Escolhas dos leitores 2020: Eis o Jogo do Ano

Ghost of Abby.

Sê bem vindo à lista com os 10 Melhores Jogos de 2020 para a comunidade do Eurogamer Portugal.

Provavelmente já reparaste que existem diversos gostos e que um dos jogos no qual votaste ficou para trás, mas isto é apenas a prova de uma grande diversidade e da qualidade de lançamentos em 2020.

Surgiram alguns relançamentos, outros jogos ganharam nova vida e até jogos de 2018 estão a concorrer a prémios de Jogo do Ano dois anos depois do seu lançamento original. Sinais de uma nova era de jogos em constante evolução.

Este ano de 2020 ficou marcado pela chegada de jogos altamente aguardados, desde DOOM Eternal a Final Fantasy 7 Remake, sem esquecer The Last of Us: Parte 2, mas também é o ano de uma nova geração de consolas.

Consolas como as Xbox Series e a PlayStation 5 foram acompanhadas por imensos jogos cross-gen, mas também houve espaço para lançamentos exclusivos e até jogos gratuitos, no caso da consola da Sony, como Demon's Souls e Astro's Playroom, respetivamente.

Acima de tudo, olhar para estes últimos 12 meses serve para colocar um sorriso na face ao relembrar que 2020 foi um ano de pandemia e isolamento social, mas para os jogadores foi um ano de experiências incríveis.

Eis os melhores jogos de 2020 e obrigado por votares leitor. Feliz 2021!

10. DOOM Eternal

  • Estúdio: id Software
  • Editora: Bethesda Game Studios
  • Plataformas: PS5, Xbox Series, PS4, Xbox One, Switch, PC
  • Compra na Worten

O que dissemos na nossa análise: Numa era que os FPS estão cada vez mais parecidos uns com os outros, Doom Eternal é uma lufada de ar fresco, ainda que esteja assente nas mesmas bases que o jogo de 2016. Apesar disto, consegue apresentar uma evolução considerável na jogabilidade e também na estrutura dos níveis. É um FPS para quem valoriza a campanha, gosta de desafios, da exploração e da ideia de repetir o mesmo jogo em dificuldades superiores. É um jogo conduzido pela sua jogabilidade desenfreada, com a história a assumir um papel secundário. Para os fãs de Doom isto não é propriamente novidade, já se que o jogo sempre se desmarcou dos outros precisamente pela jogabilidade própria, armas extremamente potentes e o nível mais elevado de violência que existe nos videojogos.

pearce17 disse: Maior e melhor em tudo.. Doom eternal é tudo aquilo que uma sequela deve ser!

gargles disse: Porque Doom já não era agressivo e rápido o suficiente. Não, a id resolveu ir mais além, melhorando as áreas nas quais o reboot de 2016 já se excedia. Ainda decidiu introduzir uma vertente mais táctica que só vem enriquecer a jogabilidade, sem quebrar o ritmo eufemisticamente elevado do jogo. All gas, no brakes. Dos 0 aos 100 em menos de dois segundos, e só se pára após derrotar qualquer figura divina ou qualquer demónio omnipotente que Doom tenha na manga.

striker29 disse: Procuras um jogo frenético, cheio de ação, gore, no qual possas libertar todas as frustrações e stress do dia a dia diretamente em demónios cuja única finalidade é servirem-te de carpete enquanto desbravas o teu caminho sem dá nem piedade fazendo Kratos pensar que és o seu irmão gémeo? Tal como o nome indica, Doom Eternal é eterno em tudo o que faz, nunca fazendo cansar a sua jogabilidade, que tem tanto de simples como de estupidamente divertida!

Salta para os comentários (96)

Sobre o Autor

Bruno Galvão

Bruno Galvão

Redator

O Bruno tem um gosto requintado. Para ele os videojogos são mais que um entretenimento e gosta de discutir sobre formas e arte. Para além disso consome tudo que seja Japonês, principalmente JRPG. Nós só agradecemos.

Conteúdos relacionados

Também no site...

Comentários (96)

Ignora piores comentários
Ordenar
Comentários