Valve condenada em França por impedir a revenda de jogos digitais no Steam

Organização Francesa consegue importante vitória.

A organização Francesa UFC Que Choisir, dedicada à defesa dos direitos dos consumidores, obteve uma grande vitória sobre a Valve ao conseguir o anulamento de várias cláusulas que impediam a revenda de jogos digitais.

Segundo avançado pelo Numerama, esta é a culminação de quase três anos de processos e foi a 17 de Setembro de 2019 que um juiz do Tribunal Regional de Paris decretou o anulamento de várias cláusulas impostas no Steam.

A Valve proíbe a revenda de jogos digitais na sua plataforma e declara nos seus termos que as compras são estritamente pessoais e não permite que o utilizador venda ou transfira o direito de uso a terceiros.

Os utilizadores do Steam também não podem transferir ou vender o direito de uso para subscrições, actualizações, objectos virtuais, videojogos ou qualquer outro item digital que esteja associado à sua conta.

De acordo com a lei Europeia, a pessoa que comprou legalmente um produto tem o direito a revendê-lo se assim desejar, algo que permite o mercado de usados, e também se aplica a bens digitais.

1

O tribunal Francês acredita que o consumidor ao adquirir o jogo à Valve está a pagar pelos direitos de autor associados, adquirindo assim não só o direito a usar o jogo por tempo ilimitado, mas também a vendê-lo sem necessidade de obter permissão do criador do jogo.

Assim sendo, é a venda de uma cópia de um videojogo, por um determinado preço e paga de uma só vez pelo utilizador. Perante isto, a Valve perde o direito a proibir a revenda dessa cópia, mesmo que o utilizar a tenha obtido através de uma descarga digital.

O juiz do Tribunal Regional de Paris diz que a Valve não pode proibir o utilizador de revender o jogo, considerado um bem usado, em segunda mão, após a primeira compra, pois os efeitos dos direitos que alega não se aplicam a um produto nestas condições.

A Valve terá de apresentar uma mensagem no Steam a informar sobre a remoção da cláusula, durante três meses, e terá um mês para o fazer, caso contrário terá de pagar uma multa diária de 3,000 euros, até um período máximo de 6 meses, até cumprir com o que foi decretado.

A Valve, apesar de se reger pelas leis dos Estados Unidos da América e do Luxemburgo, pela sua subsidiária Valve SARL, terá de se reger pelas leis Francesas no que diz respeito a utilizadores com residência em território Francês.

Perante isto, poderás assistir à permissão da revenda de jogos no Steam, pelo menos em França.

Publicidade

Salta para os comentários (14)

Sobre o Autor

Bruno Galvão

Bruno Galvão

Redator

O Bruno tem um gosto requintado. Para ele os videojogos são mais que um entretenimento e gosta de discutir sobre formas e arte. Para além disso consome tudo que seja Japonês, principalmente JRPG. Nós só agradecemos.

Conteúdos relacionados

The Game Awards 2019 contará com 10 anúncios inéditos

"Coisas das quais ainda não ouviste falar".

Estúdios third-party podem agora criar jogos de League of Legends

Riot Games abre o seu universo a outros produtores.

Rumor - Microsoft e Sony perderam o receio do Google Stadia após lançamento atribulado

Mas conversaram frequentemente sobre os riscos que o serviço representava.

Xbox Game Pass receberá PES 2020 em Dezembro

Revelados os jogos para consola e PC.

Também no site...

Comentários (14)

Os comentários estão agora fechados. Obrigado pela tua contribuição!

Ignora piores comentários
Ordenar
Comentários