The Division 2 recebeu ontem a sua primeira raid, chamada Operation Dark Hours, que se tornou no centro de uma nova polémica quando foi anunciado que não será compatível com a funcionalidade matchmaking.

Apesar de comunicar que todas as actividades em The Division 2 teriam matchmaking, os fãs ficaram furiosos pela sua ausência na raid, algo que forçou a Massive a apresentar uma resposta sobre o porquê de tal decisão.

Através dos fóruns oficiais, a Massive explicou que uma actividade tão exigente e difícil quanto esta Raid, não é compatível com o matchmaking - exige coordenação e comunicação.

"Operation Dark Hours será o conteúdo mais desafiante que já criamos para a série," diz a Massive.

"Operation Dark Hours exige que os jogadores se alinhem nos seus esforços e estratégias unificados, desde definir a build de cada agente e esforços coordenados nesse instante para ultrapassar os desafios sem igual que estão à sua espera no Aeroporto Nacional de Washington."

Esta Raid foi pensada e desenhada para grupos coordenados e clãs, que se vão preparar antecipadamente para executar as suas estratégias.

"Apesar de todas as actividades no lançamento terem matchmaking, como referimos anteriormente, restrições tecnológicas ou propósitos de gameplay podem motivar-nos a não implementar o matchmaking em actividades pós-lançamento," avisa a Massive.

No entanto, a equipa está atenta ao feedback da comunidade e continuará atenta ao que é dito, mas avisa que esta Raid não é indicada para grupos de desconhecidos que nem prepararam estratégias.

Para quem pretende enfrentar a Raid e não tem e asse grupo de jogadores dedicados com vontade de preparar estratégias, a Massive promoverá formas de reunir jogadores para que possam criar o seu grupo de 8 agentes.

Publicidade

Sobre o Autor

Bruno Galvão

Bruno Galvão

Redator

O Bruno tem um gosto requintado. Para ele os videojogos são mais que um entretenimento e gosta de discutir sobre formas e arte. Para além disso consome tudo que seja Japonês, principalmente JRPG. Nós só agradecemos.