Xenogears 2 não existe porque a Square estava dedicada a Final Fantasy: The Spirits Within

Não quis financiar a sequela.

Xenogears foi lançado em 1998 para a PlayStation e ainda hoje figura como um dos mais aclamados títulos da Squaresoft e representa um dos mais estranhos casos de jogos que não tiveram sequela.

A sua história é tão fascinante quanto o jogo em si pois foi o primeiro jogo imaginado por Tetsuya Takahashi, criador de Xenosaga e Xenoblade Chronicles, como uma proposta para Final Fantasy 7, que acabaria por se tornar numa propriedade diferente devido às suas temáticas.

Se jogaste algum jogo de Takahashi, certamente estás familiarizado com as temáticas que explora, como simbologia religiosa, psicologia analítica e ficção científica, mas tudo começou neste clássico de culto que jamais teve uma sequela.

Segundo revelado por Sugiura Hirohide, fundador e presidente da Monolith Soft que está a comemorar o lançamento de Xenoblade Chronicles: Definitive Edition, a sequela de Xenogears não existiu devido ao filme Final Fantasy: The Spirits Within.

Takahashi e Sugiura deixaram a Squaresoft em 1999 para formar a Monolith Soft porque a companhia estava focada na série Final Fantasy e não tinha dinheiro para financiar o seu projecto. Estava totalmente empenhada na série Final Fantasy e em Final Fantasy: The Spirits Within, que estreou em 2001.

Impedido de desenvolver Xenogears 2, Takahashi desenvolver Xenosaga como uma sequela espiritual, lançado em 2002 com a ajuda da Bandai Namco, que ainda permanece como a detentora da propriedade, enquanto a Squaresoft viu The Spirits Within fracassar e ameaçar a sua existência.

Salta para os comentários (18)

Sobre o Autor

Bruno Galvão

Bruno Galvão

Redator

O Bruno tem um gosto requintado. Para ele os videojogos são mais que um entretenimento e gosta de discutir sobre formas e arte. Para além disso consome tudo que seja Japonês, principalmente JRPG. Nós só agradecemos.

Conteúdos relacionados

Também no site...

Comentários (18)

Os comentários estão agora fechados. Obrigado pela tua contribuição!

Ignora piores comentários
Ordenar
Comentários