O Spider-Man da Insomniac Games é finalmente o jogo que este super-herói e todos os seus fãs merecem.

As expectativas eram elevadas e, com a Insomniac Games ao leme, ficou imediatamente instalada a esperança de que este seria um jogo especial e não mais um feito às três pancadas para aproveitar a licença tal como tem acontecido demasiadas vezes no passado.

Depois ter experimentado uma demo de 15 a 20 minutos, que demonstrava um pouco de tudo aquilo que encontraremos na versão final que chegará a 7 de Setembro, posso adiantar que as expectativas, sonhos e esperanças dos fãs não são desmesuradas.

O novo jogo é para Spider-Man enquanto personagem aquilo que a saga Arkham foi para Batman, demonstrando desde o primeiro segundo um enorme respeito, fidelidade e conhecimento do universo em causa.

Mais importante, é um título sólido, com elevados valores de produção e cuja jogabilidade transmite a diversão de ter as habilidades do Spider-Man ao nosso alcance. Baloiçar de teia em teia pelos arranha-céus de Manhattan trouxe um sorriso instantâneo à nossa cara e só por aqui se vê o que excelente trabalho que a Insomniac fez.

"Baloiçar de teia em teia pelos arranha-céus de Manhattan trouxe um sorriso instantâneo à nossa cara"

Depois de algum receio de que o jogo fosse demasiado scriptado, esta demonstração arrumou com as nossas dúvidas ao permitir que explorássemos uma parte do mapa. Spider-Man é um jogo em mundo aberto em que tu escolhes o que queres fazer: missões para conheceres a história, missões secundárias ou simplesmente combater crimes aleatórios em Nova Iorque que vão aparecendo frequentemente.

Em relação à história, não podemos adiantar muito mais daquilo que já viste no trailer que apareceu na conferência da PlayStation na E3 2018 e o que já foi mostrado antes. Sabemos que Miles Morales terá um papel significativo e no trailer mais recente vimos o aranhiço a ser derrotado por Vulture, Rino e Scorpion. Nenhum destes três vilões apareceu na demonstração. O vilão que enfrentamos foi Shocker.

O confronto com Shocker seguiu a regra dos três, ou seja, é uma luta dividida em três rondas em que o objectivo vai alterando aos poucos e ficando ligeiramente mais difícil. É uma luta tanto simplista e ofuscada pela diversão de explorar a cidade de Nova-Iorque e de lutar contra numerosos grupos de inimigos.

O trabalho da Rocksteady na série Batman Arkham teve claramente uma influência na Insomniac Games. O sistema de combate de Spider-Man segue um esquema semelhante aos jogos da Rocksteady, havendo dois botões principais: um para atacar e outro para contra-atacar, que requer um timing correcto.

"O sistema de combate de Spider-Man segue um esquema semelhante aos jogos da Rocksteady"

A indicação do contra-ataque surge por meio do sensor aranha, um indicador que aparece na cabeça do Spider-Man quando um adversário está quase a acertar-lhe. Também podemos recorrer a objectos do cenário para rodopiar e acertar em diversos adversários em simultâneo e disparar teias para limitar os movimentos.

O combate é muito fluído e sem quebras nas animações, com o Spider-Man a realizar ataques acrobáticos e poderosos. A deslocação pela cidade segue a mesma lógica e recorrendo às teias consegues ganhar muita velocidade e chegar a sítios altos numa questão de segudos. A jogabilidade está mesmo bem afinada.

Desta demo não foi possível retirar mais impressões, mas o que foi apresentando é promissor. Não estejas à espera de um jogo que vai quebrar fórmula actual dos jogos em mundo aberto. O que a Insomniac Games fez foi pegar em todas as evoluções que foram feitas no género durante os últimos anos e aplicá-las a um jogo de Spider-Man.

Se já tivemos a oportunidade de olhar para um dos trailers de gameplay já estás mais do que ciente disto, mas de qualquer forma vamos reforçar: o jogo tem um aspecto estupendo, misturando técnicas de iluminação e texturas de diferentes qualidades para criar um estilo visual distinto mas que assenta que nem uma luva a Spider-Man. É simultaneamente um jogo com elementos realistas, mas que preserva características de banda desenhada.

Ainda não estamos seguros quanto à diversidade de sidequests e se explorar Nova Iorque permanecerá interessante depois de várias horas, até porque é complicado tecer conclusões de um jogo desta dimensão com base numa demo tão curta, mas pelo que pudemos experimentar estamos seguros de que a Insomniac Games acertou no que era essencial.

Sobre o Autor

Jorge Loureiro

Jorge Loureiro

Editor

É o editor do Eurogamer Portugal e supervisiona todos os conteúdos publicados diariamente, mas faz um pouco de tudo, desde notícias, análises a vídeos para o nosso canal do Youtube. Gosta de experimentar todo o tipo de jogos, mas prefere acção, mundos abertos e jogos online com longa longevidade.

Mais artigos pelo Jorge Loureiro

Comentários (39)

Ignora piores comentários
Ordenar
Comentários

Conteúdos relacionados

Este é o mapa de Nova Iorque no novo Spider Man

Não irão faltar locais para lançar teias.

Spider-Man recebe novo trailer na E3 2018

A Insomniac revela novos inimigos.

Spider-Man em destaque na E3 2018

Tomou conta do Convention Center.

Mural de Spider-Man está pronto para a E3 2018

É assim que a PlayStation está a promover o jogo.

Spider-Man pintado num prédio em Los Angeles

Para promover o jogo durante a E3.

Últimas

ArtigoDestiny 2: Forsaken - Gambit é um novo modo refrescante

Mas a Bungie precisa de muito mais para a nova expansão.

Jogo de Kill la Kill anunciado para 2019

A popular anime terá direito a videojogo.

Dying Light 2 será quatro vezes maior que o original

Ao que tudo indica, cada sistema do jogo foi melhorado.

Este é o mapa de Nova Iorque no novo Spider Man

Não irão faltar locais para lançar teias.

Nintendo satisfeita com as vendas do Nintendo Labo

Continuará a suportá-lo no futuro.

Publicidade