Xenoblade Chronicles 2: Torna -The Golden Country- é a aguardada expansão para o sensacional exclusivo Nintendo Switch da Monolith Soft e se gostaste da receita que apresentaram no original, então vais gostar da nova dose.

Quando a Monolith apresentou Xenoblade Chronicles 2, fiquei rendido, como podes ver na nossa análise, à perspectiva do que considera ser importante para o género JRPG - sistema de combate dinâmico, um enredo de contornos épicos e mundos enormes que terás gosto em explorar.

Nove meses depois do lançamento desse exclusivo Switch que se tornou numa referência para o género nesta plataforma, foi apresentada a expansão Torna - The Golden Country que apesar de apostar em moldes altamente similares e reduzir imenso a escala do mundo, consegue usar os mesmos trunfos para glorificar o nome Xenoblade Chronicles.

Esta expansão decorre 500 anos antes da aventura de Rex e apresenta-te mais dos breves marcantes momentos que tiveste a oportunidade de vislumbrar em cutscenes de Xenoblade Chronicles 2. Isto significa automaticamente que não é aconselhado jogar Torna antes de terminar o jogo original, para alguns momentos preservarem a intensidade.

Torna decorre quando Malos foi acordado e se esforça ao máximo para eliminar a humidade, influenciado pelo ódio de Amalthus, enquanto Mythra, a outra Aegis, foi entregue a Addam, príncipe de Torna, para o enfrentar. Estes eventos foram relatados como a "Aegis War" em Xenoblade Chronicles 2 e agora poderás assistir em toda a sua escala épica à queda do Titã de Torna.

1
Os combates são mais dinâmicos com as novas mecânicas, como os benefícios ao trocar entre Drivers e Blades.

A protagonista principal é Lora, uma jovem que desde pequena é a Driver de Jin, uma das mais poderosas Blades Lendárias que jamais existiram. Como bem sabes, Jin e Lora tiveram uma ligação incrivelmente forte e uma história trágica - que eventualmente levaria Jin a tornar-se num dos maiores aliados de Malos e num dos mais temíveis inimigos dos humanos. Nesta expansão descobrirás com maior precisão a origem desses eventos.

"Foca-se nos grandes argumentos que tornaram o jogo base especial."

Como seria de esperar da Monolith, a história é trágica e vibrante com cutscenes espectaculares. O tom é altamente similar ao do jogo principal, mas restrito a dois locais de menor escala (se bem que para Xenoblade isso significa na mesma dois locais enormes) que poderás explorar. No entanto, enquanto caminhas por Gormott ou Torna descobrirás três principais novidades.

Torna aposta num sistema de combate melhorado, mais dinâmico, com novas mecânicas que o tornam mais interessante ainda. Agora quando trocas entre Driver e Blade, existem benefícios específicos, como recuperar parte do HP recentemente perdido ou desfrutar de buffs temporários, o que injecta novo vigor nos procedimentos. Estás constantemente à procura de momentos oportunos para alternar entre personagens e como garantir que não tombas perante os maiores obstáculos.

A maioria das mecânicas vistas no jogo base estão aqui - desde monstros que demoram imenso tempo a derrotar, a afinidade entre Blade e Driver e a descoberta de novos níveis de habilidade ao executar acções específicas. Os Blade e Driver Combos, os Special Attacks e todo aquele gameplay que transforma os combates num intenso e complexo jogo de ritmo estão de volta. Para quem sentir que tudo é confuso, os Tutoriais explicam-te com maior facilidade o que fazer e estão sempre disponíveis.

2
Os acampamentos deixam-te criar itens, usar a XP ganha nas actividades secundárias e conversar com os companheiros.

Sendo uma experiência mais condensada, mais breve, Torna aposta numa estrutura e design diferentes, pensados para tirar o máximo partido destes dois locais entre os quais saltarás constantemente. Para descobrir mais destes personagens e reunir XP para seguir na história, terás de completar missões secundárias e agora também terás de aumentar o teu nível de comunidade - a segunda das três principais novidades.

"Aposta num sistema de combate mais dinâmico, com novas mecânicas"

A comunidade é composta por pessoas que encontras e conversas em Gormott e Torna, mas a maioria são as que te dão missões secundárias.Estas farão parte da comunidade assim que completares a tarefa que te pediram. Em alguns momentos da história, terás de alcançar um nível específico de comunidade para prosseguir e isso força-te a completar tarefas opcionais. Para terminar a narrativa, precisas de uma comunidade a nível 4.

Isto obriga-te a realizar missões secundárias, muitas delas meras fetch quests, mas os diálogos e situações ajudam imenso a criar uma ligação com os personagens e isso ajuda-te a ter maior gosto por este ritmo. És recompensado com a sensação que conhecerás melhor Jin, Lora, Addam, Mythra e restante elenco com estas actividades. O elenco é muito bom e repleto de charme, enquanto o sistema de Fast Travel é muito competente - duas coisas que ajudam imenso no desfrutar da experiência.

A XP ganha nestas tarefas pode ser usada nos acampamentos - a terceira grande novidade. Aqui podes fabricar diversos tipos de itens, conversar com o grupo ou simplesmente usar a XP para subir de nível. As loucas personagens e situações que encontrarás nas actividades secundárias geram conversas entre o grupo e poderás mesmo sentir que se não completares tudo não conhecerás completamente o elenco.

Algo que é preciso ter em conta é que Torna mantém o mesmo perfil de performance do jogo original. Isto significa que enfrentarás momentos em que o rácio de fotogramas cai a pique nas batalhas mais intensas e que a resolução se ajusta de forma severa quando o motor passa por dificuldades. São momentos raros, mas que infelizmente não foram corrigidos.

3
As cutscenes estão novamente repletas de momentos espectaculares, numa história repleta de esperança, mas também de drama.

Xenoblade Chronicles 2: Torna -The Golden Country- apresenta-te uma história que pode ser terminada em 20 horas - mas precisarás de muito mais do que isso para fazer tudo. Existem diversos itens espalhados por Gormoth e Torna, muitas missões secundárias para completar e ainda actividades relacionadas com as Blades e Drivers. O boss final está a nível 50 e a nível 54 consegui vencê-lo sem problemas, mas ainda ficou muito para fazer.

Torna -The Golden Country- é mais uma pequena dose do prato que te foi servido com Xenoblade Chronicles 2, uma expansão que não muda perante o jogo principal, mas que se foca nos grandes argumentos que o tornam especial. As novidades no sistema de combate, os diversos tutoriais, a banda sonora, o enredo, as personagens e especialmente o que diz respeito à narrativa fazem com que seja uma expansão que vale bem a pena o teu tempo.

Publicidade

Sobre o Autor

Bruno Galvão

Bruno Galvão

Redator

O Bruno tem um gosto requintado. Para ele os videojogos são mais que um entretenimento e gosta de discutir sobre formas e arte. Para além disso consome tudo que seja Japonês, principalmente JRPG. Nós só agradecemos.

Mais artigos pelo Bruno Galvão

Comentários (3)

Os comentários estão agora fechados. Obrigado pela tua contribuição!

Ignora piores comentários
Ordenar
Comentários

Conteúdos relacionados

Publicidade