Kirby's Extra Epic Yarn - Análise - Algodão doce

Uma aventura de Kirby na portátil 3DS.

Arte e design continuam a impressionar, mas ainda é pouco desafiante e os extras não são determinantes.

Originalmente publicado na Europa em 2011 para a Nintendo Wii, Kirby's Extra Epic Yarn chega oito anos depois à portátil 3DS da Nintendo, com alguns modos de jogo adicionados mas mantendo a mesma estrutura, um jogo em quase tudo idêntico à versão Wii. Apesar da resolução menor, é na arte e design que Kirby's Extra Epic Yarn se destaca. Permanece como um marco da série em termos de arte e level design.

O estúdio Good-Feel conseguiu um magnífico trabalho em torno da transformação da personagem num fio de algodão e na construção dos mundos a partir dos tecidos. É sem dúvida um jogo muito original e até ternurento, tendo em conta que Kirby é uma personagem de empatia imediata. O obstáculo maior para o estúdio que contou com a colaboração do Hal-Laboratory, foi a criação de um desafio, e nisso o resultado ficou aquém do esperado.

A maior parte dos níveis podiam ser atravessados sem qualquer dificuldade, e até as "boss fights" se resumiam a um pequeno passeio. Os níveis estavam lá, as transformações da personagem em veículos como um automóvel, um submarino ou um ovni garantiam alguma diversidade do ponto de vista interactivo, mas os obstáculos eram facilmente ultrapassáveis, o que acabou por condicionar a experiência. Especialmente para os jogadores e fãs acostumados às aventuras clássicas de Kirby, no seu formato 2D, da NES e SNES, claramente superiores em desafio. Como jogos de plataformas, estão mais próximos da dificuldade de um Super Mario World e isso proporcionou um desafio que não encontrou desenvolvimento nesta versão 3D.

1
Uma das transformações de Kirby.

Neste formato 3DS o Extra inclui o que os produtores designam como modo "Devilish". Consiste na introdução de uma criatura voadora capaz de lançar uma bola de espinhos na nossa direcção. É possível afastá-la por instantes mas acaba por regressar, como se fosse uma mosca. A sua inclusão sistemática produz mais dificuldade, só que não é a solução desejável. Não se percorre todo o nível sem sobressaltos mas este sistema revela-se mais artificial e menos de acordo com os modelos dos jogos de plataformas, onde o posicionamento dos adversários é importante. No fundo é uma emenda que não resolve a falha de fundo.

Curiosamente, Kirby's Extra Epic Yarn consegue ser mais desafiante se quisermos descobrir tudo e alcançar todas as peças. Porém, também se esgota num exercício algo repetitivo, um consumo de tempo normalmente relegado para uma segunda passagem e que muito depende do aproveitamento das habilidades de Kirby para alcançar secções distantes e "navegar" fora dos trilhos.

Transformado numa linha de algodão, Kirby serve-se do fio em forma de chicote para desfazer os adversários - também eles criados a partir de fios de algodão -, em vez de os absorver, o que lhe permitia ganhar mais habilidades, ainda que de forma temporária. Agora existem os chapéus mágicos, normalmente escondidos em caixas. Com eles temos mais algumas opções, uma espécie de invulnerabilidade através do arremesso de pequenos novelos. Além disso, ainda conta com uma espada e três chicotes, o que lhe dá uma posição bastante favorável nos combates.

2
Os chapéus conferem a Kirby alguma superioridade.

O sistema cooperativo do original desapareceu nesta conversão para a 3DS, o que significa que não poderão jogar com Prince Fluff. Ele não desapareceu do jogo. Vão encontrar-lo na história. Algumas opções dos comandos por movimentos foram adaptadas à stylus, através de toques no ecrã táctil. Mas, para além do modo "devilish", as outras opções extra são o King Dedede Gogogo - um jogo de velocidade - e Slash & Bead. Neste extra jogamos como Meta Knight, desfazendo os adversários pela melhor pontuação. Embora diferentes na construção, funcionam bem como complemento à história, ainda que não sejam muito longos e possam completá-los num curto espaço de tempo.

Extra Epic Yarn parece uma demonstração, um jogo por acabar

Isto posto, Kirby's Extra Epic Yarn ainda conserva um design e arte bastante originais, pese os oito anos decorridos. O esforço da Good-Feel foi acompanhado de uma atenção ao detalhe que faz de cada nível uma atracção e uma especial temática, algo que não se perde nesta adaptação à 3DS. Porém, continua a apresentar as mesmas falhas que impediram o original de se catalogar como um desafiante jogo de plataformas. Extremamente acessível e pouco competitivo, Extra Epic Yarn parece uma demonstração, um jogo por acabar. Audiência de tenra idade, a conhecer os videojogos, é talvez o alvo desta opção final para a 3DS.

Prós: Contras:
  • Arte original.
  • Banda sonora
  • Quantidade de coleccionáveis.
  • Demasiado acessível
  • Modo devilish pouco eficaz
  • Extras pouco preponderantes
  • 3DS limita algumas funcionalidades do original (ausência do jogo cooperativo)

Publicidade

Lê o nosso Sistema de Pontuação

Salta para os comentários (0)

Sobre o Autor

Vítor Alexandre

Vítor Alexandre

Redator

Adepto de automóveis é assim por direito o nosso piloto de serviço. Mas o Vítor é outro que não falha um bom old school e é adepto ferrenho das novas produções criativas. Para além de que é corredor de Maratona. Mas não esquece os pastéis de Fão.

Conteúdos relacionados

Revelada a capa de Death Stranding

Norman Reedus recebe todo o destaque.

Nintendo processada por defeito por resolver nos Joy-Con

Firma de advogados inicia acção legal.

Marvel anuncia novo filme de Blade com Mahershala Ali

O caçador de vampiros vai regressar ao cinema.

Também no site...

Revelada a capa de Death Stranding

Norman Reedus recebe todo o destaque.

Marvel anuncia novo filme de Blade com Mahershala Ali

O caçador de vampiros vai regressar ao cinema.

Nintendo processada por defeito por resolver nos Joy-Con

Firma de advogados inicia acção legal.

Sumo Digital alia-se à 2K Games para novos jogos

É o estúdio de Team Sonic Racing.

Comentários (0)

Os comentários estão agora fechados. Obrigado pela tua contribuição!

Ignora piores comentários
Ordenar
Comentários