David Jaffe acredita que os jogos AAA estão a ficar tão repetitivos que vão acabar por morrer e que os jogadores ainda não se aperceberam, mas dentro de alguns anos vão-se aperceber.

David Jaffe celebrizou-se como o criador do primeiro God of War e como director criativo da sua sequela, sem esquecer o seu trabalho na série Twisted Metal, mas agora afastou-se do desenvolvimento e acredita que não mais voltará a criar um jogo.

Entretanto, apresenta diversos programas no seu canal de Youtube e recentemente falou dos jogos de grande perfil da indústria e usou Uncharted como um exemplo da estagnação que acredita afectar os grandes lançamentos.

"Os actuais jogos AAA estão a morrer," disse Jaffe. "Tu apenas não sabes ainda."

No seu vídeo, que podes ver em baixo, Jaffe mostrou um segmento de gameplay de Uncharted: Drake's Fortune, lançado em Novembro de 2007, seguido por um segmento gameplay de Uncharted 4: A Thief's End, lançado em Maio de 2016, para mostrar o seu ponto de vista.

Jaffe acredita que os jogos de grande perfil estão estagnados e que apesar da qualidade de produção aumentar, o gameplay é o mesmo.

"O meu objectivo é dizer: o que eu fiz em 2007 com Uncharted ESTÁ IGUAL (na cabeça da maioria das pessoas) ao que eu fiz em Uncharted 4. Falando unicamente sobre as mecânicas, o jogo não oferece nada de verdadeiramente novo e PARA MIM, isso é o que eu quero nos meus jogos."

Um fã abordou Jaffe e disse que Uncharted é um mau exemplo para a sua perspectiva e que séries anuais como Assassin's Creed teriam sido uma melhor referência, mas o criador de God of War não concorda.

"Não, eu falo de todo esse tipo de jogos. Uncharted também sofre disso: o mesmo gameplay, melhor produção."

"Se isso funciona para ti, eu respeito isso. A sério. Respeito. Para mim, assim que jogo um jogo, preciso que o próximo jogo me oferece algo verdadeiramente novo ou estou fora."

Jaffe teve ainda de esclarecer que não considera Uncharted como uma má série e que a Naughty Dog provavelmente só fica atrás da Sony Santa Monica Studios na execução das suas ideias.

No entanto, acredita que as sequelas devem desempenhar um papel mais importante do que simplesmente fornecer mais do mesmo.

"Penso que o papel das sequelas é fornecer uma mistura de gameplay confortável e novidade e surpreender. Penso que a maioria dos jogos AAA se esquecem do novo e surpreendente."

Jaffe reconhece que a sua opinião não é a opinião popular, mas diz que dentro de 4 a 5 anos a grande maioria estará a pensar como ele.

Publicidade

Sobre o Autor

Bruno Galvão

Bruno Galvão

Redator

O Bruno tem um gosto requintado. Para ele os videojogos são mais que um entretenimento e gosta de discutir sobre formas e arte. Para além disso consome tudo que seja Japonês, principalmente JRPG. Nós só agradecemos.