Digital Foundry: Ori And The Will Of The Wisps é um jogo deslumbrante com problemas de performance

A versão Xbox One S em especial precisa de grandes melhorias.

Ori and the Blind Forest chegou em 2015 e o jogo da Moon Studios rapidamente se tornou numa referência. Em 2017, a Xbox Game Studios anunciou Ori And The Will Of The Wisps, a sequela, que gerou desde logo incrível entusiasmo. Agora, 3 anos depois, está finalmente disponível.

Para descobrir mais sobre os aspectos técnicos deste aguardado jogo, que mereceu um Obrigatório na nossa análise, o Digital Foundry jogou Ori And The Will Of The Wisps nas diferentes plataformas e revela-te tudo o que precisas saber sobre a sua performance.

Ori And The Will Of The Wisps é um jogo que encantará todos os que se apaixonaram pelo primeiro e é um jogo deslumbrante pelo qual facilmente te apaixonarás, mas existem alguns problemas na performance que ainda precisam ser resolvidos.

Este é um jogo Metroidvania 2D que mistura desafiantes secções de plataformas com arte esplendorosa e foi desenvolvido com o Unity Engine. Visualmente, este é um jogo 2D com incrível sensação de profundidade e a câmara revela diferentes camadas misturadas com objectos 3D que te permitem vislumbrar cenas dramáticas e belas.

A quantidade de objectos nos cenários em Ori And The Will Of The Wisps transforma cada cena numa obra de arte e é um elemento no qual está largamente superior ao do original. Além disso, os cenários revelam um nível muito maior de interactividade e parece que podes interagir com uma grande parte dos diversos elementos. Em conjunto com as animações e a nova iluminação dinâmica, fornece a Ori And The Will Of The Wisps um aspecto incrivelmente superior ao que a Moon Studios conseguiu no primeiro.

Ori And The Will Of The Wisps eleva para um novo patamar tudo o que foi feito em Blind Forest, que serviu como base para o trabalho aqui feito.

Uma das maiores novidades em Ori And The Will Of The Wisps é a melhoria na qualidade de imagem, alcançado com o suporte nativo para a Xbox One X e apesar da arte 2D não tornar a resolução tão importante, é facilmente perceptível pelos objectos 3D que corre numa resolução superior na Xbox One X.

A Xbox One parece correr abaixo de 1080p com blur e cintilação em tais objectivos, enquanto a Xbox One X fica perto de 4K. Na verdade, a Xbox One parece correr a 900p, mas é difícil dizer com precisão tendo em conta o design artístico focado em assets 2D. A imagem na Xbox One X é muito mais nítida e limpa, quando colocas o jogo a correr lado a lado com a versão Xbox One S. Ambas as versões têm bom aspecto, mas sem surpresas, a Xbox One X tem a vantagem geral.

Ori And The Will Of The Wisps também inclui suporte HDR e Dolby Atmos, o que melhora a qualidade visual e sonora, outras melhorias sobre o primeiro trabalho da Moon Studios. Isto é uma delícia pois a banda sonora volta a tornar-se num dos melhores elementos do jogo da Moon Studios e existem momentos inesquecíveis graças ao trabalho de Gareth Coker.

No entanto, apesar de todos estes elogios, existe um elemento no qual Ori And The Will Of The Wisps deixa a desejar, a performance. É crucial manter uma boa performance num jogo de plataformas em 2D e Ori and the Blind Forest é incrivelmente consistente, em todas as plataformas nas quais foi lançado. Em Ori And The Will Of The Wisps, as coisas mudaram.

A demo E3 2018 demonstrava vários problemas na performance, mas era apenas uma demo e ainda faltava muito até a versão final. Após a instalação da actualização de lançamento, o Digital Foundry jogou Ori And The Will Of The Wisps e descobriu que existem imensas áreas com problemas na performance e a sequela está abaixo do original.

A Moon Studios está a trabalhar em novas melhorias e actualizações, mas actualmente, Ori And The Will Of The Wisps sofre com vários problemas. Primeiro, queda de fotogramas que reduz a fluidez. Para um jogo de exploração side-scrolling, isto é problemático pois torna-o menos fluído. Algumas áreas não exibem problemas, mas outras podem revelar quedas de 60fps para para altos 30s. O uso de v-sync para ajudar na performance também cria inconsistências, pois quando é largada, surgem fotogramas quebrados no topo do ecrã.

Existem ainda raros momentos em que o jogo soluça e é difícil perceber o porquê de Ori And The Will Of The Wisps estar a sofrer com problemas de performance, quando o primeiro não os tinha. Será que a Moon Studios puxou demasiado pelo motor? Não é tão problemático quanto poderá soar, mas existem e criam inconsistência.

Isto a respeito da Xbox One X pois na Xbox One a situação fica pior. Jogar Ori And The Will Of The Wisps na Xbox One ou Xbox One S resulta num rácio de fotogramas muito abaixo dos 60fps, oscila constantemente entre 40s e 30s, com ocasionais quedas para 28fps em algumas cenas. Não é uma situação satisfatória e são necessárias várias melhorias.

Outro detalhe a ter em conta é que enquanto o primeiro era praticamente instantâneo a colocar-te de volta no jogo após morreres, em Ori And The Will Of The Wisps existe uma pausa de alguns segundos que se torna perceptível a cada morte. Não existia no primeiro e não incomoda, mas após algumas horas poderá tornar-se mais perceptível. Jogar no PC deverá ajudar neste aspecto e até na performance.

Ori And The Will Of The Wisps é um jogo sublime que eleva o género Metroidvania pela forma inteligente como te desafia com as suas secções de plataformas e no uso de habilidades. O design de níveis em conjunto com a sua beleza artística torna-o numa alegria de jogar e se a Moon Studios corrigir estes problemas de performance, Ori And The Will Of The Wisps será ainda mais potente e emocional.

Publicidade

Salta para os comentários (39)

Sobre o Autor

Bruno Galvão

Bruno Galvão

Redator

O Bruno tem um gosto requintado. Para ele os videojogos são mais que um entretenimento e gosta de discutir sobre formas e arte. Para além disso consome tudo que seja Japonês, principalmente JRPG. Nós só agradecemos.

Conteúdos relacionados

Comando Xbox Series X usa pilhas porque os jogadores assim preferem

Quem desejar, poderá comprar uma bateria recarregável.

GTA VI surge em currículo de actor

Jorge Consejo interpretou uma personagem chamada "The Mexican".

Novo wallpaper de Cyberpunk 2077 mostra rixa no metro

Já alteramos o nosso fundo de ecrã.

Ninjala promovido com curtas animadas ao estilo de Overwatch

F2P para a Switch mostra o seu universo.

Também no site...

The World of Cyberpunk 2077 é o livro que explica o mundo do jogo

Resultado de uma parceria da Dark Horse e CD Projekt.

Cyberpunk 2077 trata consolas como plataformas de primeira classe

A CD Projekt RED assegura grande qualidade para a Xbox One e PS4.

Control - lista das Weapon Forms, como desbloquear e fazer upgrade a Special Weapon Forms

O nosso guia para actualizar e desbloquear novas Weapon Forms para a Service Weapon em Control.

Comentários (39)

Ignora piores comentários
Ordenar
Comentários