Phil Spencer, patrão da divisão Xbox da Microsoft, esteve no México para apresentar o evento X018 e falou sobre como o Xbox Game Pass está a ajudar a vender mais unidades dos seus jogos.

Apesar dos receios que o serviço por subscrição fosse roubar vendas aos jogos, devido ao lançamento em simultâneo, Spencer diz que isso não tem acontecido, muito pelo contrário.

"Posso dizer que tem sido muito saudável para os nossos jogos."

"Fizemos isso com Sea of Thieves, State of Decay 2, Forza Horizon 4, estás a ver mais jogos que estão a ser anunciados, jogos de média gama e jogos mais pequenos que estão à procura de formas para se estabelecerem. Os teus jogos AAA, esses jogos estão a tentar correr o seu próprio modelo de negócio."

"Direi que quando colocas um jogo como Forza Horizon 4, que não consigo parar de jogar, no Game Pass, instantaneamente tens mais jogadores no jogo, o que na verdade está a gerar mais vendas do jogo."

"Algumas pessoas não acreditam nisso, mas quando State of Decay 2 foi lançado, se olhaste para a NPD viste que este jogo vendeu muito bem quando foi lançado nos Estados Unidos: 'As pessoas não disseram que todos iam subscrever ao serviço por $10 e jogar isto?' Mas não, os jogadores encontram coisas para jogar baseado no que o resto está a jogar."

Spencer diz que os jogadores procuram as tendências, os jogos da moda, algo que o lançamento em simultâneo no Xbox Game Pass está a ajudar - os jogos ganham mais visibilidade e comunidade.

"Quando estes jogos chegam a algo como o Game Pass com todos estes jogadores, aumenta de imediato a visibilidade e o passa a palavra. Acreditamos que eventualmente chegaremos ao ponto de ter jogos AAA third-party no lançamento, mas sabes que os criadores têm as suas próprias decisões empresariais."

Spencer diz que acima de tudo, o Xbox Game Pass é mais uma opção para os criadores decidirem como querem distribuir os seus jogos.

Publicidade

Sobre o Autor

Bruno Galvão

Bruno Galvão

Redator

O Bruno tem um gosto requintado. Para ele os videojogos são mais que um entretenimento e gosta de discutir sobre formas e arte. Para além disso consome tudo que seja Japonês, principalmente JRPG. Nós só agradecemos.

Mais artigos pelo Bruno Galvão