Fallout 76 é o próximo grande lançamento da Bethesda e a presença de uma vertente online está a suscitar a curiosidade dos jogadores.

Habituados a uma experiência unicamente a solo, muitos querem descobrir de que formas o elemento online interfere com a experiência clássica da série neste novo Fallout 76.

Emil Pagliarulo, director de design, conversou com o Engadget e falou sobre como essas duas componentes vão coexistir.

"As histórias e quests são individuais a cada pessoa que joga o jogo e isso inclui a quest principal - seguir a jornada da Overseer consoante se aventura por Appalachia para proteger os silos dos mísseis."

"Quanto estás numa equipa, o objectivo é ajudarem-se uns aos outros das formas que conseguirem. 'Solo mas juntos' poderá ser uma boa forma de o encarar."

"Se jogas o jogo com o mesmo grupo desde o início, descobrirás estas histórias ao mesmo tempo. Os eventos são uma excepção - podem ser a solo, mas foram pensados para serem feitos em grupo - e isso inclui a tua própria equipa."

No entanto, Pagliarulo diz que jogar a solo será mais difícil pois Fallout 76 foi pensado para ser jogado em grupo.

"Ainda assim, certas coisas são mais fáceis quando trabalhas em grupo."

"Especialmente o conteúdo end-game, quando tentas recolher e decifrar códigos nucleares. Aconselhamos juntares-te a um grupo, mas não é obrigatório. No geral, descobri que quando jogas a solo, o facto de existirem outros jogadores no mundo contigo, significa que terás sempre ajuda quando precisares."

"Por exemplo, recentemente estava a jogar sozinho um evento inicial onde tens de eliminar vagas de Scorched. Era difícil, mas estava a conseguir. No processo, estava a gastar muita munição e Stimpaks. Do nada, outro designer que estava a jogar surgiu e começou a ajudar. Foi um grande alívio. Esses momentos são comuns, um pouco de ajuda quando mais precisas."

Fallout 76 chegará a 14 de Novembro e estás a pensar em jogar a solo ou com ajuda?

Publicidade

Sobre o Autor

Bruno Galvão

Bruno Galvão

Redator

O Bruno tem um gosto requintado. Para ele os videojogos são mais que um entretenimento e gosta de discutir sobre formas e arte. Para além disso consome tudo que seja Japonês, principalmente JRPG. Nós só agradecemos.

Mais artigos pelo Bruno Galvão

Comentários (13)

Ignora piores comentários
Ordenar
Comentários

Conteúdos relacionados

Últimas

Publicidade