Moche XL Games World - Uma nova experiência no mundo dos videojogos

Entrevistámos Pedro Silveira, o organizador do evento.

O Lisboa Games Week consolidou-se ao longo dos anos como o maior evento de videojogos em Portugal, mas em 2019 terá séria concorrência: o Moche XL Games World. Com datas marcadas para 14 a 17 de Novembro, o Moche XL Games World acontece precisamente uma semana antes do Lisboa Games Week. Efectivamente, este ano vamos ter dois grandes eventos de videojogos no espaço de duas semanas, com ambos a acontecerem em locais extremamente próximos - o XL Games World terá lugar no Altice Arena; o Lisboa Games Week na FIL.

Para saber mais sobre o XL Games World, entrevistámos Pedro Silveira, o fundador e managing director da E2Tech, a empresa que previamente organizava o Lisboa Games Week e que agora está a organizar o XL Games World.

Foi o organizador do XL Party, que depois se converteu no Lisboa Games Week, do Moche XL Esports e agora também o Moche XL Games World. Antes de tudo, o que é o Moche XL Games World e em que medida é que difere dos restantes eventos de videojogos de Portugal?

Pedro Silveira: Já em 2006 fizemos uma Lan Party em Palmela para cerca de 100 pessoas e deu origem, em 2007, à nossa empresa - a E2Tech; com essas XL Parties que fomos organizando ao longo do tempo, de 3 em 3 meses, chegamos a um ponto de alterar o formato do evento. Começamos então a organizar uma parceria com a FIL para a Lisboa Games Week e depois neste curso começamos também a organizar o Moche XL eSports, a trabalhar com a indústria dos videojogos, a conhecer os municípios, marcas e por aí fora. Começamos também a fazer uma série de iniciativas como o University Challenge e o Game Day.

Moche_XL_Games_World_2
Pedro Silveira, fundador e managing director da E2Tech

A dada altura, acabamos por não nos entendermos, digamos assim, com a FIL. Decidimos que teríamos de dar um passo rumo a um novo evento, o Moche XL Games World. Quisemos não só fazer com que seja um grande evento da indústria dos videojogos, tal como o era o Lisboa Games Week, mas também dar-lhe aqui um aspecto diferente a nível de conceito e experiência. Ou seja, organizamos o Lisboa Games Week durante muitos anos e percebemos aquilo que é em termos de feira, videojogos e por aí fora, e sentimos que estava na altura - e se queríamos criar algo não íamos fazer igual - teríamos que criar algo que fosse diferente do Lisboa Games Week para dar ao participante uma alternativa dentro da indústria dos videojogos a nível de evento.

"A dada altura, acabamos por não nos entendermos, digamos assim, com a FIL. Decidimos que teríamos de dar um passo rumo a um novo evento, o Moche XL Games World."

E foi o que fizemos. Ou seja, vamos ter tudo aquilo que têm os grandes eventos de videojogos em Portugal, dos quais também fazemos parte - tudo o que está relacionado com eSports, antestreias, cosplay, as lojas, as competições, a parte do serviço educativo - mas vamos dar-lhe um cariz diferente a nível de aspecto, sensação, experiência para quem vai ao evento. É aqui que vamos fazer algo realmente diferente, não só na parte de experimentação, nas várias actividades que vão existir no evento e que as pessoas podem experimentar e competir, mas também na parte sensorial. A forma como o evento está a ser construído é como entrar numa nova dimensão, entrar no mundo dos videojogos. Queremos que o ambiente seja à semelhança dos eventos que vemos lá fora, um pouco mais escuro. Não é tanto uma feira de videojogos mas sim uma experiência no mundo dos videojogos.

No website do Moche XL Games World referem que vão ter os jogos mais antecipados de 2019 e 2020 para experimentação. Já existem mais detalhes sobre esses jogos?

Pedro Silveira: Não existem, porque normalmente esses jogos, esses detalhes, são lançados pelos próprios parceiros, como a Nintendo e a PlayStation, que vão ser eles a lançar esses mesmos jogos e depois nós damos continuidade à comunicação. Como ainda não existe uma posição oficial por parte da indústria - a Nintendo já disse que vai estar presente, mas a PlayStation ainda não deu a sua resposta oficial - não podemos anunciar também todas essas antestreia.

O Moche XL Games World acontece uma semana antes do Lisboa Games Week. Não têm receio que os consumidores possam ficar confusos com dois eventos que partilham o mesmo tema a acontecer tão próximos um do outro?

Pedro Silveira: Sem dúvida. Não só tenho receio, vai acontecer naturalmente. Tudo parte de princípios e de tudo o que aconteceu. Nós, como E2Tech, achamos que… o processo foi o que foi, não queremos falar muito sobre ele. O que acontece é que, nós próprios, como organizadores de eventos de videojogos em Portugal, não iríamos parar, acontecesse o que acontecesse. Nós não iríamos parar e continuamos a nossa cena de organizar os maiores eventos de eSports e de videojogos em Portugal. Vamos continuar a fazê-lo.

A data que escolhemos foi exactamente a data em que estava previsto fazer o nosso Lisboa Games Week. A partir do momento em que não podemos fazer o Lisboa Games Week e não nos entendemos com a FIL, decidimos avançar com as datas que tínhamos. Decidimos explicar, e se calhar esta é a parte mais difícil durante este mês e meio, explicar às pessoas quem nós somos, o que vamos trazer de novo e o que é que vamos fazer. Esta é a parte de comunicação que vamos fazer para que as pessoas não fiquem confusas.

Moche_XLgamesWorld_2
Os preços dos bilhetes para o Moche XL Games World são 7,50€ na Quinta e Sexta-Feira. No Sábado e no Domingo o preço do bilhete aumenta para 10€.

A marca Lisboa Games Week existe e foi criada por nós - registada pela FIL mas criada por nós. Sabemos que é uma marca forte, fomos nós que a criamos e fizemos crescer durante cinco anos, no entanto, temos outras marcas como o XL. Temos que fazer com que as pessoas percebam aquilo que propomos e ao fim ao cabo apresentar um grande evento para o público, que é a parte mais importante.

Nós colocamos o valor do bilhete mais baixo para que as pessoas não sintam, de forma alguma, caso queiram participar nos dois eventos ou apenas no nosso, que o valor é muito elevado. Nós estamos cá e sempre estivemos cá, é uma postura que temos e que tem a ver com o crescimento da indústria dos videojogos em Portugal. Recordo que o XL Party já era um evento para a indústria dos videojogos. Quando decidimos lançar o Lisboa Games Week, antes de o fazermos falamos com toda a indústria dos videojogos e lançamos o desafio às grandes marcas que nos acompanhassem neste sonho de organizar um Lisboa Games em Portugal. Visitamos o Paris Games Week em 2011 e percebemos que também conseguíamos fazer um grande evento de videojogos em Portugal.

As marcas nessa altura aceitaram o nosso desafio, mas também nos comprometemos - queremos o crescimento desta indústria porque trabalhamos nela afincadamente desde 2007. E por isso temos interesse que os videojogos e os eSports cresçam, porque é aqui que estamos e são a paixão desta empresa, a E2Tech. Por isso, o valor do bilhete não é muito caro, é bastante acessível na minha opinião, em linha com outros eventos.

Como é óbvio, sentimos que não é bom ter dois eventos com a mesma temática no espaço de uma semana. Como é lógico, preferíamos que só existisse um, mas com todas as condições e tudo aquilo que foi criado, tivemos que o fazer. Não podemos sequer escolher outra data porque as datas para a indústria dos videojogos são estas.

Na perspectiva de um gamer, isto é, alguém que acompanha regularmente as novidades da indústria, quais são as principais razões para visitar o Moche XL Games World?

Pedro Silveira: Acho que a principal razão é mesmo a experiência que vamos oferecer no evento. Ou seja, tudo aquilo que um gamer pode experimentar no Moche XL Games World, tudo aquilo em que pode competir e tudo aquilo que vai poder ver em termos de espectáculo. É isto o que nós oferecemos a quem gosta de videojogos, é isto o que vão encontrar. Terão muitas experiências em que podem participar e uma experiência diferente a nível visual e de envolvência em relação aos outros eventos. Não há grandes segredos, quem gosta deste mundo tenho a certeza que se visitar o Moche XL Games World vai ficar satisfeito.

"Quem gosta deste mundo tenho a certeza que se visitar o Moche XL Games World vai ficar satisfeito.

No website do Moche XL Games World fazem referência à oferta educativa e ao Future World. Este programa é exclusivo para as escolas?

Pedro Silveira: Sim, é exclusivo para as escolas. É um programa que está a ser enviado para as escolas e que está a ser trabalhado juntamente com elas. Está relacionado com o IndieX e toda esta área que nós criamos. Também vem em linha com o que estávamos a fazer no nosso outro evento.

As inscrições são mesmo para as escolas. Não são inscrições para o público em geral. Depois, quem for ao evento pode tentar participar e assistir às conferências e aos workshops que vão existir, não precisando de fazer esta inscrição.

O grande objectivo é claro que as escolas venham ao evento para entrar nesta área.

E quando refere as escolas, é para todo o país?

Pedro Silveira: Sim, escolas de todo o país. Não é apenas para a área metropolitana de Lisboa.

Publicidade

Salta para os comentários (3)

Sobre o Autor

Jorge Loureiro

Jorge Loureiro

Editor

É o editor do Eurogamer Portugal e supervisiona todos os conteúdos publicados diariamente, mas faz um pouco de tudo, desde notícias, análises a vídeos para o nosso canal do Youtube. Gosta de experimentar todo o tipo de jogos, mas prefere acção, mundos abertos e jogos online com longa longevidade.

Conteúdos relacionados

Vêm aí uma série animada de League of Legends

Os fãs pediam um filme, a Riot Games deu uma série.

Google Stadia: o serviço de streaming chegará a 19 de Novembro

Terá Red Dead Redemption 2 e Mortal Kombat 11.

Xbox One terá filtros de texto para combater toxicidade

Recebeste muitas mensagens de ódio? Aqui está uma solução.

Razer Blade 15 disponível agora em rosa Quartzo

Com este portátil vais dar nas vistas.

Também no site...

Conferências Gamescom 2019 - Confere as datas e horas

O teu guia para o maior evento de videojogos do ano.

A Switch Lite tem melhor bateria

É ainda mais pequena e leve que o modelo original.

A Switch Lite não veio para substituir a 3DS

Enquanto houver procura, a velha portátil será suportada.

Anunciada a Nintendo Switch Lite

Exclusivamente portátil e mais barata.

Comentários (3)

Ignora piores comentários
Ordenar
Comentários