Salary Man Escape - Análise - Uma vida de trabalho

Os puzzles nunca foram tão realistas.

Salary Man Escape é, provavelmente, o jogo mais actual dos últimos tempos e uma metáfora mais ou menos óbvia do mundo em que vivemos e da forma como funciona o mercado de trabalho - um ode a todos os trabalhadores que sucumbem à pressão e stress causado pelo seu trabalho e vidas rotineiras juntamente com a sua constante luta e desejo de libertação. Não acreditas em mim? Basta leres algumas das citações seguintes - tiradas palavra a palavra do jogo - para ficares com uma ideia do humor sádico e acutilante (mas, admito, extremamente realista e oportuno) que impregnam o jogo e que deixarão, certamente, qualquer pessoa que já trabalhou na sua vida com um sorriso na cara:

  • Paixão pelo trabalho não deve ser deturpada pelo dinheiro.
  • Não há nada mais alegre que uma semana de trabalho de 60 horas.
  • Parar é a verdadeira fonte da juventude.
salary_man_escape_1

Salary Man Escape obriga-te realmente a ser paciente, a perceber o funcionamento das leis da física

No entanto, como funciona exactamente Salary Man Escape? Bem, o conceito em si é simples - tudo o que tens de fazer é manipular blocos vermelhos de maneira a criar um caminho que permita que a tua personagem - um homem de pasta com fato e gravata - chegue a uma porta que estará algures no cenário 3D, sendo que podes manipular este mesmo cenário da forma que bem entenderes e conseguir assim um melhor ângulo de visualização: podes rodá-lo, baixá-lo, erguê-lo, aproximá-lo, afastá-lo. Para te dar uma ideia ainda mais clara, imagina um híbrido entre Jenga, Captain Toad: Treasure Tracker e Crush 3D, e o resultado que obtiveres será algo semelhante a Salary Man Escape. Parece fácil, não? Pois, inicialmente não terás dificuldades, mas rapidamente o jogo transforma-se num Golias e terás que fazer overclock aos teus neurónios e tentar pensar numa forma criativa para completares o nível. Sim, não existe uma forma única para o fazeres: é apenas questão de tentares usar os itens disponíveis no nível da forma mais inusitada possível. Aliás, em duas ocasiões distintas, o nível quase que se resolveu sozinho, num golpe de sorte (ou terá sido raciocínio exemplar?) que não consigo nem explicar nem replicar - o homenzinho lá correu para a porta e o nível foi registado como completo. Mas tirando estes momentos singulares, Salary Man Escape obriga-te realmente a ser paciente, a perceber o funcionamento das leis da física e na forma como o peso ou velocidade de um determinado objecto irá influenciar todo o panorama. E é nestes momentos que sentes a cabeça a fervilhar e, por vezes, um leve ódio dentro de ti - basta o objecto não cair da forma que antecipaste, não girar à velocidade que precisas ou ficar preso em algum local que, automaticamente, sabes que não conseguirás completar o nível e serás obrigado a reiniciar. Existe, obviamente, um processo de constante tentativa e erro e num jogo como este em que as leis da física são imprescindíveis, existe uma certa imprevisibilidade que fará com que nunca tenhas a certeza absoluta do que vai acontecer. Por vezes, é necessária precisão cirúrgica para completar determinados níveis mas, por mais stressante que isso possa ser, a sensação de gratificação quando vez o pequeno homem a atravessar a porta é deveras aliciante.

salary_man_escape_3

Os níveis, de uma forma geral, são breves e, com experimentação, facilmente chegarás ao resultado. Alguns deles, obviamente, irão consumir muito mais tempo e existem várias razões para isso acontecer: a solução pode não ser tão óbvia, o nível pode requerer uma precisão insana ou, pura e simplesmente, porque o teu timing não está a funcionar. Existe um cronómetro em cima do comando do jogo que mostra o tempo em que tens de completar o nível e, apesar do receio e da pressão que o mesmo pode causar no início, rapidamente irás aperceber-te como o mesmo é irrelevante e inútil.

Como seria de esperar, o jogo vai atirando novas mecânicas que aumentam exponencialmente a dificuldade mas, simultaneamente, ajudam a manter o título fresco, original e interessante. Rapidamente terás de manipular balanças, colocando e retirando blocos de maneira a criares lanço e posicioná-las da forma que precisas; usar passadeiras rolantes para deslocar determinadas peças; destruir pedaços de gelo usando o peso de alguns blocos. Em fases finais do jogo, a dificuldade aumenta ainda mais, obrigando-te a jogar com mais do que uma personagem e a fugir de diversos guardas que patrulham os níveis (malditos guardas!). Vale a pena notar que, ao contrário do que possas pensar e indo no sentido oposto de jogos que considero semelhantes como Captain Toad, em momento algum do jogo controlas a personagem: como disse anteriormente, tudo o que tens de fazer é criar um caminho entre ela e a porta. Assim que uma rota esteja disponível, uma linha azul irá aparecer e a personagem irá mover-se automaticamente. O método é funcional mas não é o ideal já que, em mais do que uma ocasião, tenho a certeza ABSOLUTA que criei um caminho desimpedido mas, por alguma razão, a personagem não se movimentou. Provavelmente não estava muito interessada em ir-se embora!

salary_man_escape_4

Existem também moedas em diversos níveis que podes coleccionar, colocadas em posições ainda mais difíceis de alcançar e que te obrigam a usar todo o poder do teu cérebro - no entanto, é aconselhável que faças o que conseguires para as obteres já que, com elas, poderás desbloquear níveis extra. É um pequeno esforço que pode valer a pena e que aumenta a longevidade do jogo de forma considerável.

Salary Man Escape podia facilmente ser convertido para o formato tradicional e pouca (ou mesmo nenhuma) diferença iria fazer.

Infelizmente, este é um jogo que não faz propriamente grande uso da realidade virtual. Aliás, podia facilmente ser convertido para o formato tradicional e pouca (ou mesmo nenhuma) diferença iria fazer. Tirando o simples facto de teres que resolver os diferentes níveis em cima, literalmente, de uma secretária - com um monitor gigante à tua frente, um candeeiro ao lado e um teclado por baixo - a imersão é quase nula e, tendo em conta a repetição dos ambientes e o seus tons monocromáticos, chegará um ponto em que vais acabar por te esquecer da sua existência. Claro que estes visuais poderão ter sido escolhidos de forma propositada para ilustrar o tema do jogo: és apenas uma roda dentada minúscula numa gigantesca engrenagem corporativa, e as cores preto e branco representam lindamente a monotonia e falta de vida deste universo. A banda sonora, no entanto, é peculiar, original, hilariante e adequa-se perfeitamente ao tipo de jogo em questão - mesmo depois de ouvires a mesma música pela enésima vez e teres memorizado a playlist completa.

salary_man_escape_2

Salary Man Escape pode não ser uma super produção com mega gráficos mas trata-se de um jogo de puzzles que funciona extremamente bem e de forma tão fluída que certamente não te desapontará. No entanto, mais importante ainda, o jogo possui personalidade e carácter únicos, sendo que os paralelismos que traça com a vida real, por mais subtis que sejam, são tão irreverentes que é impossível não ficares rendido. Ainda para mais com o jogo totalmente traduzido em português. E, em jeito de conclusão, toma lá mais quatro frases filosóficas provenientes de Salary Man Escape:

  • Mais vale ter mais trabalho do que mais dinheiro.
  • Qualquer um é capaz de encontrar o interruptor com a luz ligada.
  • Haverá sempre espaço para menos um.
  • O trabalho é o único e verdadeiro amor.

Publicidade

Lê o nosso Sistema de Pontuação

Salta para os comentários (2)

Sobre o Autor

Jorge Salgado

Jorge Salgado

Redactor

Fã de cultura pop, séries jogos animes. É o nosso noobie.

Conteúdos relacionados

Remedy desmente Control no Xbox Game Pass

Diz nada ter para anunciar sobre o jogo no serviço.

ArtigoRiot Games quer "expandir o Universo de LoL ao criar jogos indie de elevada qualidade"

Leanne Loombe explica-nos numa entrevista o que é a Riot Forge.

Brasileiro Rafael Grassetti desenha Kid Buu e Cell de Dragon Ball

Director de Arte em God of War continua a mostrar o seu talento

The Game Awards 2019 contará com 10 anúncios inéditos

"Coisas das quais ainda não ouviste falar".

Também no site...

Nintendo Switch bate recordes da Nintendo em Portugal

Vendas em 2019 já superaram as de 2018.

Estúdios third-party podem agora criar jogos de League of Legends

Riot Games abre o seu universo a outros produtores.

ArtigoRiot Games quer "expandir o Universo de LoL ao criar jogos indie de elevada qualidade"

Leanne Loombe explica-nos numa entrevista o que é a Riot Forge.

The Game Awards 2019 contará com 10 anúncios inéditos

"Coisas das quais ainda não ouviste falar".

Comentários (2)

Os comentários estão agora fechados. Obrigado pela tua contribuição!

Ignora piores comentários
Ordenar
Comentários