Octopath Traveler é um dos melhores exclusivos Nintendo Switch para quem gosta de JRPGs e tal como dito anteriormente, poderá transformar-se numa nova série.

A Square Enix ainda não confirmou oficialmente uma sequela, mas os responsáveis pelo jogo admitiram que já estão a conversar sobre a forma que uma eventual sequela terá.

No entanto, um novo Octopath Traveler poderá exigir vários anos de desenvolvimento, por isso não esperes por uma nova entrada tão cedo.

Em entrevista com a Famitsu, via RPGSite, os principais responsáveis por Octopath Traveler falaram do futuro e do potencial para se tornar numa série.

Questionados por uma sequela, Tomoya Asano, produtor na Square Enix, disse que, "ainda não podemos dizer nada de concreto, mas começamos agora mesmo a falar sobre como deveria ser."

Asano foi ainda questionado sobre o tempo que demoraria a chegar Octopath Traveler 2 e respondeu que é algo que poderá levar o seu tempo, no entanto, a equipa tornou-se numa nova divisão, com mais funcionários, o que poderá permitir lançar jogos em ritmo anual.

"A nossa equipa também se tornou numa divisão e recebemos mais funcionários. Penso que a partir de agora, queremos lançar um jogo todos os anos para todos desfrutarem."

"Mas queremos demorar 3 a 4 anos para criar um título com o mesmo volume de Bravely ou Octopath Traveler. Se seguirmos com um jogo por ano, apenas esses dois não seria suficiente."

Questionado se isto significa que Bravely é uma série activa e que a arte que celebrou o primeiro milhão de vendas de Octopath Traveler era uma alusão a Bravely, Asano confirmou.

"Não significa que podemos divulgar novas informações sobre Bravely, no entanto, uma coisa que quero partilhar é que a série Bravely não é para nós e para a companhia um título do passado."

Bravely Collection HD Remaster? Novo Octopath Traveler? Nova propriedade intelectual? Novo Bravely? Todas estas opções? Qual preferes ver na tua Switch?

Publicidade

Sobre o Autor

Bruno Galvão

Bruno Galvão

Redator

O Bruno tem um gosto requintado. Para ele os videojogos são mais que um entretenimento e gosta de discutir sobre formas e arte. Para além disso consome tudo que seja Japonês, principalmente JRPG. Nós só agradecemos.

Mais artigos pelo Bruno Galvão