Acções da EA desvalorizadas em $3 mil milhões

Houve uma queda de 8.5% num mês.

A controvérsia das microtransacções e loot boxes em Star Wars: Battlefront 2 resultou num impacto negativo nas acções da Electronic Arts.

Comparativamente ao mês anterior, as acções desceram 8.5%, o que representa uma perda de valor superior a $3 mil milhões, reporta o CNBC. A queda de valor das acções parece estar directamente ligada à controvérsia de Battlefront 2, visto que durante o mesmo período, as acções da Take-Two e Activision Blizzard, outras grandes editoras de videojogos, subiram 5 porcento e 0.7 porcento, respectivamente.

De acordo com uma analista de Wall Street, Drew Crum da Stifel, as vendas de Battlefront 2 na Black Friday, um grande oportunidade para vender videojogos e consolas, ficaram aquém das expectativas.

Ainda assim a Electronic Arts já veio a público dizer que não vai desistir das microtransacções. Blake Jorgensen, o CFO da Electronic Arts, disse recentemente que há jogadores com mais tempo do que dinheiro, e outros com mais dinheiro do que tempo, desejando encontrar um equilíbrio para ambas as partes com as microtransacções.

A reacção negativa da indústria às microtransacções de Star Wars: Battlefront 2 e agora este impacto nas acções da Electronic Arts são sinais de que em 2018 as editoras terão que abrandar com as loot boxes, principalmente se estiverem agarradas à progressão.

Salta para os comentários (40)

Sobre o Autor

Jorge Loureiro

Jorge Loureiro

Editor

É o editor do Eurogamer Portugal e supervisiona todos os conteúdos publicados diariamente, mas faz um pouco de tudo, desde notícias, análises a vídeos para o nosso canal do Youtube. Gosta de experimentar todo o tipo de jogos, mas prefere acção, mundos abertos e jogos online com longa longevidade.

Conteúdos relacionados

Também no site...

Comentários (40)

Os comentários estão agora fechados. Obrigado pela tua contribuição!

Ignora piores comentários
Ordenar
Comentários