Astral Chain não é um jogo em mundo aberto

Está algures no meio de Bayonetta e Nier: Automata.

Astral Chain é um dos vários exclusivos Nintendo Switch que chegarão às lojas na segunda metade de 2019 e durante a E3 2019, a Nintendo promoveu o jogo da Platinum Games com trailers e gameplays.

Além dos vídeos e das transmissões em directo, os principais responsáveis pelo jogo estiveram presentes no evento para falar sobre as origens de Astral Chain e do que esperar deste título.

Takahisa Taura, director, conversou com o Polygon, numa entrevista onde falou da estrutura do jogo e da sua origem como um título de fantasia, antes de se transformar num jogo cyberpunk.

"Existem diversos níveis separados que estão conectados pela base, que é a esquadra da polícia," disse Taura após ser questionado sobre a estrutura de Astral Chain e se é um jogo em mundo aberto.

"Basicamente, ocorrem crimes ou incidentes e o jogador sai da esquadra para ir para a cena do crime, onde combaterá inimigos, investigará crimes e explorará para descobrir coisas."

"Podes voltar aos níveis que já terminaste e voltar a jogá-los. Sabes como Bayonetta decorre de forma linear e NieR: Automata tinha aquelas áreas abertas e grandes que poderias explorar e descobrir coisas adicionais. Astral Chain está no meio desses dois."

Sobre o estilo cyberpunk, Taura confessou que inicialmente, Astral Chain era um jogo de fantasia onde podias usar magia, mas as coisas mudaram ao longo do desenvolvimento e após conversas com a Nintendo.

"O que vês agora é o resultado de muitas conversas com a Nintendo juntamente com o processo de desenvolvimento, pois percebemos que existem imensos outros jogos num ambiente de fantasia. Queríamos que Astral Chain se destacasse dos outros jogos. É isso que vês agora."

Taura partilhou ainda que Ghost in the Shell e Appleseed foram duas das suas maiores inspirações, juntamente com Masakazu Katsura, criador de Zetman, que trabalhou no design das personagens de Astral Chain.

Astral Chain chegará a 30 de Agosto como um exclusivo Nintendo Switch.

Publicidade

Salta para os comentários (1)

Sobre o Autor

Bruno Galvão

Bruno Galvão

Redator

O Bruno tem um gosto requintado. Para ele os videojogos são mais que um entretenimento e gosta de discutir sobre formas e arte. Para além disso consome tudo que seja Japonês, principalmente JRPG. Nós só agradecemos.

Conteúdos relacionados

Também no site...

Comentários (1)

Os comentários estão agora fechados. Obrigado pela tua contribuição!

Ignora piores comentários
Ordenar
Comentários