começar por baixo e crescer vitória a vitória.

Uma carreira repleta de clichés

O Modo Carreira é o melhor modo se desejas começar a aprender a jogar e a descobrir todas as grandes novidades nas quais a EA Sports trabalhou. A equipa dedicou imenso tempo para capturar movimentos mais realistas quando os lutadores se agarram e tentam dominar na arena, criando até imensas novas animações takedown para diversificar os momentos que passas no octógono. Tal como todas as outras mecânicas, tudo se resume a tornar o gameplay mais dinâmico ao adaptar-se ao teu estilo de jogo e estilo marcial no qual focas o teu personagem.

UFC 4 passa imenso tempo a dizer-te que podes diversificar o gameplay e adaptá-lo de forma dinâmica ao teu estilo de jogo ou arte marcial, permitindo comportamentos diferentes durante os combates. A verdade é que isto é em parte correcto, através da gestão do teu personagem, no foco num estilo específico como boxe, para mais socos e ganchos, ou wrestler para clinches mais fortes e diversificados, são apenas 2 exemplos disso. Os resultantes momentos passados nos takedowns também foram ajustados e simplificados. No entanto, todas estas intenções sobre diversificação tornam-se menos relevantes quando te focas num estilo e passas os combates a insistir nos mesmos golpes e nos mesmos pontos dos adversários e descobres que isso resulta.

O Modo Carreira deixa-te escolher um adversário e gerir o tempo até ao combate. Podes optar por deixar a IA tratar da semana e avançar o processo ou gerir manualmente o lutador. Seja a combater para obter mais pontos e melhorar golpes ou estatísticas do lutador, reagir nas redes sociais (claro que isto não poderia faltar), assistir a vídeos ou até treinar novos golpes específicos com o lutador que os criou, terás de passar as semanas a treinar o teu lutador para chegar ao combate em boa condição física e pronto para lutar. Consoante progrides na temporada, até poderás aceitar contratos e enfrentar desafios extra para mais seguidores, XP de perfil, pontos de lutador e dinheiro.

Um mar de possibilidades, mas tudo muito similar

Tudo isto para te levar ao momento que mais importa, quando o combate começa no octógono e aqui todos os modos assentam no mesmo gameplay altamente profundo, mas igualmente complexo. Tu controlas cada membro do lutador com os botões frontais e depois usas os gatilhos para variantes como transformar um soco num gancho ou um pontapé nas pernas num pontapé na cabeça ou à meia volta. O sistema de combate pode tornar-se assoberbante e essa é uma sensação que não queres sentir num videojogo. No entanto, combate a combate começas a perceber como gerir a tua stamina, desgastar pontos específicos do corpo do adversário e entrar num takedown para tentar triunfar nas espécies de mini-jogos. UFC 4 é um jogo inesperadamente exigente e que poderá assustar alguns jogadores, enquanto os maiores adeptos do género poderão vibrar com o leque de possibilidades.

No entanto, apesar de todas estas possibilidades, rapidamente descobrirás que repetir os mesmos movimentos e golpes servirá para derrotar a grande maioria dos adversários. Somente nas fases mas adiantadas do Modo Carreira ou nas dificuldades superiores é que UFC 4 oferece um desafio verdadeiro. Além disso, a experiência torna-se banal quando passas mais tempo em loadings (por mais curtos e dinâmicos que sejam) do que a combater, numa boa parte do principal modo de jogo. Tudo se torna muito similar pois basta gerir a stamina do lutador, proteger nos momentos certos e desgastar o adversário e está feito. Além disso, passarás imenso tempo no chão a tentar dominar o adversário e apesar disto fazer parte da realidade, são momentos que se podem prolongar demasiado em alguns combates sem se sentir divertido. UFC 4 perde algum do seu fulgor quanto mais investes nele e a sensação deveria ser a oposta.

Complexo, competente e repetitivo

UFC 4 é um jogo muito competente e apesar disto soar como um elogio, que até é, não é propriamente o melhor que se pode dizer de uma experiência que te deve apaixonar e suscitar entusiasmo. É uma boa tentativa da EA Sports em dinamizar o sistema de combate, mas tendo em conta a quantidade de botões que tens de decorar e podes pressionar, UFC 4 poderá tornar-se num jogo demasiado complexo. Além disso, torna-se rapidamente repetitivo a solo e o modo carreira rapidamente perde algum do fulgor, remetendo-te para as alternativas. No entanto, a EA Sports merece elogios por tentar optimizar mecânicas e aprimorar o gameplay, mesmo que UFC 4 não se sinta como algo realmente novo.

Prós: Contras:
  • Sistema de combate melhorado e profundo
  • Modo Carreira que tenta recriar a vida de um atleta
  • Recriação fiel de diversos atletas reais
  • Visualmente não impressiona
  • Sensação de déjá vu
  • Torna-se rapidamente repetitivo a solo
  • Gameplay poderá tornar-se demasiado complicado com tantos botões para pressionar

Lê o nosso Sistema de Pontuação

Salta para os comentários (5)

Sobre o Autor

Bruno Galvão

Bruno Galvão

Redator

O Bruno tem um gosto requintado. Para ele os videojogos são mais que um entretenimento e gosta de discutir sobre formas e arte. Para além disso consome tudo que seja Japonês, principalmente JRPG. Nós só agradecemos.

Conteúdos relacionados

Granblue Fantasy Versus - Review - Grande Fantasia

Modo RPG inesperado e acessibilidade marcam este jogo.

Kill la Kill: IF - Análise - Excêntrico e simples

A Arc System Works aposta na irreverência.

Também no site...

Comentários (5)

Ignora piores comentários
Ordenar
Comentários