Digital Foundry - Dragon Quest Builders: Switch vs PS4/PS4 Pro

A resolução parece ser a grande diferença.

Dragon Quest Builders chegou às plataformas PlayStation no final de 2016, mas em breve poderás jogá-lo na Nintendo Switch e através da recente demo, disponível na eShop, o Digital Foundry testou esta versão e comparou-a com as existentes.

Dragon Quest Builders não é bem um JRPG tradicional, é uma espécie de Minecraft Japonês que combina elementos desse conhecido género com mecânicas de construção. É uma experiência que encaixa na perfeição na Switch e o seu sistema de save até combina bem com uma experiência que pode ser jogada por curtas sessões.

Na Switch, Builders corre a 60 fotogramas por segundo em modo dock, algo que é raro de ver na conversão de jogos para a híbrida da Nintendo. A principal diferença está na resolução: na PlayStation 4 o jogo corre a 1080p, enquanto na Switch isso foi reduzido para 720p. No entanto, a qualidade visual é na sua maioria idêntica e fica a sensação que a performance teve mais importância para a Square Enix.

A resolução 720p fica menos nítida e menos refinada numa HDTV, mas a natureza simplista dos visuais permite que a apresentação visual se mantenha na mesma boa. A falta de detalhe de alta frequência permite que não se note tanto a diferença em Dragon Quest Builders quanto em jogos com mais detalhes gráficos.

Com a excepção da resolução, existem poucas diferenças entre as versões PlayStation 4 e Nintendo Switch, na sua grande maioria as definições gráficas estão muito aproximadas.

Em termos de performance, o alvo são 60fps e na maioria do tempo, a demo apresenta resultados muito positivos. Existem ocasionais quedas, para 55fps, mas somente em zonas mais complexas, com muitos efeitos alpha, é que poderás sentir quedas mais fortes. No entanto, duram pouco e o jogo recupera rapidamente a suavidade.

Os resultados na Switch comparam-se muito bem com o resultado que temos na PS4. Nesta versão, o jogo corre a 1080p e 60fps são na mesma o alvo. No entanto, esta versão sofre com quedas similares e inesperadas, tendo em conta a simplicidade dos visuais. Não é algo que te vai incomodar imenso, mas é algo estranho de ver.

Em modo mobile, a Switch corre a 720p, tal como na dock, e as definições gráficas são muito similares, apenas as distâncias de visão revelam grandes diferenças para o jogo na dock. A performance é a grande diferença - o modo portátil opta por correr a 30fps, mas corre com rácio de fotogramas desbloqueado. Quando olhas para o céu, sobe para 60fps, mas na maioria do tempo corre a 30fps fixos.

Um dos grandes mistérios em torno de Dragon Quest Builders é o seu suporte PlayStation 4 Pro, que parece inexistentes. Ao jogar o jogo na PS4 Pro, temos uma experiência gráfica igual à da PS4 base e a performance também demonstra o mesmo perfil.

Publicidade

Salta para os comentários (10)

Sobre o Autor

Bruno Galvão

Bruno Galvão

Redator

O Bruno tem um gosto requintado. Para ele os videojogos são mais que um entretenimento e gosta de discutir sobre formas e arte. Para além disso consome tudo que seja Japonês, principalmente JRPG. Nós só agradecemos.

Conteúdos relacionados

Também no site...

Comentários (10)

Os comentários estão agora fechados. Obrigado pela tua contribuição!

Ignora piores comentários
Ordenar
Comentários