Série The Last of Us incluirá momento de "cair o queixo" que ficou de fora do jogo original

"Sem dúvida, temos de fazer isso."

Craig Mazin, que está a adaptar The Last of Us para série televisiva da HBO em conjunto com a Naughty Dog, comentou que a série apresentará cenas novas e uma delas será de cair o queixo.

Em conversa com a BBC, obrigado ao Eurogamer, Mazin diz que ao transitar o material para um novo formato, algumas cenas vão permanecer, mas também terás imensas cenas novas.

"O nosso objectivo não é manter-te apaixonado por The Last of Us, é fazer com que te apaixones novamente por ele e de uma forma diferente. É uma forma passiva de o absorver, ao invés de o jogar, mas estarás a ver mais, com mais personagens e de mais formas. Penso que temos algo bom a decorrer," disse Mazin à BBC (salta para os últimos 10 minutos para ouvir a conversa sobre The Last of Us).

"Se jogaste o jogo, queremos que assistas ao programa e digas 'isto não violou nada do que adoro no jogo e do que vi no jogo, mas também me trouxe muito mais coisas que não sabia, coisas verdadeiramente espantosas'."

Mazin falou ainda sobre a colaboração com Neil Druckamnn, director criativo na série, que partilhou consigo um momento que ficou de fora do jogo original e que estará na série da HBO.

"De cair o queixo, estará aqui. Sem dúvida, temos de fazer isso. Nem me podiam impedir de o fazer. Teriam de me dar um tiro para me impedir de o fazer. E existem algumas coisas como essa," explicou Mazin sobre esse momento que deixará alguns de boca aberta.

Mazin diz que é um exemplo da forma orgânica que a série televisiva expandirá as histórias dos jogos, sem se desviar dos personagens que adoras pois não terás momentos para preencher apenas porque sim e sem sentido, tudo servirá para explorar de forma profunda as relações entre as personagens.

Além disso, Mazin diz que é fácil perceber o porquê de The Last of Us não funcionar como um filme pois é a longevidade da história que nos dá gratificação. "É uma jornada, a lenta criação de uma amizade. Compreendemos de forma inerente que as relações conquistadas com o tempo são mais preciosas e merecem mais defesa. Por isso, tinha de ser neste formato."

Salta para os comentários (13)

Sobre o Autor

Bruno Galvão

Bruno Galvão

Redator

O Bruno tem um gosto requintado. Para ele os videojogos são mais que um entretenimento e gosta de discutir sobre formas e arte. Para além disso consome tudo que seja Japonês, principalmente JRPG. Nós só agradecemos.

Conteúdos relacionados

Também no site...

Comentários (13)

Os comentários estão agora fechados. Obrigado pela tua contribuição!

Ignora piores comentários
Ordenar
Comentários