Encerrada a produção da PS Vita

A Sony não fabrica mais portáteis.

A Sony Interactive Entertainment Japan Asia anunciou que foi encerrada a produção da PS Vita.

Depois de ter comunicado que tal aconteceria "em breve", a companhia confirmou agora que não mais serão fabricadas portáteis.

Lançada na Europa a 22 de Fevereiro de 2012, a PS Vita enfrentou diversas dificuldades e a forte concorrência da 3DS da Nintendo, que agarrou as maiores séries portáteis e as atenções.

A portátil teve dificuldades em afirmar-se perante a emergente concorrência dos dispositivos mobile e não conseguiu atrair as editoras. A própria Sony deixou de produzir jogos para a portátil em 2015.

A partir de agora, as lojas não vão receber novo stock da PS Vita e não será possível encomendar mais unidades à Sony.

Salta para os comentários (34)

Sobre o Autor

Bruno Galvão

Bruno Galvão

Redator

O Bruno tem um gosto requintado. Para ele os videojogos são mais que um entretenimento e gosta de discutir sobre formas e arte. Para além disso consome tudo que seja Japonês, principalmente JRPG. Nós só agradecemos.

Conteúdos relacionados

Recomendado | Death's Door - review - The Legend of Souls

Uma cativante experiência do início ao fim.

Fortnite é um pesadelo, diz José Mourinho

Os jogadores passam demasiado tempo a jogar.

O que estamos a jogar - 31 de Julho

É tu, a que jogos tens dedicado o teu tempo?

Artigo | Spider-Man: Miles Morales tem algo a ensinar aos jogos em mundo aberto

Insomniac Games ressuscitou uma sensação que pensava perdida.

Também no site...

Recomendado | Death's Door - review - The Legend of Souls

Uma cativante experiência do início ao fim.

O que estamos a jogar - 31 de Julho

É tu, a que jogos tens dedicado o teu tempo?

Fortnite é um pesadelo, diz José Mourinho

Os jogadores passam demasiado tempo a jogar.

Parte 2 de Fantasian está quase pronta

Mistwalker promete que será maior que a primeira.

Comentários (34)

Os comentários estão agora fechados. Obrigado pela tua contribuição!

Ignora piores comentários
Ordenar
Comentários