O tempo passa a correr e Destiny vai celebrar já em Setembro o seu quinto aniversário, o que significa que o plano e o acordo de 10 anos para a série que a Bungie assinou com a Activision chegou a metade do tempo.

É um momento de impasse. O primeiro jogo começou mal, mas a Bungie conseguiu melhorar ao longo do tempo. A sequela, por incrível que pareça, voltou a cometer alguns dos erros do primeiro e a resposta da Bungie está a ser tardia.

Para os fãs de longa data, que acompanham a série desde o início, já é a segunda vez que passam por este processo penoso. A ultima expansão, Warmind, conseguiu trazer de volta alguns fãs que já tinham deixado de jogar, em grande parte porque muitos já tinham comprado a expansão em Setembro de 2017 com o Expansion Pass.

Com Forsaken, uma expansão de maior dimensão prevista para Setembro, a Bungie precisa realmente de entregar algo especial. Na E3 2018 o estúdio quis provar aos fãs e aos membros da imprensa que é capaz disso com uma amostra do modo Gambit, que mistura elementos de PvE com PvP.

Gambit é um modo de quatro contra quatro, mas a maior parte da competição acontece de forma indirecta. As equipas entram para uma arena separada e precisam de eliminar hordas de inimigos para apanhar tokens e colocá-los num depósito no meio da arena. As regras são fáceis de perceber, mas se quiseres vencer precisas de ser rápido e eficaz.

"Com Forsaken a Bungie precisa realmente de entregar algo especial"

O novo modo é basicamente uma corrida contra a equipa adversária. O objectivo principal é coleccionar e depositar 75 tokens no depósito. Quando este valor for atingido, um boss é invocado e terá que ser derrotado. A primeira equipa a derrotar o boss ganha a partida. Parece simples, mas é possível que a equipa adversária interfira com a vossa arena directamente ou indirectamente.

Cada jogador pode coleccionar até 15 tokens em simultâneo, mas se morrer com os tokens, serão perdidos. Dependendo do número de tokens que inseres no depósito em simultâneo - 5, 10 ou 15 - um bloqueado será colocado no depósito da outra equipa e um inimigo mais resistente vai aparecer no meio da arena, atrasando o progresso.

As equipas têm a oportunidade de invadir a arena da equipa adversária a cada 25 tokens depositados. Nestas ocasiões, um portal é aberto e um jogador pode invadir a outra arena para eliminar os jogadores adversários e atrasar ainda mais o seu progresso. Invadir a arena contrária pode compensar ou não. Quando um jogador está a invadir, os outros jogadores são avisados e podem concentrar-se em encontrar o jogador invasor.

"Gambit é um novo modo refrescante e bem-vindo"

No papel de alguém que acompanha Destiny desde o primeiro, Gambit é um novo modo refrescante e bem-vindo. A combinação de elementos de PvE e PvP está bem conseguida e é uma excelente forma de convidar os jogadores que preferem o PvE a experimentar um modo competitivo sem terem que enfrentar directamente outros jogadores. Não é um modo revolucionário, mas é seguramente uma boa adição e mais do que necessária para criar diversidade.

Pelo que pudemos perceber, o Gambit será um modo mais casual, uma espécie de meia medida do que temos actualmente com as Strikes e modos semanais do Crucible, do que propriamente um modo altamente competitivo como Trials of Osiris. A Bungie ainda não revelou quais serão as recompensas deste modo e falta saber se conseguirá manter o interesse a longo prazo, mas é um sinal positivo para a expansão Forsaken.

É claro que, o modo Gambit por si só não é suficiente para justificar a expansão Forsaken e a Bungie precisa de oferecer muito mais, seja para justificar o preço da expansão, seja para voltar a ganhar a confiança dos fãs. Em quase cinco anos, a Bungie ainda está a tentar encontrar o caminho acertado para Destiny. A história pouca progressão teve no plano geral (ainda existem muitas questões por responder) e o estúdio ainda está a aprender aquilo que a base de fãs quer.

"o modo Gambit por si só não é suficiente para justificar a expansão Forsaken"

O novo modo foi uma oportunidade para experimentar o novo sistema de armas, que te permite ter mais liberdade nas armas que tens equipadas. Esta parece ser uma das melhores decisões que a Bungie fez nos últimos tempos (depois de muita insistência dos fãs), se bem que a quantidade de armas que tínhamos para experimentar era limitada. O arco, um novo tipo de arma que será introduzido na expansão, poderá ser divertida para brincar, mas em relação às outras armas, é muito menos eficaz.

Forsaken estará disponível para Destiny 2 a 4 de Setembro para PC, PlayStation 4 e Xbox One. Neste momento, a bola está do lado da Bungie. Gostamos do que vimos no modo Gambit e inclusive do novo sistema de armas, que aparenta ser a resposta correcta aquilo que os fãs querem. Mais novidades da expansão deverão ser reveladas durante o Verão. Como sempre, ficaremos atentos.

Sobre o Autor

Jorge Loureiro

Jorge Loureiro

Editor

É o editor do Eurogamer Portugal e supervisiona todos os conteúdos publicados diariamente, mas faz um pouco de tudo, desde notícias, análises a vídeos para o nosso canal do Youtube. Gosta de experimentar todo o tipo de jogos, mas prefere acção, mundos abertos e jogos online com longa longevidade.

Mais artigos pelo Jorge Loureiro

Comentários (3)

Ignora piores comentários
Ordenar
Comentários

Conteúdos relacionados

A que horas fica disponível a Last Wish Raid de Destiny 2: Forsaken?

Há um emblema exclusivo para quem acabar nas primeiras 24 horas.

Destiny 2: localizações das Wanted Bounties e como obter Lord of Wolves

Como completar o conjunto actual de Wanted Bounties em Destiny 2.

Capcom Vancouver fecha as portas

A Capcom confirma oficialmente.

Últimas

Capcom Vancouver fecha as portas

A Capcom confirma oficialmente.

ArtigoModo Blackout de Black Ops 4 é promissor, mas precisa de ajustes

As nossas impressões do Battle Royale da Activision.

Disney é a companhia mais respeitada pelos consumidores

Netflix e Nintendo entre as mais respeitadas.

FIFA 19 promovido pelas estrelas do futebol mundial

Trailer de lançamento mostra várias figuras conhecidas.

Fã desenha Geralt e Kratos ao estilo da Pixar

Estão prontos para o seu filme de animação.

Publicidade