Apesar de Hellblade: Senua's Sacrifice não ser um jogo muito longo, com a maioria das pessoas a completá-lo em menos de 8 horas, o final de Hellblade deixou os jogadores confusos. Existe bastante mistério e psicose na narrativa de Senua, o que pode fazer com que seja complicado entender o final do jogo, por isso decidimos escrever este guia para te ajudar a descobrir o final do jogo.

Caso ainda não tenhas decidido se vais comprar o jogo ou não, podes ler a nossa Análise ao Hellblade: Senua's Sacrifice, a qual certamente te ajudará nessa decisão.

Tem em atenção que esta página tem muitos Spoilers, por isso não recomendamos que a leias caso ainda não tenhas acabado o jogo! Nesse caso, recomendamos que leias os nossos Truques e Dicas para os Puzzles e Combates, os quais te ajudarão a completar a jornada de Senua.

O Início da Narrativa

A personagem principal de Hellbalde chama-se Senua, uma guerreira Céltica pertencente ao Clã Pict. Zynbel, o pai de Senua, era o druida do clã e tinha uma postura bastante agressiva perante Senua, pois ele tentava retirar a "obscuridade" que esta guerreira possuía dentro de si. Tal como te deves ter apercebido, esta obscuridade trata-se de uma doença ou problema do foro psicológico, o qual Senua herdou da sua mãe, Galena. Esta postura agressiva de Zynbel levou-o a queimar Galena, num ato semelhante aos que foram realizados nas perseguições às "bruxas".

Senua conseguiu suprimir este evento traumático, mas todos os seus traumas voltaram a manifestar-se quando Dillion, o seu companheiro, foi sacrificado à Blood Eagle. Ao ver esta imagem horrível Senua ultrapassou os seus limites e entrou num estado de loucura. Após isto, Senua embarcou numa missão que consiste em salvar a alma de Dillion, a qual começa pelo ato de levar a sua cabeça para Helheim. Após este momento, a narrativa do jogo consiste numa jornada psicológica e espiritual, na qual Senua tenta aceitar a morte de Dillion e encontrar paz interior.

O Final da Narrativa

Após várias peripécias e sofrimento, Senua apercebe-se que Dillion está totalmente morto e a sua alma não pode ser salva. A guerreira céltica acaba por se aperceber que o seu pai simplesmente era incapaz de perceber a doença que ela e a sua mãe sofriam. Quando Senua se apercebe que Dillion não pode ser salvo, ela começa a emergir da obscuridade, e as vozes começam a desaparecer lentamente.

Apercebendo-se que Dillion está morto e que a sua alma não pode ser resgatada, Senua encontra-se no topo de uma montanha, mas em primeiro lugar somos levados a crer que estamos perante Hela, e que Senua está morta. Hela foi o adversário mais poderoso de Senua, o que significa que o maior adversário de Senua era ela mesma. Apenas nos apercebemos que estamos perante Senua quando a cabeça de Dillion finalmente cai.

Esta área é aquilo que resta após a devastação, e é neste lugar que Senua finalmente aceita a morte de Dillion, após ter deixado cair a sua cabeça no abismo. À medida que a guerreira se afasta deste lugar, ela também se está a afastar da sua psicose. Apesar de as vozes não terem desaparecido totalmente, elas parecem manifestar-se cada vez menos, pois Senua tornou-se mais forte após esta aventura, e pode finalmente aceitar todos os traumas pelo quais passou.

Publicidade