A compra de Minecraft pela Microsoft foi um negócio histórico e que deixou o criador do jogo, Markus Persson, abastado. O negócio envolveu uma transacção de 2 mil milhões de dólares, no entanto, a Microsoft poderia ter pago menos se tivesse comprado a propriedade intelectual antes de ter atingido o pico da popularidade.

Uma entrevista de Satya Nadella, o CEO da Microsoft, com o Yahoo Finance revela que essa oportunidade existia, isto é, a Microsoft poderia ter comprado Minecraft antes de 2014. Quem sugeriu o negócio foi Phil Spencer, mas o seu chefe (que naquela época deveria ser Don Mattrick) optou não fazer o negócio.

"No início da relação da Microsoft com a Mojang, antes de eu ser CEO, o Phil apresentou a oportunidade de comprar Minecraft, mas o chefe do Phil naquela altura optou por não seguir adiante," disse Nadella. A oportunidade voltou a surgir quando Nadella já tinha assumido o cargo de CEO e o negócio foi fechado.

Inicialmente, tanto Bill Gates como Steve Ballmer, duas grandes figuras da Microsoft que ainda estavam na companhia naquela altura, não perceberam a razão do negócio, mas Nadella sublinha que eventualmente perceberam.

Minecraft está oficialmente a caminho da Xbox One X, a nova consola da Microsoft, e será compatível com 4K e terá gráficos melhores bem como cross-platform nas consolas, mobile e Windows 10.

Publicidade

Sobre o Autor

Jorge Loureiro

Jorge Loureiro

Editor

É o editor do Eurogamer Portugal e supervisiona todos os conteúdos publicados diariamente, mas faz um pouco de tudo, desde notícias, análises a vídeos para o nosso canal do Youtube. Gosta de experimentar todo o tipo de jogos, mas prefere acção, mundos abertos e jogos online com longa longevidade.