RAGE 2 está a ser desenvolvido pela Avalanche Studios em conjunto com a id Software e promete tornar-se numa experiência explosiva de acção em mundo aberto na primeira pessoa.

Ambos os estúdios são conhecidos pela aposta na acção e por gameplay focado nos tiros, mas o mundo de jogo será mais vibrante e colorido do que podes imaginar - especialmente se estás com receios que cometa alguns dos erros do primeiro jogo.

Tim Willits, director da id Software, falou com a revista GamesTM e disse que um dos desejos que está presente desde o início do desenvolvimento é a vontade de diversificar o mundo e o gameplay sobre o que foi feito no primeiro - uma das razões para terem escolhido o Apex Engine.

"Muito disso veio do desejo de ir além de RAGE e depois ao olhar para o que a tecnologia Apex podia fazer por nós, em termos de selvas e florestas e pântano e as cidades abandonadas."

"Isso trouxe luz e cor com a vegetação. Isso levou-nos a personagens mais coloridos e as pessoas evoluíram e deixam-nos ter edifícios e céus mais coloridos. Agora até temos uma campanha de marketing. Ajudou imenso a estabelecer uma identidade única neste mundo que por vezes está repleto de jogos castanhos."

RAGE 2 foi pensado como um jogo irreverente, loco e repleto de acção, cujo gameplay combina bem com a estética que alcançaram.

"Fez muito sentido ter tudo o mais colorido possível," acrescentou Loke Wallmo da Avalanche.

Walmo acrescentou ainda que os veículos não serão um dos grandes focos do gameplay pois a atenção estará nas armas, nas explosões e nos gadgets que podes usar enquanto combates e exploras.

Terás um veículo principal que podes personalizar e evoluir, mas podes conduzir qualquer veículo que encontrares e não terás de perder muito tempo a pensar no que lhes fazer.

Publicidade

Sobre o Autor

Bruno Galvão

Bruno Galvão

Redator

O Bruno tem um gosto requintado. Para ele os videojogos são mais que um entretenimento e gosta de discutir sobre formas e arte. Para além disso consome tudo que seja Japonês, principalmente JRPG. Nós só agradecemos.