Phil Spencer, o chefe da divisão Xbox, foi uma das primeiras pessoas a reagir à notícia de ontem de que a Bungie está num processo para cortar a sua ligação com a Activision e recuperar os direitos de publicação da franquia Destiny.

No Twitter, Phil Spencer disse que está "ansioso para um futuro muito brilhante a trabalhar com um dos meus estúdios independentes favoritos numa das minhas franquias favoritas. Estou entusiasmado para ver como vão continuar a aumentar e a evoluir Destiny."

Esta reacção já está a gerar especulação de que a Bungie vai voltar de alguma forma para a alçada da Microsoft, mas isso parece altamente improvável sabendo que a Bungie lutou no passado para ganhar a sua independência da Microsoft e entrou agora num processo para se libertar de mais uma editora.

Há que recordar que neste momento a Activision tem um acordo com a Sony que, para além de garantir conteúdos exclusivos temporários nas consolas PlayStation, impede que a Microsoft use Destiny nos seus materiais promocionais.

Em 2014, quando Destiny foi lançado, esta impossibilidade da Microsoft de mencionar Destiny nos seus materiais promocionais gerou uma tentativa estranhar de referir o jogo com um perfume chamado Destiny.

Deve ser por isso que Phil Spencer disse que está ansioso para trabalhar com a Bungie.

Publicidade

Sobre o Autor

Jorge Loureiro

Jorge Loureiro

Editor

É o editor do Eurogamer Portugal e supervisiona todos os conteúdos publicados diariamente, mas faz um pouco de tudo, desde notícias, análises a vídeos para o nosso canal do Youtube. Gosta de experimentar todo o tipo de jogos, mas prefere acção, mundos abertos e jogos online com longa longevidade.

Mais artigos pelo Jorge Loureiro

Comentários (77)

Ignora piores comentários
Ordenar
Comentários

Conteúdos relacionados

RecomendadoDestiny 2: Forsaken - Análise - novamente entusiasmante

A nova expansão eleva a série a um patamar superior.

Destiny 2 - Tudo sobre a missão Sleeper Simulant

Como completar os vários passos da missão Sleeper Simulant em Destiny 2.